Maior número de pessoas desaparecidas está na Nigéria

Foto: Reprodução

Das 22 mil pessoas desaparecidas na Nigéria desde 2013, 60% são menores de idade

A Nigéria é o país com o maior número de pessoas desaparecidas. Foi o que apontou relatório do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (ICRC, na sigla em inglês). De 2013 até hoje, 22 mil nigerianos foram registrados como desaparecidos.

Cerca de 60% deles eram menores de idade quando desapareceram. O que significa que milhares de pais não sabem onde seus filhos estão e nem se estão vivos.

“O pior pesadelo de todo pai é não saber onde o filho está. E essa é a trágica realidade de milhares de pais nigerianos. O que os deixa com a angústia da busca constante”, afirmou o presidente do ICRC, Peter Maurer. Ele fez um discurso no lançamento do relatório em Abuja, capital da Nigéria, semana passada.

Ainda de acordo com o relatório, famílias do nordeste da Nigéria são separadas ao fugir de ataques do Boko Haram ou de pastores de cabras fulani. Outros tiveram entes queridos sequestrados ou presos, sem saber do paradeiro deles. O ICRC realiza buscas de pessoas desaparecidas através de fotos, nomes e indo de porta em porta em comunidades e acampamentos de deslocados internos.

Primeiro caso

Desde que o ICRC recebeu o primeiro caso, em 2013, apenas 367 casos foram resolvidos até agora. Vastas faixas do nordeste do país permanecem inacessíveis a organizações humanitárias. Cerca de um ano atrás, duas voluntárias da Cruz Vermelha foram mortas após terem sido sequestradas de uma clínica no estado de Borno.

O chefe do exército da Nigéria, tenente-general Tukur Buratai, disse que o exército já fez muito na guerra contra os insurgentes. No entanto, Buratai admitiu que os esforços humanitários são dificultados pelo fato de o exército não controlar grandes partes do país.

*Da Redação, com informações de Portas Abertas


Leia mais

Shockwave: Dois mil grupos de jovens em oração pela Nigéria
Pastor é sequestrado após evangelismo na Nigéria 
Pastor morre em cativeiro na Nigéria