back to top
24.9 C
Vitória
sexta-feira, 24 maio 2024

Estêvão brilha e comanda virada do Palmeiras na Libertadores

Estêvão brilha e comanda vitória de virada do Palmeiras na Libertadores - Foto: Reprodução Twitter SE Palmeiras - @Palmeiras
Estêvão brilha e comanda vitória de virada do Palmeiras na Libertadores - Foto: Reprodução Twitter SE Palmeiras - @Palmeiras

O jogador de 16 anos bagunçou a defesa do oponente uruguaio, não se intimidou e fechou o placar no segundo tempo

Tão precoce quanto Endrick, o garoto Estêvão, de 16 anos, se apresentou na noite desta quinta-feira a quem ainda não lhe conhecia. Titular pela primeira vez com a camisa do Palmeiras, o jovem meia-atacante comandou a virada sobre o Liverpool, do Uruguai, no Allianz Parque. O time de Abel Ferreira levou um gol com dois minutos e dependeu do talento do garoto e de Raphael Veiga para vencer por 3 a 1 e conquistar a sua primeira vitória na Libertadores.

Se Endrick vai embora, surge mais uma joia nos profissionais. Estêvão bagunçou a defesa do oponente uruguaio, não se intimidou e fechou o placar no segundo tempo para, minutos depois, deixar o campo ovacionado. O goleador Flaco López foi letal como sempre e anotou o segundo. O gol de empate saiu da cabeça do incansável volante argentino Aníbal Moreno, em grande fase. Veiga conseguiu três assistências pela primeira vez no mesmo jogo em sua carreira e foi o maestro de que se espera.

Esperava-se mais no primeiro do Palmeiras. Escalado com quatro mudanças em relação à escalação da final contra o Santos, o time de Abel Ferreira levou um gol com três minutos e isso tornou o confronto muito mais duro do que se imaginava. Rosso marcou após rebote de Weverton, que falhou ao espalmar para a sua frente uma falta de muito longe.

O juiz apontou o impedimento na jogada, mas o VAR, operado pelo chileno Benjamin Saravia, depois de longos seis minutos, mostrou que Rosso estava em posição legal e o gol foi validado.

- Continua após a publicidade -

Os donos da casa dependeram demais do garoto Estêvão, o mais lúcido e criativo em campo. O meia-atacante não se intimidou e incomodou a zaga rival. O problema é que eram poucos os palmeirenses que estavam na mesma sintonia e o time uruguaio não dava espaço.

O Liverpool, aliás, não só se defendeu na etapa inicial. Saiu em transições rápidas e, sem pressão, jogou à vontade. O jogo dos visitantes fluiu naturalmente. Até que a forte bola aérea do tricampeão estadual fez a diferença. Raphael Veiga, até então apagado, colocou a bola na cabeça de Aníbal Moreno, que empatou nos acréscimos. Flaco quase fez o da virada, mas o zagueiro tirou em cima da linha.

O sofrimento palmeirense ficou para o primeiro tempo. Na volta do intervalo, o time alviverde decidiu jogar, não mais errou fundamentos fáceis e marcou dois gols em oito minutos. Raphael Veiga liderou a reviravolta nas assistências. Partiram de seus pés os dois lançamentos para Flaco fazer o segundo e Estêvão, o terceiro.

Bastou uma resvalada na chuteira para o argentino ir às redes. Já o jovem meia-atacante marcou de cabeça para se tornar o segundo atleta mais jovem do Palmeiras a marcar em um jogo de Libertadores. Abel substituiu o garoto minutos depois e deu à torcida a chance de aplaudir mais uma joia palmeirense, que se apresenta tão precoce quanto Endrick.

Gómez ainda marcou o que seria o quarto gol, mas o capitão paraguaio estava impedido no lance. Não fez falta porque o Palmeiras segurou o resultado e assegurou sua primeira vitória na Libertadores, que o levou à liderança do Grupo F, com quatro pontos.

O próximo adversário será o Independiente del Valle, em Quito, no Equador. Espera-se que seja esse o jogo mais difícil da primeira fase para o Palmeiras. O time do Equador também soma quatro pontos. O duelo valerá, portanto, a ponta do grupo. Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -