Afeganistão: Terrorismo contra o cristianismo

Leia também

Líbano: Refugiados podem ser afetados pela fome

Pelo porto de Beirute, o local da explosão, passam 60% das importações do país. Mais de 100 pessoas morreram e outras 5 mil ficaram feridas.

Brasil contabiliza média diária de 1.038 mortes por covid

O Brasil é o segundo país com mais casos de covid-19 no mundo. Só perde para os Estados Unidos

Beirute, a destruição e o sofrimento do povo

Em Beirute, os hospitais estão em colapso, população está de luto: "Beirute está devastada, completamente arrasada", diz missionária brasileira que mora no Líbano

O extremismo religioso e a violência no Afeganistão têm afastado cristãos do Evangelho. Mas a Igreja Perseguida tem permanecido firme em sua fé

O Afeganistão é marcado pelo extremismo islâmico, que não experimenta liberdade e paz há séculos. Extremistas lutam contra as tropas do governo e atacam minorias. Por conta da insegurança, é quase impossível que cristãos se reúnam abertamente em comunidade.

Por isso, não há igrejas públicas no país, materiais cristãos não podem ser importados legalmente e a internet é monitorada de perto. Ser um cristão afegão significa ter coragem, chamado e obediência. Quem nasce no país é considerado muçulmano. E ao se tornar cristão, perde sua identidade civil. Se descoberto, pode perder a família e até a sua vida.

Sigilo da fé

Por causa das pressões política e social, manter em sigilo a fé em Jesus acaba sendo a opção de muitos muçulmanos que se convertem. Muitos foram mortos depois que a conversão foi descoberta. Outros foram levados a clínicas psiquiátricas.

Assim, se encontram em secreto. O que faz a Igreja Perseguida necessitar de instrução bíblica e líderes preparados. Os cristãos, em sua maioria, ficam sozinhos ou em pequenos grupos. Mesmo assim, muitos permanecem firmes em meio à forte perseguição. Apesar de todos os perigos, o cristianismo continua a crescer.

Seguidores de Cristo

Cristãos do Afeganistão vivem sua fé em sigilo. Foto: Portas Abertas

Não existem denominações no Afeganistão. O que existe é seguidores de Cristo isolados. E pequenos grupos cristãos.

Mas não tem nenhuma igreja organizada, estrangeira e de nativos. Esses entraves, dificultam a possibilidade do evangelho entrar no Afeganistão.

Para cumprir o ide de Jesus, a missão Portas Abertas dispõe do uso de tecnologias. Assim, cristãos de áreas remotas podem ter acesso ao evangelho. Deus tem usado isso para transformar pessoas e trazê-las para perto dele.

O Afeganistão é o 2º país na Lista Mundial da Perseguição 2019. Receber o alimento espiritual tem fortalecido os cristãos do país. “Nãos estamos com medo, mas fortes e esperançosos”, declara um cristão local.

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Canta Recife Experience com Rodolfo Abrantes e esposa

O Canta Recife Experience é o primeiro evento drive-in cristão do Nordeste. Saiba mais!

Semana de lives da Consciência Cristã 2021; Confira as datas!

O tema das lives, que acontece de hoje, 3, até sábado, 8, é "Feitos à imagem de Deus", que será a abordagem do Consciência Cristã 2021

Helena Tannure e Alda Célia no Congresso Vitoriosas

É a terceira edição do evento, que é voltado para mulheres. O tema do Congresso Vitoriosas 2020 será Transformadas. Saiba mais! 

Lagoinha abre curso Linhas de ensino; Saiba mais!

As aulas das turmas do primeiro módulo do Curso Linha de ensino se iniciam a partir de 17 de agosto. Saiba mais!

Plugue-se

‘Fala, Pai’: podcast especial para homens

O "Fala, pai" apresenta  31 reflexões, com cerca de três minutos voltadas para os homens. Saiba mais!

Dia dos Pais: aqueça os corações com um bom filme

O Dia dos Pais é celebrado neste domingo, 9, mas que tal aproveitar o fim de semana para aquecer o coração com um filme especial?

“Confiar” é o terceiro single de Larissa e Isabela pela Sony

Larissa e Isabela são vencedoras do Festival de Música Gospel Eagle, edição ES, que aconteceu em setembro do ano passado

Como o estudo da Bíblia pode transformar uma pessoa

No Rio Grande do Sul, uma mulher passou a estudar a Bíblia sozinha. Hábito  alcançou toda a família e foi todo mundo transformado a partir do estudo da Bíblia