26.6 C
Vitória
segunda-feira, 6 dezembro 2021

R.C. Sproul: ‘não há atalhos para o crescimento da igreja’

“A obra de Deus é fácil para ele. Ele não procura atalhos porque nunca se cansa”

Por Marlon Max

Como fazer a igreja crescer. Essa é a preocupação da maioria dos pastores em qualquer igreja no mundo. Para isso, planejam congressos, chamam pregadores renomados ou investem em infraestrutura para que o ambiente seja mais agradável. Mas não há garantias de que uma igreja irá crescer, seja qual for a estratégia.

No impulso de ver o ministério se multiplicar, é preciso não negociar os princípios, não negociar os princípios mais elementares da vida cristã. Esse é o apontamento que faz o teólogo e pastor americano R.C. Sproul. De acordo com ele, não há atalhos para o crescimento da igreja. Ele alerta para o perigo de ser induzido por um sistema de crenças que nada tem a ver com Cristo, mas é recheada de ideias seculares disfarçadas de cristianismo.

“O misticismo oriental, onde muito da teologia do adesivo de para-choque de que estamos falando encontra sua origem última, o veste com práticas religiosas mais aceitáveis. Medite regularmente, repetindo um mantra enquanto visualiza a unidade de todas as coisas, e a raça humana se moverá em direção à unidade. Mas também há uma versão vendida para nós como a chave cristã para uma vida vitoriosa. Fale o seu desejo, reivindique que é seu em nome de Jesus, visualize que vai acontecer e então será seu. Sua cura, riqueza, sucesso no relacionamento, família feliz, casamento melhorado acontecerão assim que você der um nome e reivindicá-lo ou praticar o poder do pensamento positivo”, destaca.

Sproul
Pastor americano R. C. Sproul – Foto: Reprodução

Nesse mesmo sentido, Sproul orienta que as lideranças da igreja se afastem dessas práticas e voltem ao evangelho, que segundo ele, é a única ferramenta prática para o crescimento saudável de uma igreja.

“Lemos as Escrituras na esperança de encontrar o atalho para o crescimento espiritual, enquanto perdemos a resposta verdadeira, mas não atalho – a chave não está na Bíblia; é a Bíblia”, adverte o pastor.

O crescimento que muitos pastores buscam está diretamente conectado a uma visão distorcida de sucesso. “Se minha igreja está cheia, então Deus está aqui”, explica. Mas esse não é o caso, e os atalhos que são oferecidos para alcançar tal sucesso impõe riscos para a igreja de cristo.

“Um dos motivos pelos quais procuramos atalhos espirituais está relacionado à nossa era moderna, onde abundam os atalhos e os resultados rápidos. Podemos aliviar rapidamente a dor com remédios, encontrar nosso caminho para restaurantes com nossos smartphones e obter respostas imediatas para nossas perguntas online. Estas não são coisas inerentemente ruins, mas tendem a fomentar falsas expectativas”, explica.

Crescer enquanto igreja tem mais a ver com a qualidade do que com a quantidade. Igrejas fortes crescem em profundidade, antes de crescerem em tamanho. As raízes, que são invisíveis, são a garantia de que o ministério foi bem estruturado, e todo crescimento advindo após isso é fruto da atuação de Deus.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se