Ceará – Onda de violência já dura uma semana

Vários carros e ônibus foram incendiados em Fortaleza. Foto: Alex Gomes/O Povo

A série de ataques criminosos contra ônibus, bancos, prefeituras, comércios e prédios públicos que atinge Ceará completou uma semana. Até nesta quinta-feira (10), 277 pessoas foram presas ou apreendidas por participação nos atos criminosos em diversos municípios do Estado.

Militares de Pernambuco, Bahia e Piauí estão no Ceará para ajudar as forças de segurança locais no combate aos crimes orquestrados por facções criminosas há nove dias. O Estado também conta com a participação de mais de 400 homens da Força Nacional, cedidos pelo Governo Federal para a operação contra os ataques.

Até a noite de quarta (9) foram contabilizados pelo menos 160 ataques em todo o Estado. E na madrugada desta quinta, uma explosão no metrô da Parangaba foi escutada em diversos bairros da Capital.

O governado do Estado, Camilo Santana (PT), se pronunciou pelo facebook. “Nossa prioridade tem sido garantir a segurança da população e a retomada normal de todos os serviços. O trabalho continua, cada vez mais firme e forte, dentro e fora dos presídios, sempre dentro da lei. Podem ter certeza: criminosos não terão regalias no Ceará”.

Insegurança e ameaças

Desde o início da semana áudios estão circulando pelo Watzaap de que algumas igrejas evangélicas estariam sendo ameaçadas por facções criminosas. As ameaças diretas aos templos religiosos não foram confirmadas.

Mas alguns membros de Igrejas Evangélicas já passaram por situação de violência e ameaça em seus locais de trabalho. Para a Comunhão, o pastor Mário Levy, da Igreja Presbiteriana Nova Jerusalém, em Fortaleza relatou a gravidade da situação, que tem deixado muita gente assustada.

“Recebi um áudio de um dos nossos pastores auxiliares nos pedindo oração, relatando que a sua esposa havia sido surpreendida, juntos com os demais clientes de uma farmácia em um dos bairros da capital, por bandidos que entraram no estabelecimento. Eles “mandaram” fechar as portas sob a ameaça de incendiarem o local. Um verdadeiro absurdo, grandes avenidas com TODAS as lojas do comércio fechadas. O Dono de um posto de gasolina da cidade, famoso por nunca fechar as portas, postou em sua rede social: ‘Manda quem pode, obedece quem tem juízo! Os bandidos mandaram TODO o comércio da Lagoa redonda e redondezas fechar! Por 2 dias se houver alguma movimentação vão tocar fogo em tudo!  Com a ausência do Estado lamentamos profundamente mas o Posto Maluaga que nunca fecha resolveu obedecer quem realmente manda no Estado do Ceará.” Lamentável.

Orações

Desde domingo (6) igrejas evangélicas do país estão em oração por conta da violência do Estado. Pelas redes sociais, pastores de várias denominações se pronunciaram sobre situação.

“Resta a nós, Igreja de Cristo, clamarmos pela igreja, irmãos e povo cearense neste momento crítico e orarmos pelas autoridades constituídas, para que haja paz e o nome do Senhor seja glorificado, como nos ensina o Apóstolo Paulo”, escreveu o pastor Flávio Souza pelo facebook.

“Como povo de Deus temos dobrado os nossos joelhos em oração pedindo a intervenção de Deus. Procuramos não fomentar o clima de pânico e medo nas pessoas, embora a situação esteja realmente caótica. Mas eu creio que os equívocos que acontecem na segurança pública em nosso estado irão melhorar. Essa é a nossa esperança”, declarou pastor Marcos Monteiro, da Primeira Igreja Batista de Fortaleza (CE).

*Com informações de O Povo online


Leia mais

Oremos pela igreja no Ceará
Onda de violência – Ceará transfere chefes de facções

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!