O divórcio e a reconciliação

Foto: Reprodução

Pessoas divorciadas não devem ser condenadas, mas ajudadas. Mas o caminho para a reconciliação é a sabedoria. Mas é preciso buscar de Deus a mudança

O amor e a reconciliação. Deus criou o casamento e o divórcio não faz parte do propósito de Deus para o homem. Segundo o pastor Josué Gonçalves, fundador do projeto Família Debaixo da Graça, é preciso ter um olhar de compaixão sobre as pessoas que passaram pelo processo doloroso de separação.

“O divórcio nunca fez parte do propósito original de Deus para o homem. Isso não quer dizer que Deus deixou de amar ou continuar a ter um plano para essas pessoas. Deus sempre tem um plano para os que saem do plano. Ele jamais desiste de nós. Se não fosse assim, estaríamos irremediavelmente perdidos. Pessoas divorciadas não devem ser condenadas, nem aduladas, mas ajudadas com a sabedoria a alcançar a aprovação de Deus”, disse.

O divórcio é  uma “alternativa para pessoas que, de alguma forma, endureceram o coração para Deus no relacionamento”. O caminho para a reconciliação é a sabedoria. Mas é preciso buscar de Deus a mudança.

“A principal coisa que destrói muitos casamentos não é a falta de afeição, adultério ou até mesmo a incompatibilidade de gênios, mas a falta de sabedoria para resolver pequenos conflitos do dia a dia que tendem a se maximizar, tornando o relacionamento insuportável. A restauração não é uma tarefa meramente natural. Precisamos da sabedoria que vem do alto para prover o encaixe necessário e manter uma postura de reconciliação”, analisou.

Veja


Leia mais

Reconciliação após 50 anos de divórcio
A intimidade do casal e o bem-estar da família
Reconciliação – o começo do recomeço