Inteligência Espiritual: vida de equilíbrio e êxito

Como a espiritualidade pode ser usada para garantir um dia a dia equilibrado e com bons resultados para todos os segmentos.

Sempre se evitou relacionar qualquer assunto cientificamente à existência de Deus, mas nos últimos tempos as pesquisas ligadas à espiritualidade e à presença do Criador têm sido mais e mais vistas. Uma delas refere-se à inteligência espiritual e tem se tornado a “menina dos olhos” de empresas à procura de funcionários mais motivados. Tudo começou quando cientistas perceberam que somente o Quociente Intelectual (QI) e o Quociente Emocional (QE) não eram suficientes para desenvolver as capacidades humanas. A Inteligência Espiritual, ou o Quociente Espiritual (QS), seria, segundo se estabelece a responsável por insights e buscas mais elevadas, como de significado, propósito e senso ético do ser humano. A partir de toda essa teoria, a física e filósofa Danah Zohar, e seu marido, o psiquiatra Ian Marshall, escreveram o livro “QS – Inteligência Espiritual”. Desde então, têm se debruçado ainda mais sobre esse tema com o propósito de que o homem se desenvolva psicológica e profissionalmente usando a espiritualidade.

Zohar explica na obra que a área dos lobos temporais vinculada à experiência religiosa ou espiritual foi batizada de “Ponto de Deus” ou “Módulo de Deus”, pelos neurobiólogos Michael Persinger e V. S. Ramachandran. Além disso, a inteligência espiritual é bíblica, demostrada na carta de Paulo dos Colossenses (1:9), em que ele orienta esse povo, em sua oração, a ser cheio de conhecimento, sabedoria e inteligência espiritual. Estudioso do assunto, o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, no Rio de Janeiro, Djalma Pinho, criou a Teoria das Ideias Angulares para o Desenvolvimento da Inteligência Espiritual, e tem palestrado sobre essa pauta no Brasil e no exterior. Ele explica que todos nós temos três inteligências: a Biológica, a Emocional e a Espiritual. “A Biológica é aquilo que o Criador colocou dentro de uma macromolécula chamada DNA. São as informações que o corpo humano precisa para que funcione conforme o destino e o propósito dEle. A segunda inteligência trafega pelas redes neurais e através de todo o funcionamento do sistema límbico, criando a interação com o corpo humano e o próprio DNA, que por meio do medo, da ansiedade, faz com que não se arrisque tanto e se mantenha em posição de sobrevivência”. Mas terceira inteligência, segundo Pinho, foi colocada pelo Criador dentro de cada um para que consiga atingir o Seu propósito. Ela vai precisar estar alinhada com esses dois processos.

“Só trabalhando as duas primeiras, não é possível ir adiante. A Inteligência Espiritual equilibra o funcionamento das inteligências Biológica e Emocional e, por meio dessa combinação, é possível alcançar bem-estar e felicidade, porque se libera a alta performance para que o indivíduo seja melhor profissional, melhor marido ou melhor esposa, melhor pai ou melhor mãe. A Inteligência Espiritual alinha crenças e valores que geram comportamentos em direção aos propósitos”, relata.

Vantagens do Cristianismo
Segundo o pastor, o Cristianismo tem vantagens no aspecto da religião, algo que é possível se perceber ao estudar como Jesus faz a grande transformação no ser humano. “É perceptível que Ele usa dois tipos de mensagem: a do amor e a do reino. No amor, Ele reorganiza a área afetiva. Se eu tenho organização afetiva, eu direciono meu amor e minha paixão para com as pessoas e para mim. E Ele reorganiza a área sistêmica respondendo às cinco perguntas fundamentais da vida: quem eu sou, de onde eu vim, por que estou aqui, qual é meu potencial e para onde eu vou. Ele responde dizendo que sou embaixador, sou filho do Rei (Gálatas 3:26), que tenho potencial, que sou feliz, que vou longe, que sou a menina dos olhos do Pai (Zacarias 2:8) e que meu alvo é o céu. Tudo isso me conceitua no meu universo e, no momento que Ele faz isso, está me dando inteligência espiritual”, destaca. E mais, conforme o pastor, quando João apresenta Jesus como Logos (a palavra, que é a ideia expressa), quando Jesus afirma que é a luz do mundo (João 8:12), que no hebraico significa conhecimento, Ele está querendo dizer: o Meu conhecimento e Minhas ideias vêm para você. “João Batista apresenta da seguinte forma: arrependei-vos (Mateus 3:2). Essa é uma palavra grega que tem duas raízes: meta e noia (expansão da mente), ou seja, a ideia de Cristo veio para expandir a sua mente. Em que direção? Aí Isaías vai dizer que o menino (Jesus) veio para que o governo de Deus fosse resgatado na nossa vida (Isaías 9:6-7). Que governo é esse? Corpo, alma e espírito”, ressalta.

O pastor da Igreja Batista da Praia do Canto, Usiel Carneiro, disse que a Inteligência Espiritual é compreendida sem qualquer relação com aspectos ligados à religiosidade ou à especificidade de qualquer fé que se professe. Por isso as organizações buscam-nas ultimamente. “Seu desenvolvimento nada tem a ver com qualquer ideia de Deus necessariamente, mas apenas com o aumento da criatividade, do senso ético e da satisfação existencial, visto que nos orienta a buscarmos, a partir de seu desenvolvimento, uma vida mais rica, realizada sobre bases mais sólidas em termos de propósitos e significado. “Assim como as demais inteligências, a Inteligência Espiritual surge também como forma de emancipação do ser humano, como um caminho para a elevação de sua capacidade de se autoliderar e de realizar”, analisa. No entanto, para o pastor, essa avaliação sob a ótica cristã fortalece a ideia de que somos muito mais que apenas o resultado de uma coincidência biológica, que há uma profundidade em nós. “E nós mesmos desconhecemos isso. Ansiamos por uma vida para além das experiências que já tivemos, temos ideais maiores que nós mesmos. Tudo isso  leva-nos a considerarmos a criação e o Criador, especialmente na expressão que afirma que somos Sua imagem e semelhança”, afirma. Isso significa, para os pastores, que pessoas com uma base religiosa em Jesus Cristo tendem, quando utilizado o QS de forma correta, a ter padrões de conduta mais nobres

Pesquisa antiga
Segundo a pastora Ilma Cunha, doutora e professora nas áreas de Administração, Negócios, Psicologia e Aconselhamento Clínico na Florida Christian University (FCU-USA), apesar de ser bastante novo e despertar grande interesse, o termo Inteligência Espiritual está ligado à espiritualidade que traz os recursos internos para dar conta de tantas demandas dos dias de hoje e para minimizar os conflitos e as questões existenciais quanto à necessidade humana de se ter um propósito e um objetivo de vida. “Essa espiritualidade oferece respostas para a busca do equilíbrio interior e da liberação da criatividade, além de promover a esperança, o amor e todos os sentimentos positivos tão necessários ao desenvolvimento do ser humano, ou seja, a sua liberdade – ‘Conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará’ (João 8:32)”. Ilma afirma que, quando escreveu o livro “Família – Lugar de Refúgio ou Campo de Batalha?”, trabalhou o tema múltiplas inteligências. “Como lugar de construção das crenças e dos valores, da identidade e da direção para a vida, a família, em sua função de criar a estrutura para o ser humano ser formado e se desenvolver, tem falhado diante de tantas demandas deste mundo pós-moderno. A desconstrução familiar tem lançado seus filhos à deriva da vida, uma geração de filhos órfãos de pais vivos, e os restos dessa desconstrução têm sido vistos no social. Com isso, a construção das bases das inteligências emocional e espiritual tem ficado comprometida. A subjetividade do ser humano em sua construção foi a essência da minha reflexão nesse livro”, lembra. Para Ailton Desidério, pastor da Primeira Igreja Batista em Lins,

Rio de Janeiro, e mestre em psicologia, os cristãos têm um fator determinante na superação das adversidades que não está posto no conhecimento em si mesmo: a vontade e a fé diante de um problema, ciente de que ele tem solução. “Há um texto maravilhoso na Bíblia que foi escrito pelo apóstolo Paulo quando estava na prisão, que diz: ‘Posso todas as coisas naquele que me fortalece. (Filipenses 4:13). Que circunstância pode prender uma pessoa com esse tipo de fé? Sem dúvida que a fé é um recurso inestimável na vida de qualquer pessoa. Fé em Deus não é sinal de burrice, como pensam alguns,fé em Deus é sinal de sabedoria. E tem mais: confiar em Deus faz bem à saúde!”“, garante. E qual o motivo para as empresas estarem voltando os seus olhos agora para a terceira inteligência? O pastor da Igreja Batista Atos e coach da Cia de Líderes, Marcelo Fraga, responde o seguinte: “Pessoas com alto QS de caráter, realização e propósito geram famílias fortes e atraentes, que geram corporações baseadas em princípios e modeladoras, que por sua vez geram uma sociedade com valores fundamentados. Não foi por acaso que Jesus focou geração de discípulos com atenção ao QS, mais do que ao QI ou ao QE, para gerarem famílias e igrejas saudáveis e servidoras, transformando a sociedade onde vivemos, construindo um novo mundo. E as empresas estão conseguindo entender isso”, finaliza.

Perfil de pessoas com inteligência espiritual
Todos os princípios e requisitos básicos exigidos no perfil de pessoas deste tempo de tantas demandas estão na Bíblia:
• “Aprendi a viver contente em toda e qualquer situação” (Fp 4.11) – Capacidade de enxergar nas crises as possibilidades e as oportunidades, de não se deixar abater em momentos difíceis, mas de fazer das dificuldades e das lutas fonte de crescimento e aprendizagem. Conhecimento do significado real da palavra “entusiasmo” (Deus dentro) e de sua vivência prática.
• “Vós sois a luz do mundo…”. (Mt 5.14) – Capacidade de transformar trevas em luz. Brilhar com as qualidades cristãs de integridade, lealdade, equidade, fidelidade, honestidade, ética, afetividade e outros valores em um mundo que vive nas trevas da desonestidade, da corrupção, da negociação de valores, da mentira e da falsidade.
• “Tudo que te vier a mão para fazer, faze-o muito bem…” (Ec 9.10) Esse é o princípio da Qualidade Total, da busca da excelência.
“Vós, empregados, servi aos vossos senhores na sinceridade de vosso coração, como a Cristo, não servindo somente à vista, como para ajudar aos homens, mas como servos de Cristo; fazendo de coração…” (Ef 6.5-8). Isso é comprometimento, é saber que nada fica impune diante de Deus, pois de tudo Ele nos pedirá conta. “Mas a vereda do justo é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito” (Pv 4.18). – Melhoria contínua, outro princípio da Qualidade Total, que exige avaliação permanente de tudo que fazemos. “Nada é tão bom que não possa ser melhorado”. “Então vereis outra vez a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus e o que não serve” (Ml 3.18) – A responsabilidade de fazer diferença como filho de Deus, consciente de sua missão. “Feliz o que medita nos preceitos de Deus…”. (Sl 1.2). A melhor meditação para desenvolvimento de potencial, serenidade e autoconhecimento.

Fonte: Ilma Cunha, pastora, doutora e professora na área de Administração, Negócios, Psicologia e Aconselhamento Clínico na Florida Christian University (FCU-USA)

A matéria acima é uma republicação da Revista Comunhão. Fatos, comentários e opiniões contidos no texto se referem à época em que a matéria foi escrita.