25.5 C
Vitória
quinta-feira, 18 agosto 2022

Benefícios corporativos podem apoiar parentalidade

Comunhao-internet-educação
Passaram a utilizar ferramentas como Google Classroom ou o Zoom, para exercer não só suas atividades, mas seguirem com seus estudos. Foto: Agência Brasil

Passaram a utilizar ferramentas como Google Classroom ou o Zoom, para exercer não só suas atividades, mas seguirem com seus estudos

Os dois últimos anos foram marcados por mudanças estruturais na educação no que diz respeito à forma de ensinar e aprender. Por conta das restrições sociais da pandemia de Covid-19, tecnologias de comunicação foram cada vez mais utilizadas e aperfeiçoadas para transpor as barreiras físicas. Professores e crianças passaram a utilizar ferramentas como Google Classroom ou o Zoom, por exemplo, para exercer não só suas atividades, mas seguirem com seus estudos.

Diante de um cenário de retomada das atividades, um novo modelo se apresenta como opção, o ensino híbrido. A necessidade de um acompanhamento mais próximo do desenvolvimento das crianças e o desafio dos pais em selecionar o tempo adequado de exposição a tela para seus filhos e qualidade do que é visto torna a modalidade viável.

‘A partir do momento que o assunto desenvolvimento educacional entra na cabeça e na lista de prioridade dos pais, logo a preocupação com o futuro profissional dos filhos se torna algo latente, por isso, a busca pelo melhor método de ensino começa’, afirma Marina Gontijo, fundadora e CEO da Ways Education, empresa que oferece como benefício corporativo aulas e cursos que focam no desenvolvimento de crianças e adolescentes.

Segundo um estudo da Institute for The Future, 85% das profissões que existirão em 2030 ainda não foram inventadas. Marina relata que não se sabe, hoje, quais serão os cargos e trabalhos que as crianças ocuparão daqui há alguns anos, mas é possível saber quais serão as competências e habilidades exigidas pelo mercado e empregadores.

‘Criatividade, autonomia, liderança, resolução de conflitos, resiliência, são exemplos de competências que são e serão cada vez mais exigidas. E conseguimos estimulá-las em crianças e jovens. As atividades extracurriculares são uma grande chave para este desenvolvimento e para a descoberta de talentos. Estas atividades online transformam a experiência com a tela, utilizando esta de forma educativa, cuidadosa e responsável’, diz Marina.

Segundo relatório da OCDE as ‘atividades extracurriculares oferecem grandes oportunidades para que crianças desenvolvam competências socioemocionais, por meio de esportes, música, artes e outras atividades informais’, mas tais atividades não estão no horizonte de grande parte da população brasileira. Muitas vezes os responsáveis não têm condições de oferecer cursos extras para as crianças e jovens e a possibilidade dessa formação complementar ser oferecida na forma de benefício corporativo é uma opção de ação social para a educação.

Taísa Botelho, cofundadora da Ways Education e sócia de Marina Gontijo, afirma que a agenda ESG (Environmental, social and corporate governance – ‘governança ambiental, social e corporativa’, em tradução livre) das empresas carece de ações que corroborem a sigla, principalmente no que diz respeito à questão social. ‘Quando a empresa apoia a educação do filho do colaborador, ela contribui para uma melhor educação no país e preparação para os desafios do futuro, reforça sua marca empregadora e cria um vínculo emocional entre família e empresa, atraindo e retendo talentos’, ressalta.

Segundo o último relatório realizado pelo Bank of America Merrill Lynch (BofA), R$ 15,5 bilhões foram movimentados no mercado de cursos extracurriculares e grande fatia desses cursos se dá de maneira virtual. Segundo o relatório, os cursos mais procurados são inglês, reforço escolar, ciências, tecnologias, matemática e competências ‘faça-você-mesmo’. Também há espaço para atividades lúdicas e artísticas, que possibilitam que os tutores possam proporcionar mais experiências intelectuais às crianças, mesmo fora do ambiente escolar.

Marina Gontijo finaliza que ‘quando você complementa a educação curricular com experiências extras como atividades esportivas, artísticas, musicais e culturais, você desenha uma jornada integral. Quando levamos essa possibilidade para dentro das empresas, como benefício, estamos convidando a empresa a impactar toda a sociedade.

Com informações de Agência Brasil

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se