Cristãos podem ser a favor da legalização da maconha?

“É impensável imaginar um traficante que faça um CNPJ para vender maconha”

Ser favorável à legalização da maconha para fins recreativos sobre argumentos de redução da criminalidade seria mais ou menos a mesma coisa que concordar com o uso de cerveja, de “menor” potencial, para a redução do alcoolismo. Com toda certeza, legalizar maconha não vai trazer nenhum tipo de diminuição da criminalidade. Muito pelo contrário, irá aumentá-la significativamente.

Atualmente, quadrilhas se digladiam para manter seus negócios ilícitos e postos de vendas. Se nós tivermos a legalização da maconha ou qualquer outro tipo de droga ilícita, esses bandos obviamente não vão deixar jamais de ser facções. É impensável imaginar um traficante que faça um CNPJ para vender maconha. Se eles brigam colocando em risco a própria vida quando enfrentam fuzis e outras armas de armas de grosso calibre na guerra com facções criminosas rivais, imagine quando souberem que as farmácias ou pubs estão vendendo drogas? Coitados dos comerciantes legais! Serão presas fáceis.

A descriminalização das drogas não vai resultar na redução da criminalidade, isso é falácia. O cristão deve se abster desse tipo de coisa e assumir a sua posição neste mundo tenebroso. Então, meu posicionamento é que os cristãos devem ser contra a legalização para uso recreativo e a favor da vida.

Por outro lado, sendo a favor da vida, sou favorável a liberação de algumas substâncias da canabbis para uso medicinal, o que é diferente do que propõe a maioria dos defensores da liberação.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!