20.7 C
Vitória
terça-feira, 24 maio 2022

Níger e Cuba entram na Lista Mundial da Perseguição 2022

Imagem do país africano, Níger - Foto: Reprodução

Mais de 360 milhões de cristãos estão sujeitos à pressão e violência ao redor do mundo. A perseguição religiosa aumentou, revela o estudo

Por Patricia Scott 

Divulgada a Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2022, nesta quarta-feira (19), pela Missão Portas Abertas. Atualmente, mais de 360 milhões de discípulos de Cristo, segundo o levantamento, estão sujeitos à pressão e violência ao redor do mundo. O estudo abrange o período de 1º de outubro de 2020 a 30 de setembro de 2021.

Dois novos países entraram para o ranking atual: Cuba, 37º, e Níger, 33º. O primeiro surge na LMP devido ao aumento das medidas restritivas às igrejas, que se posicionam contra a ideologia e ações do governo comunista. As autoridades aproveitaram, durante o período pandêmico, para impedir as atividades cristãs tanto na comunidade como na igreja. Os líderes cristãos foram monitorados, presos, tiveram propriedades confiscadas e extorquidos.

Já o país africano, Níger, figura na lista em consequência do aumento da pressão sobre os cristãos locais. O islamismo é considerado uma herança étnica. Então, as pessoas que decidem seguir a Jesus enfrentam grande oposição dos familiares e da comunidade, sem contar que os cristãos são alvos constantes de ataques de grupos extremistas islâmicos, como Boko Haram.

O levantamento também indica que houve um aumento de 20 milhões de cristãos perseguidos em relação ao ano passado. A pesquisa aponta ainda que um em cada sete cristãos em todo o mundo sofre com a intolerância religiosa. Este ano a pesquisa, que gera a LMP, registrou os níveis mais altos de perseguição desde que a primeira lista foi publicada há 29 anos.

Os 10 primeiros no ranking
1 – Afeganistão
2 – Coreia do Norte
3 – Somália
4 – Líbia
5 – Yêmen
6 – Eritreia
7 – Nigéria
8 – Paquistão
9 – Irã
10 – Índia

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se