“Filosofia e Sociologia” prejudicam desempenho de alunos

Foto ilustrativa

É o que diz um estudo recente desenvolvido por pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA).

Segundo os pesquisadores, a inclusão de filosofia e sociologia como disciplinas obrigatórias no ensino médio brasileiro em 2009 prejudicou a aprendizagem de matemática dos jovens. Principalmente principalmente os estudantes de baixa renda.

Segundo Thais Niquito e Adolfo Sachsida, idealizadores da pesquisa, a mudança levou as notas de jovens moradores de municípios com IDH muito baixo a caírem. Em redação a queda foi de 11,8%. Em Matemática, 8,8%. E em linguagens, 7,7%.

O estudo comparou as notas de dois grupos de participantes do Enem de 2012. Os que concluíram o ensino médio a partir de 2009 (que foram afetados pela nova lei) e os que haviam se formado três anos antes do início da obrigatoriedade das disciplinas.

Para os pesquisadores, dada a limitação de carga horária do ensino médio, a inclusão de disciplinas obrigatórias, reflete-se em redução no espaço das demais. O Antagonista acredita que as escolas brasileiras vão continuar formando muitos “cidadãos questionadores”. Que eles saiam de lá sem aprender operações matemáticas básicas é apenas um detalhe.

Com informações da Folha de São Paulo


Leia mais

Brasileiros estão insatisfeitos com a educação, diz pesquisa
Educação brasileira melhora devagar, diz diretor do Banco Mundial

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!