back to top
20.5 C
Vitória
sábado, 20 DE julho DE 2024

Preço da gasolina fecha outubro em baixa, mostra IPTL

baixa
Entre os Estados, São Paulo e Rio Grande do Sul lideraram o ranking do preço médio mais baixo do País - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

No recorte regional, todas as regiões registraram baixas de 0,17% a 0,65% no preço do litro da gasolina

O preço médio do litro da gasolina no final de outubro teve redução de 0,50% ante a primeira quinzena do mês, segundo do Índice de Preços Edenred Ticket Log (IPTL), levantamento que consolida o comportamento de preços das transações nos postos de combustível. Já o etanol fechou o mês com o preço médio nacional estável na mesma base de comparação, a R$ 3,76.

De acordo com o diretor-geral de Mobilidade da Edenred Brasil, Douglas Pina, quando comparado com o mês de setembro, o preço médio da gasolina recuou 1%. “Essa redução ainda é reflexo do último reajuste no preço do combustível anunciado no dia 19 de outubro”, explica.

No recorte regional, todas as regiões registraram baixas de 0,17% a 0,65% no preço do litro da gasolina, em relação à primeira quinzena do mês. O litro mais barato foi encontrado nos postos de abastecimento do Sudeste a R$ 5,79, e o mais caro, nas bombas do Norte, a R$ 6,47.

Entre os Estados, São Paulo e Rio Grande do Sul comercializaram o combustível a R$ 5,73 e lideraram o ranking do preço médio mais baixo do País. Ainda assim, a redução mais expressiva, de 1,07%, ante a primeira quinzena, foi identificada no Amazonas, onde a média fechou o mês a R$ 6,45. O Amapá tem a maior média do País para a gasolina, de R$ 6,70 e o único aumento no preço de todo o território nacional, de 0,15%.

- Continua após a publicidade -

Etanol

Apesar da estabilidade ante a primeira quinzena, o preço médio do etanol recuou 0,5% em outubro quando comparado com setembro, aponta o levantamento.

Entre as cinco regiões brasileiras, o Norte e o Sudeste registraram estabilidade nos preços, ante a primeira quinzena. Já o Centro-Oeste, Nordeste e Sul apresentaram reduções de 0,82%, 0,67% e 0,49%, respectivamente. A média mais baixa para o etanol foi identificada nas bombas do Centro-Oeste, a R$ 3,65 e a mais alta no Norte, a R$ 4,70.

Com média de R$ 3,67, Goiás apresentou a redução mais expressiva no preço do etanol, de 1,34% ante a primeira quinzena de outubro Porém, a média mais baixa do País foi comercializada no Mato Grosso a R$ 3,54. Aumentos no valor do combustível foram identificados apenas no Rio de Janeiro, de 0,24% e no Alagoas e Pará, de 0,21%, onde as médias fecharam a R$ 4,11, R$ 4,67 e R$ 4,77, respectivamente. Já a média mais alta do País foi encontrada em Roraima, a R$ 5,02.

“Neste fechamento de mês, abastecer com etanol ficou mais vantajoso em 16 Estados e no Distrito Federal. Já a gasolina foi considerada mais viável em dez Estados. O etanol também é considerado ecologicamente mais interessante, por contribuir com a redução das emissões de gases responsáveis pelas mudanças climáticas”, destaca Pina.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Edenred Ticket Log. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -