28.4 C
Vitória
domingo, 11 abril 2021

A relevância da Igreja nas sete esferas da sociedade

Mais Artigos

A música gospel na pandemia

O anticulto cristão

Ao investir na ‘Família’ como sendo o principal ministério, teremos uma próxima geração forte, que acredita nessa instituição divina e que mantém vivos os ensinamentos recebidos por seus pais. Confira!

Existem sete áreas que são diretamente responsáveis por influenciar a cultura de um povo. São elas: Religião, Mídia, Política, Educação, Família, Artes e Entretenimento, e Negócios. Através dessas áreas uma sociedade define seu conjunto de crenças, princípios e valores, e mesmo que de uma forma imperceptível, formam a nossa cosmovisão (maneira subjetiva de ver e entender o mundo).

A religião que praticamos, os ensinamentos de família que recebemos, os artistas que temos como referência, a visão política que abraçamos, as informações que recebemos da mídia, nossa forma de ver o mundo dos negócios e o nível de educação que recebemos, resultam no indivíduo que nos tornamos. Assim, consequentemente formam padrões para a nossa sociedade.

Percebeu como que muitas dessas áreas já não são mais referencias positivas para nós e já caíram em descredito? Todas elas recebem diariamente pessoas com diversos tipos de ideologias e de princípios e que ao longo dos anos influenciam negativamente nossa sociedade. Tudo isso porque de uma forma equivocada a Igreja se furtou de ocupar esses lugares, limitando – se apenas em sua esfera de atuação (Religião).

Por conta disso vivemos no Brasil uma realidade extremamente antagônica. De um lado estão os índices que apontam o crescimento numérico de evangélicos no país, e no outro, o aumento da criminalidade, da injustiça social, da violência contra mulher e tantos outros indicadores sociais. A igreja precisa despertar para a necessidade de ocuparmos essas áreas de influência. Assim, devemos ser intencionais em manifestarmos o Reino de Deus em cada uma dessas áreas.

Influência social

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos constatou que apenas 3% a 5 % das pessoas tem um chamado integral para a área da Religião. Dessa forma, 95% a 97% dos cristãos são chamadas para influenciar em uma das outras esferas (Mídia, artes, Política, Negócios, Família, Educação).

Como igreja precisamos romper com a bolha da Religião, e prepararmos uma geração para ocuparem lugares de influência em todas as esferas sociais. Se enviarmos verdadeiros cristãos para a mídia, assistiremos ao jornal acreditando na notícia vinculada, sabendo que não seremos bombardeados apenas com catástrofes e tragédias.

Enviando cristãos tementes a Deus para a Política, teremos um País sem corrupção, com mais justiça social e governado pelos princípios do Reino de Deus. Ao enviarmos homens e mulheres para a Educação, teremos tranquilidade quanto ao conteúdo que nossos filhos irão receber em sala de aula. As artes e entretenimento sendo tomadas por cristãos e seus princípios, teremos boas referências para nossas crianças, pois a face de um Deus alegre e criativo será mostrada aos homens, e os museus não receberão exposições de pessoas nuas sob a alegação de que isso seja “arte”.

Investir na Família como sendo o principal ministério, teremos uma próxima geração forte, que acredita nessa instituição divina e que mantém vivos os ensinamentos recebidos por seus pais. Se entendermos que Deus também chama pessoas para serem empresárias e que isso é Reino de Deus, além de pregar nos púlpitos das igrejas, avançaremos na missão mundial de discipular as nações.

Sendo assim, cada um entenderia sua função no Corpo de Cristo, onde 100% de nós trabalharíamos em tempo integral, estabelecendo a visão do reino nas Artes, Mídia Família, Religião, Política, Negócios e Educação. Dessa maneira seremos uma Igreja relevante na sociedade, e viveremos um avivamento sustentável e que alcançaria as próximas gerações.


O pastor Willian Teixeira é membro da igreja Tempo de Cura Church. Assim também, é idealizador e líder sênior do Movimento Desconformados.

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas