back to top
27.7 C
Vitória
terça-feira, 21 maio 2024

Google rejeita pedido do MPF para remover vídeo de André Valadão

Foto: Reprodução

A plataforma afirmou que o pastor não “violou as diretrizes da comunidade”. Saiba mais! 

Por Patricia Scott 

O Google respondeu ao Ministério Público Federal (MPF) de Minas Gerais que não irá remover as pregações em que o pastor André Valadão, líder da Lagoinha Church, faz declarações contra a homossexualidade. Em resposta ao órgão federal, a empresa responsável pelo YouTube disse que “o vídeo foi revisado e não foi removido por violação das Diretrizes da Comunidade”, sem apresentar outras justificativas.

O MPF solicitou a remoção dizendo que a liberdade religiosa deve ser preservada, mas “não pode ser admitido o discurso que vai além e prega a discriminação e incita a violência física contra a população LGBTQIA+”. Na justificativa, assinada pela procuradora da República Ludmila Oliveira, a pregação contestada viola a “política de combate ao discurso de ódio dessas plataformas”. O pedido foi assinado pela procuradora da República Ludmila Oliveira.

O líder religioso foi acusado de incitar fiéis contra pessoas LGBT durante pregações na Lagoinha Orlando, nos EUA. Durante o culto, Valadão afirmou que a homossexualidade é pecado, comparando a atualidade com os tempos de Noé, quando Deus mandou o dilúvio sobre a Terra.

- Continua após a publicidade -

“Essa porta foi aberta quando nós tratamos como normal aquilo que a Bíblia já condena. Agora é hora de tomar as cordas de volta e dizer: ‘não, pode parar, reseta’. Aí Deus fala, ‘não posso mais, já meti esse arco-íris, se eu pudesse, eu matava tudo e começava tudo de novo. Mas já prometi para mim mesmo que não posso, então, agora está com vocês’. Você não pegou o que eu disse: agora está com você”, pontuou.

Em entrevista exclusiva à Comunhão, André Valadão afirmou que objetivo foi motivar os membros da igreja a terem Jesus como o Senhor. “O que tenho falado é em ‘puxar a corda’, voltar ao início, à essência do cristianismo. Termino a fala dizendo que isso cabe a nós. Não foi sobre matar, pelo amor de Deus. Que absurdo pegarem só esse momento da mensagem. Deus tem uma aliança com a humanidade em não mais destruí-la, por isso cabe a nós levar a graça, óbvio! Está em nossas mãos! Lógico que não é matar, mas levar ao arrependimento”.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -