31.9 C
Vitória
domingo, 28 novembro 2021

A responsabilidade individual de cada cristão

“Acredito que em nosso coração devemos firmar um compromisso formal com Cristo de não deixá-lo jamais”

Por Marlon Max

Há uma frase atribuída ao pregado Spurgeon que diz “Todo cristão ou é um missionário ou é um impostor”. Apesar da dureza das palavras do “Príncipe da pregação”, como era conhecido o pregador reformado, ela conduz para uma reflexão séria sobre a missão individual de cada cristão em ser um propagador do evangelho.

De acordo com o pastor do ministério Orvalho, Luciano Subirá, o chamado para realizar as obras de Cristo é algo que demanda renúncia, foco e intencionalidade.  “Não podemos hesitar em atender seu chamado, nem sermos encontrados presos a coisas ou valores que nos impeçam de seguir adiante em obediência a Ele”, destaca.

Subirá continua e expõe uma dificuldade para a maioria dos Cristãos: encontrar tempo e ser organizado o suficiente para ter uma vida que expresse o chamado individual para cada cristão.

(Foto: Pastor Luciano Subirá / Instagram)

“A verdade é que todos temos dificuldades de abrir mão de determinados valores. Ficamos presos à algumas coisas de nossa vida. Mas quando se trata de seguir a Cristo, não podemos ter nada que nos prenda. Não podemos mais olhar para trás”, ressalta .

O pastor aponta formas práticas para não abrir mão do chamado e nem “olhar pra trás”, fazendo alusão ao texto bíblico. Segundo ele, nosso envolvimento com a causa do evangelho precisa assumir o papel central das nossas vidas. Ou seja, uma vez que fomos chamado, não podemos nos apartar das responsabilidade que veem com isso.

“As Escrituras apresentam uma clara diferença entre a conversão e a santificação. A primeira fala do rompimento da pessoa com o mundo e o pecado e é a experiência através da qual alguém passa a desfrutar a salvação. A segunda fala do rompimento da pessoa com coisas que impedem seu crescimento e progresso na fé”, explica.

John Wesley declarou: “A conversão tira o cristão do mundo; a santificação tira o mundo do cristão”. Desta forma, o caminho para a santificação é o mesmo caminho que se trilha para cumprir o chamamento.

Matthew Henry declarou: “A primeira lição na escola de Cristo é a abnegação.”, cita Subirá e completa o pensamento dizendo que “há muita gente que não consegue se desprender das coisas das quais Deus os libertou. Aquilo que um dia te prendeu, potencialmente ainda é um perigo”, alerta Luciano Subirá.

Não devemos ter medo do compromisso, pois isto seria o mesmo que entrar já não acreditando na duração de um relacionamento. Devemos pensar bem antes de entrar, e então entrar para não mais voltar atrás. Subirá ainda elabora que “olha pra trás” pressupõe uma quebra de compromisso feita diretamente com Deus. O pastor aconselha que cada cristão examina-se a si mesmo à luz da Bíblia.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se