27.4 C
Vitória
quinta-feira, 26 novembro 2020

A urgência da igreja salgar e iluminar a sociedade

Leia também

Componentes de inflação mais alta são passageiros, diz BC

Campos Neto destacou que o horizonte relevante da política monetária tem um prazo mais largo, de olho no fim de 2021 e em 2022

Presidente do STJ espera aprovação da ‘PEC da Relevância’

O dispositivo será de 'grande valia para reforçar a missão constitucional do tribunal de uniformizar a interpretação das leis federais'

Intenção de consumo sobe 0,8% em novembro, diz CNC

O subíndice que mede a satisfação dos brasileiros com relação ao emprego registrou o terceiro crescimento seguido, com alta de 0,6%

Certamente uma das melhores formas de a igreja salgar e iluminar é trabalhar mecanismos de prevenção e combate entre seus potenciais agressores: os homens

O jornal A Gazeta (datado de 13.06.2020) noticiou o covarde espancamento até a morte, pelo marido, de uma jovem de 25 anos, chamada Celina Conceição Brás, no município de Cariacica, ES. Vizinhos ouviram os gritos da moça pedindo por socorro, mas não chamaram a polícia. Limitaram-se a enviar áudios para o proprietário da casa durante à noite, que só foram ouvidos na manhã seguinte, quando o telefone foi ligado, sendo possível escutar os gritos de terror da moça, momentos antes de sua morte.

Quem chorará a morte de Celina?

Quem começará uma marcha, de proporções mundiais, ao exemplo do que foi feito com o afro-americano George Floyd, por todas as Celinas, Marias, Anas, Filomenas e tantas outras violentadas, espancadas, assassinadas todos os dias no Brasil ou em algum lugar do planeta?

No episódio de Floyd – que foi deitado de bruços e teve seu pescoço sufocado durante 8m e 46s por um policial de Minneapolis –, aprendemos que não somente a vida dos negros importam, mas todas as vidas importam!

Em janeiro de 2019, porém, a BandNews já noticiava que o Brasil ocupara o 5º lugar no ranking mundial de violência contra a mulher. Sabemos que com a pandemia essa estatística aumentou assustadoramente. Só em São Paulo, segundo Agência Brasil, aumentou 44,9%.

O secretário geral da Organização das Nações Unidas (ONU) lembra que “para muitas mulheres e meninas, a ameaça parece maior onde deveriam estar mais seguras: em suas próprias casas.”[1]

Essa combinação de tensões econômicas e sociais provocadas pela pandemia, bem como as restrições ao movimento, aumentaram dramaticamente o número de mulheres e meninas que enfrentam violência e abusos em quase todos os países.

Assim como Floyd sinalizou por várias vezes durante o tempo final de sua vida: não há como respirar… igualmente, sendo mulher ou se tendo uma filha mulher, no contexto que vivemos: não há como respirar

É certo que a violência doméstica pode ter muitas causas, como o ciúmes, a infidelidade conjugal mútua, o desemprego, a falta de diálogo, a falta de recursos financeiros, o consumo de bebidas alcóolicas, o agressor (como se percebe em muitos casos), possivelmente, ter sido criado em um lar violento, etc.

Mas há uma causa que é bíblica e não podemos nos furtar a ela. Efésios 5. 21, após nos remeter a importância da sujeição mútua nos relacionamentos, introduz o tema do lar cristão no qual é admoestado aos maridos (vs. 25 em diante) que amem suas mulheres como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela.

Quem ama e se entrega não humilha ou degrada!

Ato contínuo, o Apóstolo Paulo no vs. 28, reporta que os maridos devem amar a sua mulher como ao seu próprio corpo. Quem ama a esposa, a si mesmo se ama. No vs. 29 é enfatizado: “porque ninguém jamais odiou a própria carne, antes a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja”.

Nestes versos, temos de modo muito claro a exortação ao 2º mandamento, ensino de Jesus: Amarás a teu próximo como a ti mesmo! Logo:

Marido que ama a si próprio, ama sua esposa. Marido que agride esposa não possui amor próprio!

Na relação de Jesus com a igreja aprendemos que a noiva é amada e cuidada, justamente, para ser apresentada de modo glorioso, sem mácula, ruga, nem coisa semelhante… que dirá hematomas – no corpo ou alma.

Certamente uma das melhores formas de a igreja salgar e iluminar é trabalhar mecanismos de prevenção e combate entre seus potenciais agressores: os homens. E, inclusive, envolvê-los na luta contra a violência doméstica, a exemplo do que é feito no movimento He for She[2].

Há uma necessidade urgente do tema ser tratado no meio eclesiástico possibilitando que o lar volte a ser um local seguro para suas mulheres, sejam esposas, sejam filhas. A igreja precisa se levantar com Graça e Verdade, promovendo diálogo justo e imparcial, impactando a sociedade e dando voz às suas vítimas.

“Please I can’t breathe…”

Que Deus gere inconformismo em nosso meio quanto à situação, pois todas as vidas importam, igualmente, a de mulheres. Deus nos guarde.

Débora Fonseca e Cunha Coordena a Missão Luz na Noite desde 2001 e atua no aconselhamento cristão na área da sexualidade humana há mais de 20 anos; formada em Direito e Psicologia; é autora dos livros Uma Fera em Busca de Sentido e Aconselhamento Cristãos em Luta com a Homossexualidade. Em produção, sua terceira obra voltada às temáticas sexuais, agora, dependência e codependência emocional.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Espetáculo “Árvore que canta” 2020 é cancelado

Tradicional em Vitória (ES), a Árvore que canta 2020, que acontece há 21 anos, foi cancelada por conta da pandemia do novo coronavírus. Saiba mais!

Dia mundial de Ação de graças

Quero inspirar você neste texto a aceitar a verdade defendida pelo dia de Ação de graças, mesmo que não valorize o feriado.

Midian Lima e sua primeira canção em espanhol

Um dos grandes sucessos de Midian Lima, "Jó", ganhou uma versão em espanhol. Cantora canta em participação de Arthur Callazans

De desempregado a milionário: “provisão de Deus”

Horas depois de ficar desempregado, um trabalhador do interior do Paraná ganha 1 milhão em um sorteio. Saiba mais!

Fernandinho e os 16 anos de Ministério pastoral

Uma das maiores referências musicais no mercado gospel, Fernandinho, completou 16 anos de ministério pastoral: "Quero continuar servindo ao meu Deus e à Sua Igreja!", escreveu o cantor

Defender a Bíblia virou motivo para demissão

Após 30 anos como Capelão da Força Aérea dos EUA,  Curt Cizek foi demitido por pregar sobre o pecado da imoralidade sexual, agora luta pela liberdade de expressão. Saiba mais!

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Miniconferência on-line: “Fé e Ciência para Corpos e Mentes”

Cientistas cristãos brasileiros respondem questões de fé e ciência para corpos e mentes. Tema será abordado na mini Conferência online. Saiba mais!

Seminário de ciências bíblicas em edição virtual; começa hoje

Realizado há 20 anos pela Sociedade Bíblica do Brasil, evento incentiva o estudo e capacita líderes sobre o uso da Bíblia.

Grandes artistas do Brasil no “BH profetiza”

Realizado pela cantora Camila Campos, O BH profetiza vai reunir diversos cantores, entre eles Weslei Santos, Gai Sampaio, pastora Helena Tannure e outros. Evento será transmitido ao vivo, nesta terça-feira, 17 

Conferência pastoral Fidelidade Extrema

Realizado pela Associação Evangelística Billy Graham, a Conferência começou hoje, 13 e vai até amanhã. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

Fernandinho e os 16 anos de Ministério pastoral

Uma das maiores referências musicais no mercado gospel, Fernandinho, completou 16 anos de ministério pastoral: "Quero continuar servindo ao meu Deus e à Sua Igreja!", escreveu o cantor

Primeira brasileira a presidir Tribunal de Apelações da ONU

“Na presidência, quero tentar honrar essa tradição brasileira de boa diplomacia, com respeitabilidade honestidade e boa-fé”, disse a magistrada

Deive Leonardo grava última série do ano: Confira!

Gravação será no dia 12 de dezembro, em São José do Rio Preto (SP). Saiba mais!

Atriz é demitida por se posicionar contra a homossexualidade

Após usar sua página no facebook para escrever seu posicionamento contra a homossexualidade, a atriz cristã foi demitida de uma peça de teatro que participaria como atriz principal. Saiba mais!