back to top
21 C
Vitória
segunda-feira, 22 DE julho DE 2024

Passageira em avião: ‘Clamei a Deus’- Piloto explica como manter a calma 

Piloto Luciano Santana, cristão, conta como manter a calma em situações de emergência. Foto: Reprodução Tobias Rehbein / Arquivo Pessoal

O piloto de avião Luciano Santana, que é cristão, soube do episódio do pânico de passageiros no voo da Azul. Ele dá dicas para manter a calma: “Jesus acalma a tempestade”

Por Victor Rodrigues

Os passageiros do voo 4136, da companhia aérea Azul, que enfrentou problemas e retornou à Confins nessa quarta-feira (20), relataram momentos de tensão que passaram até a aterrissagem, cerca de uma hora e meia após a decolagem.

A passageira Leana Laranjeira disse que pediu a Deus que desse tudo certo. 

“Quando decolou, o comandante comunicou que teríamos que voltar porque os pneus não tinham subido. Foi preocupante, a gente não sabia se realmente era o pneu. Comecei a clamar a Deus e pedir que desse certo o pouso. Graças a Deus ficou tudo bem. Agora é esperar pra ver se conseguimos um novo avião para podermos chegar em casa”, afirmou.

- Continua após a publicidade -

A passageira contou ainda que a aeronave passou por turbulências. “Ficamos rodando em cima de BH por uma hora e meia para gastar o combustível”, disse. 

Outro passageiro do voo, Rafael Guimarães Lima, iria a trabalho para a cidade de Espinosa, no Norte de Minas, e o aeroporto mais próximo é de Guanambi. Ele destacou que havia caminhões do Corpo de Bombeiros preparados na pista: “Mas, graças a Deus, não precisou”.

Jesus Acalma a tempestade – Piloto explica 

Muitas pessoas tem medo de viajar de avião. Muitos acidentes que ganham repercussão na mídia acabam registrando episódios negativos na memória de muitas pessoas que agora apresentam receio em viajar. 

O piloto Luciano Santana, 38 anos, é cristão, membro da Igreja Evangélica Batista de Vitória (IEBV) e se converteu aos 19 anos de idade, ele trabalha como piloto há 21 anos. Ele contou a redação de Comunhão como permanecer calmo em momentos de turbulência que possam ocorrer na viagem. 

Passageira em avião: 'Clamei a Deus'- Piloto explica como manter a calma 
Piloto Luciano ao lado de uma das aeronaves. Foto: Arquivos pessoais.

Ele que já pilotou modelos como Embraer 190, Boeings 767 e 777.

Segundo ele, assim como Jesus acalmou a tempestade porque tinha controle sobre a natureza, o piloto sempre sabe o que vai acontecer previamente, pois recebe um boletim que dá segurança para todo o voo. 

“Os centros de meteorologia, assim como aeronaves previamente na mesma rota, informam tudo previamente do trajeto do avião, por isso já sabemos tudo o que vai acontecer antes de decolar. Nesse caso não tem o que se preocupar”, conta. 

“O avião é feito para suportar nove vezes mais o maior nível de turbulência. As asas podem flexionar o suficiente para suportar até nove vezes mais o maior nível de turbulência encontrado na natureza. No mundo, nenhum avião foi derrubado por turbulência”, descreve o piloto, em tom de tranquilizar futuros passageiros. 

Já nos casos que apresentam falha mecânica, os aviões possuem sistemas bem elaborados de segurança. “O passageiro precisa saber que tudo no avião é projetado com até tripla redundância, então a mesma coisa tem que falhar três vezes para que você perca o sistema do avião, então é muita redundância”, completa o piloto.

Caso da Azul 

De acordo com Luciano, o que aconteceu com o avião da Azul não foi uma falha das piores. Quando o trem de pouso não recolhe após a decolagem, o problema maior é o consumo alto de combustível com um maior arrasto e menor velocidade.

O procedimento adotado pelos pilotos da Azul seguiu o protocolo, pois ao fazer espera em voo (procedimento chamado de espera ou órbita) ao redor do aeroporto, o piloto está diminuindo o peso de combustível para fazer um pouso seguro e ter um avião mais leve ao retornar a pista. 

“Como o avião decolou mais pesado do que o peso de pouso, precisa queimar combustível para não gerar uma fadiga na estrutura do avião na hora da aterrisagem”, explica.

Luciano também afirmou que desde o primeiro curso no aeroclube, o piloto é treinado para manter o cérebro calmo em situações de emergência. Ele disse que os simuladores podem reproduzir as piores tempestades possíveis e falhas mecânicas para o piloto lidar bem com as adversidades. 

Em conclusão, o piloto que é cristão, encerrou com um versículo bíblico: “Ele, levantando-se, repreendeu o vento e disse ao mar: “Aquieta-te!” O vento parou e fez-se uma grande calma”. Marcos 14:39. “Deixe Jesus ser o seu comandante”, finalizou.

*De Victor Rodrigues com informações do EM.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -