“Grande Casamento” em Igreja dos Estados Unidos

Celebração de matrimônios em massa (Foto: Concord Church)
Celebração de matrimônios em massa (Foto: Concord Church)

No dia 8 de setembro a mega-igreja de Dallas, realizou casamento em massa sob a bênção do pastor Bryan Carter

No dia 8 de setembro a mega-igreja de Dallas no Texas, realizou um “Grande Casamento” de 24 casais sob a bênção do pastor Bryan Carter. Segundo o pastor, relacionamentos que honram a Deus devem acontecer.

A Concord Church tem 9.000 membros e oferece um programa de 90 dias, e realiza 11 semanas de aconselhamento aos casais. Além disso, um casal é designado para orientar os noivos ao longo da jornada. Igualmente, artistas, músicos, cabeleireiros e benfeitores financeiros da congregação arcam com todas as despesas do casamento.

Durante o desafio que a igreja realiza 81 casais já foram até o altar. Além disso, a igreja paga o aluguel para aqueles membros que optam por viver separados e que ainda não concretizaram o matrimônio. Posteriormente aos 90 dias do último desafio, sete pessoas se entregaram a Jesus.

Segundo o pastor Bryan Carter “Isso nos ajuda a modelar o evangelho, porque o evangelho é redentor”, disse e complementou. “vamos falar sobre como posso me mudar de onde estava, e ir para o lugar onde Deus é honrado”.

HISTÓRIA PESSOAL

O pastor, casado há 21 anos também morou com a esposa antes do casamento. Assim devido sua experiência, quer levar as pessoas de sua igreja há um relacionamento mais profundo com Jesus em todas as áreas de sua vida.

Ao ser questionado, o pastor esclareceu como surgiu esse programa. “Eu estava em uma série sobre singeleza e planejava pregar sobre coabitação. Mas eu não queria pregar sobre isso sem dar às pessoas um caminho a seguir”, revelou o pastor que disse que começou a lançar muitas ideias.

Além disso, revelou que o desafio inicial tem três conceitos. Em primeiro lugar ele encoraja as pessoas a se afastarem da ideia de coabitação. Em segundo lugar, ele oferece a oportunidade para que as pessoas se mudem quando não são casadas, e paga o aluguel de seu primeiro mês.

Em terceiro lugar a última opção é a do casamento. Se a pessoa que participa do programa reconhece que seu atual “parceiro” é aquele com quem deve se casar, eles passam por 11 semanas de aulas e aconselhamento, e ao concluir eles podem se casar.

O pastor foi questionado se os casais que entram no desafio estão “coabitando”. Assim ele respondeu que “Não pedimos a eles que se mudem, apenas pedimos que assinem um pacto de pureza para tentar se abster até o dia do casamento”, concluiu.

Bryan Caryter, pastor da mega-igreja Concord Church (Foto: Concord Church)
Bryan Caryter, pastor da mega-igreja Concord Church (Foto: Concord Church)
ESTATÍSTICAS

Logo depois quando questionado sobre o que está levando os cristãos a “coabitar” antes do casamento, o pastor revelou que “por causa do medo das pessoas sobre o casamento, elas acreditam que a coabitação permite que você teste o relacionamento. Para outros, eles o farão por razões financeiras. Alguns substituíram o casamento pela coabitação. E então outra razão é que os homens estão realmente falhando em iniciar e se comprometer com o relacionamento”, finalizou.

Nesse ínterim, o pastor disse que os estudos são variados, e que alguns demonstram que a convivência antes do casamento leva a uma maior taxa de divórcio. O casamento funciona porque há compromisso, ao contrário o relacionamento pode ser danoso para a família.

Em um conselho final, Carter disse que não importa o tamanho da igreja. E convidou outras congregações a pregar sobre o tema, pois através disso acontece um grande impacto no casamento e família.

Bryan reiterou que seu casamento influenciou como ele aborda os casais do programa. Entretanto, revelou que os problemas que enfrentou, trouxe sensibilidade para abordar o assunto, e disse “pago o aluguel porque foi isso que meu irmão fez por mim”. De acordo com o pastor, um jovem testemunhou dizendo “Eu mudei”, e outras experiências como essa o deixa orgulhoso.

*Da Redação, Com informações de Christianity Today


LEIA MAIS

O divórcio e a reconciliação 
Igrejas mais preocupadas com cassamentos e divórcios