19.9 C
Vitória
sexta-feira, 12 agosto 2022

Prefeitura isenta templos religiosos de IPTU em Vitória (ES)

Prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini (Republicanos), sanciona lei que isenta templos religiosos de pagarem IPTU. Foto: Willian Teixeira.

Em cerimônia solene, Prefeitura de Vitória sanciona Lei “Pr. Manoel Luiz Teixeira”, que isenta templos religiosos do IPTU, nesta segunda-feira (13) 

Por Victor Rodrigues 

Acontece nesta segunda-feira (13) na Sala de Reuniões da Prefeitura Municipal de Vitória, à sansão da Lei “Pr. Manoel Luiz Teixeira”, que isenta templos religiosos do IPTU. 

Diversas autoridades estiveram presentes na cerimônia, entre elas, o prefeito de Vitória Lorenzo Pazolini (Republicanos), o presidente da Câmara de Vitória, Davi Esmael (PSD) e o presidente da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, Erick Musso (Republicanos). 

Em votação na última quinta-feira (09), os vereadores da Capital realizaram aprovação do projeto que isenta templos religiosos do pagamento de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), ainda que o imóvel seja alugado.  

O projeto altera a Lei Municipal 4.476/97 e foi encaminhada pela Prefeitura à Câmara Municipal no último dia (30) de maio. Segundo o prefeito Lorenzo Pazolini, o projeto reconhece a importância do papel das instituições religiosas no município.

Maria da Luz Teixeira, viúva do pastor Manoel Luiz Teixeira, emocionada durante cerimônia de sansão da lei nesta segunda-feira (13). Foto: Willian Teixeira.

“As igrejas estão ao nosso lado e cumprem o seu papel de salvar vidas e ajudar pessoas. Na pandemia, nos ajudaram e ofereceram apoio, com locais para vacinação, por exemplo. Esse projeto de lei é o reconhecimento a esse legado”, declarou Pazolini.

O presidente Davi Esmael esclareceu que são duas legislações sendo revogadas. Segundo ele, a tramitação dessas legislações, foi feita na Câmara, em 2020 e foi vetada e o veto derrubado. “Isso fez com que o direito existisse, mas não fosse aplicado. Pelo princípio da simetria, queremos alinhar o texto atual com o federal que propôs a isenção aos templos”.

Ao comentar a possibilidade de incluir outras instituições na isenção, o vereador pontuou: “Pode acreditar que a luta não acaba aqui.”

Manoel Luiz Teixeira 

Em memória do Pastor Manoel Luiz Teixeira. Foto: Reprodução

Em memória ao legado pelo seu ministério na capital capixaba, a lei receberá o nome do pastor Manoel Luiz Teixeira.

Ele era presidente da Assembleia de Deus em Santo Antônio, Vitória (ES) e em novembro de 2020, com 63 anos de idade, foi vitimado em decorrência da covid-19, após alguns dias de internação. 

Desde 2006 ele liderava a Assembleia de Deus em Santo Antônio, na capital. Também fazia parte do Conselho Consultivo da Convenção das Assembleias de Deus no Estado do Espírito Santo e Outros – CADEESO.

A viúva do pastor, Maria da Luz Teixeira, esteve presente na cerimônia de sansão da lei nesta segunda-feira (13) e em nome da família, agradeceu homenagem. 

“Ele sempre brigou pela causa da igreja e da família, ele viveu pela igreja e pela família, os pilares da vida do pastor Manoel sempre foram esses”, declarou Maria da Luz Teixeira, durante cerimônia. 

Lei Federal  

Antes de tudo, a Constituição Federal instituiu, em seu no artigo 150, inciso VI, alínea b, imunidade tributária incidente sobre os templos de qualquer culto.

Dessa forma, no último dia 17 de fevereiro, o Congresso Nacional ampliou esse entendimento, promulgando a Emenda Constitucional 116, que prevê a não incidência do tributo também às entidades que sejam apenas locatárias do bem imóvel.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se