26.8 C
Vitória
segunda-feira, 6 julho, 2020

Crentefobia no Brasil: o que seria?

Mais lidas

Coronavírus deixa 73 países em risco de escassez de remédios para HIV

A incapacidade dos fornecedores de entregarem os antirretrovirais dentro do prazo e a paralisação dos serviços de transportes terrestre e aéreo estão entre as causas

Estudantes com Fies podem suspender parcelas no BB a partir de hoje

A manifestação pode ser feita pelo app BB. Saiba mais! 

Governo amplia vetos na lei que torna obrigatório o uso de máscara

Artigos da lei foram republicados no Diário Oficial de hoje. Saiba mais! 

Planejamento e pesquisa ajudam microempresa a ter crédito na pandemia

Cooperativas, fintechs e empresas individuais emprestam a juros baixos. Saiba mais!

Em muitos países do mundo, cristãos chegam morrer por sua fé. Afinal, há “crentefobia” no Brasil? Seriam os “crentes” alvo de rejeição por seguirem essa fé?

Mais de 260 milhões de cristãos são perseguidos no planeta por causa de sua fé. Essas informações estão na Lista Mundial da Perseguição do Portas Abertas, que classifica os 50 países mais violentos e hostis a quem professa sua fé em Cristo.

Três pontos dividem a lista: Perseguição Extrema, Severa e Alta. Os dados foram respondidos por pesquisadores de campo, líderes religiosos e comunidades cristãs. E no Brasil, será que vivemos em um ambiente de intolerância e preconceito contra os “crentes”?

“Cristofobia”é a hostilidade aos cristãos por sua fé, que resulta em assassinatos, atos de violência contra eles, suas propriedades ou locais religiosos. E a “Crentefobia” podemos chamar assim também? Participe da enquete em nosso Instagram: você acredita que existe “Crentefobia” no Brasil? 

Crentefobia, o que seria? 

Afinal, há “crentefobia” no Brasil? Vira e mexe apontado como disseminador de intolerância, o segmento evangélico se vê agora na outra ponta dessa lança: seriam eles também alvo de rejeição apenas por seguirem essa fé?

Um preconceito que seria também contraprodutivo num Brasil onde já há mais jovens evangélicos do que católicos: 19% contra 13%, respectivamente, na faixa dos 16 aos 24 anos, segundo Datafolha de dezembro. Entre quem tem 60 anos ou mais, o jogo se inverte, com 25% de católicos, e 16% de evangélicos.

Experiência 

O estudante Lucas Lima,30, relatou ao jornal Folha de S. Paulo, que sofreu a “crentefobia”. Segundo ele o preconceito veio do pai. Inconformado com o seu credo, e com sua decisão de se guardar sexualmente para o casamento, o pai o incentivava a “desistir” dessa escolha.

Também tinha um chefe, quando trabalhou numa prefeitura do interior paulista, que pegava no pé. “Dizia que eu ia morrer virgem se continuasse com ‘essas besteiras’, criticava o fato de eu dar o dízimo. Se isso não é ser crentefóbico, dizem Larissa e Lucas, o que mais seria?

Para fiéis que se veem como alvo, são très reclamações maiores: 1) tratar um grupo religioso tão plural como monólito; 2) responsabilizar todos eles pela intolerância de alguns; 3) achincalhar suas convicções, como a opção de Lucas em não transar até o matrimônio.

Iniciativas pelo mundo 

O cristianismo é considerado a religião mais perseguida do mundo. Em 2019 foi criada uma campanha na Inglaterra denominada “Stop ChriSTOPhobia” (Pare de Cristofobia). A ação teve o objetivo de dar voz aos perseguidos e buscar apoio para diminuir a perseguição religiosa contra os cristãos.

Outra iniciativa foi promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU). A data é celebrada 22 de agosto e lembra as vítimas de violência contra a religião no “Dia Internacional das Vítimas de Violência Baseada em Religião ou Crença”.

Criada pela ONU, é significativa para criar maior conscientização sobre as questões enfrentadas pela igreja Perseguida e certamente alertar o mundo sobre conflitos e realidades que vivem os cristãos pelo mundo.

*Com informações do Folha de São Paulo  

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Artistas cristãos na ação social “Eu Soul VC”

Entre os artistas cristãos confirmados estão Casa Worship, Renascer Praise, André e Felipe, Rebeca Carvalho e Leandro Borges

The send Argentina é adiado para 2021

Em comunicado, os organizadores do The Send disseram que a data exata será definida assim que o governo tiver o poder de reativar eventos maciços

Em agosto, 16º Fórum de Ciências Bíblicas

Com o tema “A Bíblia para as novas gerações”, evento será realizado nos dias 13 e 14 de agosto, no Centro de Eventos de...

Expoevangélica 2020 é adiada para dezembro

Neste ano, a Expoevangélica celebra 15 anos e pretende realizar uma grande festa em Fortaleza (CE).

Plugue-se

Kanye West anuncia nova música de trabalho com temática gospel

Em um vídeo curto Kanye West divulgou detalhes da melodia da canção "Wash Us In The Blood" (Lava-nos no Sangue)

Enciclopédia dos adventistas em formato digital

Enciclopédia é fruto de um trabalho de dezenas de profissionais em várias partes do mundo e inclui material sobre pioneiros adventistas na América do Sul

Juliano Son canta “Nada mudou”, do EP Tudo Novo

Canção é o quinto e último single do projeto musical Tudo Novo, de Juliano Son

Kemuel e o fenômeno da música “Algo Novo”

Com quase cinco milhões de vies no Youtube, "Algo Novo", tem impactado a vida de muita gente e diversos testemunhos de cura