back to top
20.9 C
Vitória
quinta-feira, 30 maio 2024

Paternidade em Crise: Seus filhos são órfãos de pais vivos?

Renato Vargens, autor de "Paternidade em Crise" (Foto: Reprodução)

Em virtude da comemoração do Dia Dos Pais, a Comunhão conversou sobre o tema Paternidade com o escritor e pastor Renato Vargens. Confira!

Por Carolina Leão

O pastor Renato Vargens é autor a trilogia de livros “Masculinidade em Crise”; “Paternidade em Crise”; e “Feminilidade em Crise”, a qual aborda a família e a interferência do contexto contemporâneo na definição de papéis de acordo com a Bíblia.

Em virtude da comemoração do Dia Dos Pais, que será celebrado no próximo domingo (13), o escritor desses títulos falou para a Comunhão sobre paternidade, com base no segundo livro da sequência, “Paternidade em Crise”. O livro chama atenção para a pergunta: “Seus filhos são órfãos de pais vivos?”, ressaltando a ausência paterna inerente à atualidade e os problemas que ela causa. 

Confira a entrevista abaixo!

Comunhão: Qual é a proposta do livro?

- Continua após a publicidade -

Renato Vargens: O livro “Paternidade em Crise” é uma continuação do primeiro, “Masculinidade em Crise”, focando especificamente no grave problema que enfrentamos nos dias de hoje, relacionado à paternidade, que é uma série de fatores. Eu vou tratar sobre ausência masculina, ausência paterna; sobre a incapacidade de pais desenvolverem relacionamentos profícuos de discipulado, de ensino, instrução, companheirismo para com os seus filhos… de uma incapacidade de proporcionar e produzir educação e outras coisas mais. 

Então, na verdade, a crise não foca especificamente em um tema só, ou numa palavra e situação somente. Mas foca em uma série de fatores relacionados a comportamento, quanto masculino quanto paterno.

O que motivou a a sua escrita desse livro, despertou a iniciativa?

Renato Vargens: Observando a sociedade a qual estamos inseridos, especificamente a cultura brasileria, percebendo que os homens estavam deixando de cumprir os seus pais enquanto homens. E quando eu falo disso, não estou tratando especificamente de sexualidade, mas estou tratando de alguns princípios relacionados às Escrituras, como: provisão, proteção, cuidado, liderança, condução da família no temor do Senhor e muito mais.

Da mesma forma, eu percebi que esse é um problema que a gente vê especificamente nas relações paternais. Então, você percebe de forma muito clara que os homens se omitiram no processo educativo, discipulado, de condução de suas casas e especificamente de seus filhos. Muitos tornando-se trabalhadores compulsivos, deixando de lado o que lhe deveria ser mais caro que é a relação com suas famílias, conjuge e filhos.

De que forma esse livro pode contribuir para ajudar os pais cristãos?

Acho que muitas. Primeiro, porque ele nos leva a fazer uma reflexão do tempo que a gente vive e nos confronta, à luz da Palavra de Deus, quanto ao comportamento que os pais têm desenvolvido no decorrer dos últimos anos. Então, primeiro ele traz luz num mundo em trevas. Em uma sociedade relativista e opositora aos valores judaico-cristãos e que tem tentado de algum forma produzir uma relação absurdamente antagônica àquilo que a Palavra de Deus considera como ideal no processo de relacionamento entre pais e filhos.

Mas, ao mesmo tempo, o livro tenta resgatar valores, conceitos que as Escrituras nos trazem a respeito de paternidade, que precisam ser redescobertos de certa forma por parte da igreja do nosso tempo e também da sociedade que estamos inseridos.

Fale mais sobre a abordagem bíblica no livro.

Paternidade em Crise: Seus filhos são órfãos de pais vivos?
Capa do livro (Foto: Reprodução)

Eu vou tratar de princípios, pressupostos e comportamentos que outrora eram caros e eram comuns e hoje foram desconstruídos. Para tanto, eu vou utilizar os mandatos cultural, social e espiritual muito bem retratados em Gênesis.

Você vai perceber que todo o princípio de masculinidade, feminilidade e paternidade você vai encontrar entre os três primeiros capítulos de Gênesis. Um exemplo:

É interessante que Adão só recebe Eva da parte do Senhor depois que ele tem um trabalho. Primeiro, ele recebe um trabalho: ele tem que cultivar o jardim, guardar o jardim, para que depois ele pudesse ter um casamento. Isso é a antítese do que a gente vê nos dias de hoje, onde os relacionamentos são desprovidos de compromisso até mesmo de trabalho; a responsabilidade masculina de guardar o jardim, é ele que tem que proteger o jadim. Ele que precisa ser o provedor da família. As Escrituras vão mostrar que a responsabilidade de sustento de suas casas, não que as mulheres não possam trabalhar, ajudar, mas a responsabilidade é masculina. Gênesis vai trazer princípios e pressupostos que precisam ser observados e aplicados no cotidiano.

Como é possível identificar, individualmente, uma crise na paternidade?

Primeiro, há uma omissão masculina e paterna. A gente vive num tempo onde a educação e a relação com os filhos foi terceirizada. Então, você vai perceber nitidamente que essa tercerização se faz presente não somente na sociedade e na escola, mas até mesmo na igreja, onde os professores de Escola Bíblica Dominical passam a ser os responsáveis por educar, instruir os filhos nos caminhos do Senhor.

Segundo ponto: a própria questão da ausência masculina, no ponto de vista social, e isso reverbera de forma muito clara na relação pai e filho. Você percebe hoje homens que se tornaram trabalhadores compulsivos, vivem pro trabalho e dedicam pouquíssimo tempo aos seus filhos, não proporcionando, com isso, um desenvolvimento relacional saudável.

A gente percebe que isso se faz presente na inversão de papéis. Homens deixando de conduzir as suas famílias no temor do Senhor, abandonando os papéis que Deus lhe deu, como alguém responsável pelo culto doméstico, para conduzir as crianças no caminho do Senhor, alguém responsável na própria questão de disciplina, de ser referência na casa. E, geralmente, homens entram num papel de omissão, transferindo a responsabilidade para as suas esposas e para suas mulheres, que passam a ter que ter uma responsabilidade quase que “dupla”, no ponto de vista da condução das suas casas. Tendo que, até mesmo, dirigir os seus lares e seus filhos por causa da omissão masculina e paterna. 

Sobre o autor

Renato Vargens é Pastor conferencista, tendo já pregado o evangelho em países da América do Sul, Norte, Caribe, África e Europa. É escritor com quase 40 livros publicados em língua portuguesa e 1 em língua espanhola. É também colunista e articulista de revistas, jornais e diversos sites protestantes, editor do site Renato Vargens, pastor sênior da Igreja Cristã da Aliança em Niterói, membro do conselho da Coalizão pelo Evangelho (TGC) e membro do conselho do Instituto Brasileiro de Direito e Religião (IBDR).

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -