back to top
23.3 C
Vitória
domingo, 21 DE julho DE 2024

Famílias desabrigadas na Turquia recebem barracas de instituição cristã

Foto: Reprodução/Samaritan's Purse

O objetivo da Samaritan’s Purse, até o momento, é distribuir 300 tendas na região de Dortyol

Por Patricia Scott 

Tendas de emergência são montadas para famílias afetadas pelo terremoto que atingiu a Turquia, no dia 6 de fevereiro. O trabalho é realizado por uma equipe da organização cristã Samaritan’s Purse, que começou a atuar no país logo após o desastre, inclusive com atendimento médico. A iniciativa vai de encontro à necessidade daqueles que sofrem e lutam para resconstruir a vida.

Na Turquia, a equipe tem o apoio de um parceiro local para distribuir e montar as tendas. O objetivo, até o momento, é distribuir 300 barracas para famílias carentes na região de Dortyol.

São pelo menos 214 mil prédios derrubados ou em estado precário na Turquia. O terremoto deixou pelo menos 50 mil mortos. O desastre alcançou 11 províncias do país, onde milhões de pessoas perderam suas moradias.

- Continua após a publicidade -

Famílias beneficiadas

A família de Ensar* é uma das beneficiadas pela iniciativa. Todos estavam morando no carro desde que o terremoto danificou a casa, onde residiam. “Muito obrigado por terem vindo”, agradeceu Ensar, aliviado por poder oferecer à esposa e aos três filhos um lugar mais seguro para ficar.

Famílias desabrigadas na Turquia recebem barracas de instituição cristã
Foto: Reprodução/Samaritan’s Purse

Ensar não conhecia ninguém que pudesse abrigar uma família de cinco pessoas, já que a maioria da população enfrenta a mesma situação de perda da moradia. Ele revela que sem a barraca de abrigo da Samaritan’s Purse, “ainda estaríamos morando no carro”.

Beyza*, o marido pescador e as duas filhas não tiveram tempo de pegar nada antes de fugir do apartamento. Além dos objetos pessoais, a mulher perdeu os pais que morreram durante o terremoto. “Minha filha ficou tão assustada depois do terremoto. Ela não para de chorar”, contou Beyza.

Beyza, junto com a família, passou a dormir na rua em frente ao prédio em que morava. Isto porque ela não podia mais retornar para casa. Por conta da tragédia, o edifício foi interditado. Semanas depois, todos permaneciam na rua. Então, receberam ajuda do grupo que faz o trabalho local.

Com informações Samaritan’s Purse

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -