back to top
24.9 C
Vitória
quarta-feira, 12 junho 2024

Veja 5 maneiras de ajudar o próximo

Foto: Reprodução

“Cada pequena ação pode fazer a diferença na vida de alguém e contribuir para a construção de uma população mais justa e solidária”

Por Patricia Scott 

Mais de 236 mil pessoas vivem nas ruas das cidades brasileiras. A informação é do Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC). A Região Sudeste concentra a maior parte dessas pessoas: 62%. Já o Distrito Federal é a unidade federativa com maior percentual, três entre mil pessoas vivem nas ruas.

No Brasil, existem mais de 815 mil ONG’s, conforme o Mapa das Organizações da Sociedade Civil, focadas na transformação social. No entanto, diante desse cenário, é fundamental que a sociedade seja solidária e esteja mobilizada para ajudar dentro do possível ao próximo.

“É fundamental que a sociedade se una em prol de projetos e causas, especialmente em momentos de crise e dificuldades. Cada pequena ação pode fazer a diferença na vida de alguém e contribuir para a construção de uma população mais justa e solidária”, destaca Kess Jones, gerente de Mobilização da ONG Visão Mundial, organização humanitária cristã que atua no Brasil há mais de 40 anos.

- Continua após a publicidade -

O apóstolo Paulo ensina em Atos 20.35: “Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber’”. Já João ressalta: “[…]Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão” (1 João 4.20a,21).

Confira 5 práticas sociais elencadas por Kess Jones

Doação de alimentos

O relatório “O Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo” (SOFI), publicado no segundo semestre de 2023, pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), confirmou a piora dos indicadores de fome e insegurança alimentar no Brasil. Em 2022, segundo o documento, 70,3 milhões de pessoas estiveram em estado de insegurança alimentar moderada, que é quando possuem dificuldade para se alimentar. O levantamento também aponta que 21,1 milhões de pessoas no país passaram por insegurança alimentar grave, caracterizado por estado de fome.

“Contribuir com a doação de alimentos é uma forma direta de combater a insegurança alimentar. Verifique quais projetos sociais da sua região estão arrecadando alimentos e faça a sua doação. Além disso, é possível comprar marmitas que podem salientar naquele momento”, detalha Kess. 

Kits de higiene pessoal

Outra necessidade para os vulneráveis são os produtos básicos de higiene pessoal, como, por exemplo, sabonetes, escovas de dente e papel higiênico. Eles são essenciais para a saúde e o bem-estar das pessoas. “Caso não consiga contribuir com arrecadações das ONG’s, é possível realizar kits próprios de higiene para distribuir pelas ruas, por exemplo”, comenta Kess.

Cabe destacar que a pobreza menstrual é um fator que afeta diretamente quem vive em situações de vulnerabilidade. No Brasil, 28% das pessoas de baixa renda na faixa etária entre os 14 e os 45 anos estão inseridas nessa realidade, o equivalente a uma população de 11,3 milhões de habitantes, conforme levantamento da Johnson & Johnson Consumer Health em conjunto com os institutos Kyra e Mosaiclab.

Cobertores e roupas

Muitas vezes, há em casa roupas e cobertas sem utilização, mas em bom estado que podem ser doadas. “Ao invés de deixá-los parados no armário, você pode doá-los para organizações que promovem ações de arrecadação e distribuição de roupas para pessoas em situação de vulnerabilidade social”, orienta Kess.

Em meses de grande queda de temperatura, segundo ela,  essa ação é ainda mais importante, principalmente com cobertores e edredons. Eles aquecem as pessoas que vivem em lugares abertos.

Ação voluntária

Além das doações materiais, de acordo com Kess, o voluntariado é uma forma valiosa de contribuir com projetos e causas sociais. “Seja oferecendo seu tempo e habilidades profissionais, seja participando de ações e eventos promovidos pelas ONGs, o trabalho voluntário é uma maneira de fazer a diferença na vida de outras pessoas”, pontua e aconselha: “Verifique as mais próximas da sua região e faça parte de ações que se sentirão mais confortável”.

Apoio a causas sociais e ONGs

Uma outra maneira de ajuda, destaca Kess, é apoiar financeiramente ONGs e projetos sociais. Isto porque muitas organizações dependem de recursos para manter as atividades e ampliar seu impacto. “Ao fazer doações regulares ou se tornar um parceiro, você contribui para a continuidade e o fortalecimento dessas iniciativas”, observa e finaliza: “A Visão Mundial, por exemplo, tem um canal direto em seu site com diversas opções de apoio”.  

 

Sobre a Visão Mundial 
A World Vision, conhecida no Brasil como Visão Mundial, é uma organização humanitária cristã dedicada a trabalhar com crianças, famílias e suas comunidades para atingir todo o seu potencial, combatendo as causas da pobreza e da injustiça. A Visão Mundial serve a todas as pessoas, independentemente de religião, raça, etnia ou gênero. A organização está no Brasil desde 1975 atuando por meio de programas e projetos nas áreas de proteção, educação, advocacy e emergência, priorizando crianças e adolescentes que vivem em situações de vulnerabilidade. 

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -