Greenleaf: Quarta temporada estreia em setembro

Foto: Divulgação

Série que desmistifica ascensão das igrejas mostra os bastidores da Igreja Calvary, nos EUA, comandada pelos membros da família. Filme estréia nos cinemas americanos em setembro e ainda não tem previsão de ser lançado no Brasil

No dia 03 de setembro vai estreiar nos cinemas dos Estados Unidos, pelo Oprah Winfrey Network, a quarta temporada de “Greenleaf”. O trailer do novo ano da série foi divulgado nesta quarta-feira (03).

A história mostra os bastidores da igreja Calvary, comandada pelos membros da família que dá nome à série. Apesar da boa imagem que aparentam diante da congregação, os Greenleaf escondem segredos obscuros que envolvem pedofilia, homossexualidade, traição, corrupção, homicídio e até uso de drogas.

Longa tem Oprah Winfrey como uma das produtoras e promete impactar o público. Ainda não há previsão de quando a nova temporada estreia no Brasil. Mas as três primeiras estão disponíveis na íntegra pela Netflix.

“Greenleaf” é uma das únicas obras de ficçção atuais que desmistifica para o público geral o que está por traz da ascenção das igrejas evangélicas no Brasil e mundo afora, mesmo que a história seja ambientada nos Estados Unidos. O rápido crescimento dessas congregações é um fenômeno, que tem raízes na chegada dos missionários pentecostais, no início do século 20, e na fundação dos maiores braços desse movimento, caso da Assembleia de Deus.

Ao final da terceira temporada, nos deparamos com os Greenleaf sendo tirados da direção da igreja após uma série de escândalos. Com a congregação sob o comando do pastor Bob Whitmore (Beau Bridges), do ministério Harmony & Hope, caberá a Grace (Merle Dandridge), que está como pastora interina, ajudar a família a recuperar o que é deles.

Sinopse

Aliada a sua mãe, Lady Mae (Lynn Whitfield), ela fará de tudo para retomar a igreja, mas um misterioso telefonema e o retorno de Noah (Benjamin Patterson), antigo interesse amoroso de Grace, pode complicar as coisas. A pastora ainda terá que lidar com a situação de sua filha Sophia (Desiree Ross), que perdeu a fé e decidiu abandonar a igreja.

Além de mostrar a realidade nua e crua do que acontece nos bastidores de um megatemplo, um dos pontos positivos da série é fugir do clichê de sempre colocar os cristãos como os mocinhos. A própria protagonista carrega nas costas um crime de homicídio e não viu problemas em ir pra cama com seu antigo namorado, mesmo sabendo que ela estava de casamento marcado. Ou seja, “Greenleaf” mostra os cristãos como seres humanos normais passíveis ao erro.

Trailer

*Com informações de Deadline


Leia mais

Dica de série: “Greenleaf”
Mais que vencedores é o novo filme cristão

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!