21 C
Vitória
quarta-feira, 8 dezembro 2021

Jair Bolsonaro participa do Simpósio Cidadania Cristã em Brasília

O evento, promovido pela Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil, reuniu lideranças políticas e evangélicas na Igreja Batista Central

Por Patricia Scott

O Simpósio Cidadania Cristã, realizado nesta última terça-feira (5), teve a presença de Jair Bolsonaro e também de ministros do governo. O evento, promovido pela Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil, aconteceu à tarde na Igreja Batista Central de Brasília. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, esteve no encontro. Na ocasião, foi lido um documento com pedidos da ala evangélica ao presidente contra o aborto e a ideologia de gênero e a favor do homeschooling.

O presidente Bolsonaro, que foi o último a discursar, comentou sobre a expectativa a cerca da aprovação de André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal (STF). “Não podemos perder a oportunidade de continuar mudando no destino da nossa nação. Temos aqui André Mendonça. O conheci na transição. Por coincidência, ele é do Vale do Ribeira, região mais pobre de SP que é minha região também. Apesar dele ser baixinho, né? Um pouco baixo, a cabeça um pouco pequena tem uma bagagem cultural imensa, sabe tudo sobre direito e é evangélico. Ou melhor, terrivelmente evangélico”, destacou.

Já a ministra da Mulher e da Família, Damares Alves, ressaltou que Bolsonaro escolheu para o STF um “pastor de criança”, que representará os pequenos na Corte. “Bolsonaro escolheu para o STF um pastor de criança. Não tem representação hoje. Olha para o STF hoje, qual é o ministro do STF que fala de criança?Pois agora as crianças terão voz porque um pastor será ministro no STF. Compromisso do Bolsonaro com a pauta da infância”.

Bolsonaro e a primeira-dama, Michelle, receberam oração dos líderes evangélicos – Foto: Reprodução Palácio do Planalto

Ela enfatizou também que o governo “vai ficar muito tempo no poder”. “Parte dos ataques que sofri, acreditem, foi porque eu sou evangélica e pastora. E o recado foi dado: ‘Não aceitamos vocês ainda’. Mas o recado está dado: é melhor ir se acostumando, porque nós vamos ficar é muito tempo no poder”.

O ministro do Trabalho e da Previdência, Onyx Lorenzoni, lembrou da campanha eleitoral para a presidência da República sem esquecer de mencionar a de 2022. “No ano que vem estaremos disputando palmo a palmo a liberdade, o direito de culto, a família, os princípios e os valores que nós queremos e professamos. Não será um momento qualquer no próximo ano. O próximo ano definirá o que nós, como país, seremos”.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se