Ousadia – Pastor americano cria Igreja da Realidade Virtual

Foto: Wired

Após estudar sobre programação, pastor Soto fundou a VR Church “Igreja da Realidade Virtual”. Iniciativa está atraindo todos os tipos de pessoas, inclusive ateus.

Pastor Soto decidiu abandonar o cargo como um dos pastores de uma megaigreja em Reading, Pensilvânia, EUA. E passou a se dedicar à criação de um novo tipo de igreja, que ele considera essencial para apresentar ao maior número possível de pessoas o amor de Deus. O pastor acredita que o cristianismo pode ser renovado através da adoração no espaço virtual.

Início

A primeira vez que o pastor D. J. Soto usou óculos de realidade virtual Rift, em 2016, e o cybermundo que ele estava visitando, AltSpaceVR, tinha apenas um ano de idade. Uma espécie de rede social, o programa permite que seus usuários criem espaços em 2-D e 3-D que podem ser explorados com o equipamento correto.

Soto diz que imediatamente viu que ali estava o futuro. Após estudar sobre programação, ele fundou a VR Church [Igreja da Realidade Virtual], que em pouco tempo começou a atrair todo tipo de curioso, incluindo ateus.

Ousadia

O pastor Soto diz ter sentir-se chamado a ser um “apóstolo” desse novo mundo (virtual) e desde novembro de 2017 ele e sua esposa, Kari, decidiram radicalizar. Venderam sua casa e a maioria de seus pertences e colocaram seus cinco filhos pequenos em um trailer. Passou a visitar igrejas e atender a todos que tinham interesse nessa nova ferramenta de evangelização. Porém, não conseguiu muitos adeptos.

Pastor Soto colocou um Rift Oculus e entrou na realidade virtual. Foto: Reprodução

Ele percebeu que aumentava o número de pessoas que preferia acompanhar os cultos de suas casas. E na criação de uma igreja dentro do AltSpaceVR. Para ele, o mundo digital pode oferecer o mesmo tipo de comunhão com Deus e com os irmãos que nos cultos convencionais.

Os primeiros sermões que ele pregou na igreja virtual não atraiu mais que uma dúzia de pessoas. Às vezes, a sala virtual que utilizava no AltSpaceVR estava vazia. Recentemente, percebeu as reuniões está atraindo não religiosos, incluindo ateus. O pastor comemora. Ele acredita que essas pessoas nunca se sentiram à vontade para entrar em um templo, mas o fazem no AltSpaceVR.

A aposta do pastor é que a realidade virtual se torne cada vez mais popular com o lançamento de novos modelos de celular que vão oferecer essa opção. Os óculos já experimentaram uma grande queda no preço e estão bem mais acessíveis que dois anos atrás, quando os primeiros modelos do Rift foram lançados.

Como todos os pioneiros, Soto enfrenta obstáculos. Para que sua Igreja RV sobreviva, ele está explorando como alternativas plataformas de realidade virtual mais recentes, como Sansar e High Fidelity. Mas ele está confiante.

Divergências

Apesar da ascensão do mundo virtual, as novas tecnologias desafiaram as hierarquias da igreja. A imprensa, por exemplo, permitiu que os ensinamentos reformistas se espalhassem, desafiando a autoridade da Igreja Católica Romana.

A ideia de uma igreja em realidade virtual popularizada já preocupa pastores mais tradicionais. “No mundo virtual a identidade é fluida”, diz Neal Locke, um pastor presbiteriano que escreve sobre religião e realidade virtual.

“As pessoas que passam o tempo em mundos virtuais são, por definição, exploradores, então é provável que busquem  interagir com pessoas e lugares que diferem de sua experiência na vida real. É um lugar de exploração, não de compromisso”, afirma.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!