27.7 C
Vitória
sábado, 13 abril 2024

4 dicas para organizar a tesouraria da igreja

Foto: Freepik

Uma das atribuições do departamento é zelar pelo equilíbrio econômico e financeiro da organização eclesiástica

Por Patricia Scott 

A tesouraria é o departamento responsável pela gestão financeira das igrejas. Uma das atribuições é zelar pelo equilíbrio econômico e financeiro da organização eclesiástica. É necessária muita responsabilidade do tesoureiro. Isto porque ele estará movimentando recursos provenientes dos dízimos e das ofertas dos membros, o que possui um peso espiritual. 

Para isso, é necessário que o tesoureiro registre todas as movimentações financeiras realizadas. É preciso também otimizar a utilização dos recursos em favor da manutenção e do crescimento da obra de Deus. É importante frisar que a Bíblia orienta que para assumir o cargo é necessário boa reputação, honestidade e aptidão moral. 

Vale salientar que as atribuições do tesoureiro devem ser previstas no Estatuto Social da igreja. A legislação em vigor não estabelece qualquer tipo de qualificação prévia para os ocupantes do cargo. No entanto, o Estatuto Social da igreja pode estabelecer pré-requisitos.

- Continua após a publicidade -

Observe, abaixo, as quatro dicas para a boa organização da tesouraria da igreja.

1 – Conta bancária exclusiva para a igreja

Um dos princípios básicos para manter a tesouraria da igreja organizada, como também para evitar problemas com o fisco, é a abertura de uma conta bancária exclusiva para a igreja. A conta bancária do pastor presidente, do vice-presidente ou do próprio tesoureiro não pode ser utilizada para receber recursos ou efetuar pagamentos em nome da igreja. Movimentações financeiras pessoais dos líderes e as da igreja, como organização, precisam ser completamente desvinculadas.

2 – Comprovantes e notas fiscais

Sempre que houver uma compra ou um pagamento, o tesoureiro deve exigir os comprovantes e documentos fiscais que comprovem a operação e a destinação dos recursos. Eles são importantes para manter a organização da tesouraria, como também para o registro dos lançamentos, além de demonstrarem a correta aplicação e destinação dos recursos financeiros em poder da igreja.

3 – Comprovantes financeiros

O tesoureiro deve zelar pelos compromissos da igreja, evitando que a organização assuma compromissos que não consiga honrar. Além disso, deve efetuar o pagamento das contas e despesas da igreja rigorosamente em dia, observando Romanos 13. 8: “A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.”

4 – Registros financeiros atualizados

Para a manutenção da ordem e organização financeira das igrejas, os tesoureiros devem manter todos os registros de entradas, saídas e saldo atualizados. Recomenda-se a utilização de softwares voltados para gestão financeira de organizações religiosas ou mesmo planilhas do Excel. O preenchimento deve ser preciso e rigorosamente em dia, com todas as movimentações da igreja.

Com informações ICTUS Contabilidade 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -