19.9 C
Vitória
domingo, 21 abril 2024

Os desafios da tradução da Bíblia no mundo

Para que todas as línguas do mundo contem com ao menos uma parte da Bíblia traduzida é preciso iniciar o trabalho para 3.776 delas

Por Erni Walter Seibert 

Acabam de ser divulgados os mais recentes dados estatísticos sobre a obra de tradução da Bíblia no mundo. As agências de tradução bíblica trabalham de forma coordenada para levar a Escritura a todas as pessoas. As Sociedades Bíblicas Unidas continuam sendo a agência que mais traduziu e mais traduz a Bíblia no mundo inteiro. Diferentemente do passado, hoje há mais agências e elas trabalham cooperando umas com as outras.

Vamos a alguns dos números disponibilizados. A população do mundo alcançou a marca de 8 bilhões de pessoas. As estatísticas de falantes de línguas apontam 7,4 bilhões. A diferença está na dificuldade de fazer as estatísticas em situações tão diversificadas mundo afora. A diferença está na casa dos 7,5%. Ela é expressiva, mas não altera o quadro. Destas 7,4 bilhões de pessoas, 7,2 bilhões têm a Bíblia toda ou uma parte da Bíblia em sua língua. Entre 200 e 800 milhões de pessoas ainda não têm nada da Bíblia em sua própria língua.

A conta é a seguinte: já existem 733 línguas com a Bíblia traduzida por completo. Essas Bíblias podem alcançar 5,9 bilhões de pessoas. O Novo Testamento apenas foi traduzido para 1.622 línguas. Essas traduções do Novo Testamento têm o potencial de alcançar mais 786 milhões. E outras 1.255 línguas contam com ao menos um livro ou até mais de um livro da Bíblia traduzidos. Mas elas não têm o Novo Testamento traduzido por completo. Essas 1.255 línguas são faladas por 457 milhões de pessoas. Em outras palavras, com as traduções da Bíblia existentes hoje, podemos alcançar 7,2 bilhões de pessoas.

- Continua após a publicidade -

Para que todas as línguas do mundo contem com pelo menos uma parte da Bíblia traduzida é preciso iniciar o trabalho de tradução para 3.776 delas. Infelizmente, entre 200 e 800 milhões de pessoas não têm acesso a nenhum texto bíblico em sua própria língua.
Esse é o desafio que as agências de tradução da Bíblia estão equacionando para que, nas próximas décadas, seja vencido.

Um dos grandes desafios para alcançar tal feito é motivar todos os cristãos no mundo a orar em favor da tradução bíblica. Se todos pedirem a Deus para abençoar essa obra, certamente não faltará a bênção do Senhor e todas as línguas terão uma tradução da Bíblia. Se você que me lê é cristão, pense quando foi a última vez que orou por essa causa. Ao término da leitura desse artigo, guarde um tempo para orar e pedir a Deus que ele ajude essa obra. Ela continua a ser grande e inacabada.

Outro importante desafio é fazer com que a Bíblia chegue a todas as pessoas. É evidente que ter as Sagradas Escrituras, não é a mesma coisa que ler, crer e viver o que elas ensinam. Mas, se as pessoas não tiverem uma cópia da Bíblia ou de parte dela, elas não a lerão. Sem conhecer o que a Bíblia ensina, ninguém crerá e viverá em conformidade com a Palavra. Por isso é tão importante distribuir a Bíblia. Doe Bíblias para as pessoas. Estimule as pessoas a lerem as Escrituras. E a viverem em conformidade com o que a Bíblia ensina.

Terminarei contando uma história, algo que aconteceu comigo em março desse ano, em meu trabalho, na Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). Entregaram-me, em primeira mão, uma cópia da Bíblia na língua Wapixana. Essa é uma língua falada por um povo nômade, que vive entre o Brasil, o Suriname e a Venezuela. O trabalho foi realizado por meio de uma cooperação entre várias agências de tradução. Quando a tradução ficou pronta, o texto veio à SBB para ser impresso. Foram pedidas 2.000 cópias.

Antes da impressão é feito um extenso trabalho de conferência do texto. O trabalho de editoração até a impressão custaria R$ 40 mil. Só que não havia orçamento para realizá-lo. Uma senhora, que morava perto desses indígenas e conhecia o trabalho de tradução, escreveu para a Sociedade Bíblica dizendo o seguinte: “Tenho uma poupança de R$ 2.000 que quero dedicar para que esse povo tenha a Bíblia. Quantas Bíblias vocês conseguem fazer com esse dinheiro?”. Na verdade, nenhuma dessas Bíblias é vendida.

Na hora de produzir, é preciso publicar as 2.000 cópias. Para realizar o trabalho são necessários todos os R$ 40 mil. A pessoa que recebeu a carta, com muito zelo, respondeu a essa senhora que a sua oferta era a primeira que estávamos recebendo para o projeto. Sua oferta ajudaria muito. E informou como ela poderia fazer a remessa de sua oferta. Também informou o montante de todo o projeto. Dias depois veio outra surpresa.

A senhora, quando recebeu a informação, saiu à sua vizinhança pedindo ofertas para o projeto. Falou com os comerciantes da localidade, com os vizinhos e conhecidos, e conseguiu juntar quase R$ 30 mil. Uma agência missionária foi contatada e eles completaram o orçamento. A Bíblia pode ser feita e está sendo enviada para este povo.

Assim como questionamos se você está orando pela causa da tradução bíblica, queremos lhe perguntar agora: Quando foi a última vez que você ofertou para que a Bíblia chegue a todas as pessoas? O exemplo dessa senhora mexeu comigo. Ela deu o valor que tinha economizado e mobilizou mais gente para essa causa. Que possamos também encarar o desafio de levar a Bíblia a todos com tamanha fé e igual dedicação: oferecendo o nosso melhor e levando outros a fazerem o mesmo.

Erní Walter Seibert é Diretor-executivo da Sociedade Bíblica do Brasil. É pastor luterano e professor de Teologia Sistemática e Prática. Além disso, atuou como diretor do Museu da Bíblia, em Barueri, e do Centro Cultural da Bíblia, no Rio de Janeiro.

A SBB

Desde 1948, a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) tem a missão de “semear a Palavra que transforma vidas”. Trata-se de uma organização beneficente, sem fins lucrativos, assistencial, educativa e cultural. Sua finalidade é divulgar a Bíblia e a sua mensagem, tornando-a relevante para todas as pessoas. Para isso, traduz, produz e distribui a Bíblia — além de incentivar sua leitura e estudo — e desenvolve programas sociais que atendem a populações em situação de risco e vulnerabilidade social.

Mais Artigos

- Publicidade -

Comunhão Digital

Continua após a publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

Entrevistas