Mais fôlego para as compras de fim de ano

Compras-de-Natal

O encanto da época propícia às compras e empregos melhora poder aquisitivo dos consumidores.

O apelo emocional e comercial da data de 25 de dezembro não pode apagar no coração a figura central do Natal, que sempre foi Jesus Cristo. A celebração de seu nascimento tornou-se uma tradição religiosa do cristianismo, com encenações e cantatas sobre o Menino Deus. Nem por isso deixa de ser um dos dias mais esperados no mundo ocidental para as pessoas ficarem mais juntas, trocarem presentes, usarem roupas novas e alegrarem-se ao redor de uma bela mesa com guloseimas alusivas à época da festa.

Não somente o Natal, mas também as festividades de fim de ano movimentam o comércio na compra de afagos para agradar a familiares e amigos. Este período de preparação, que inclui as comemorações do réveillon, coincide com o pagamento do 13º salário e todo trabalhador acaba sendo embalado, de uma ou outra forma, pelas ofertas atrativas e pelo marketing pesado dos empresários e comerciantes para divulgar seus produtos e serviços.

José Lino Sepulcri
“É necessário pesquisar para encontrar preços de acordo com a sua realidade” José Lino Sepulcri, presidente da Fecomércio-ES

Os mais procurados nas lojas e shoppings centers são itens de vestuário, brinquedos, eletroeletrônicos e telefones celulares. Outro setor específico que costuma aumentar bastante as vendas é o supermercadista. Por isso, as perspectivas de boas vendas estão alimentando os sonhos dos varejistas. Mas, de acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Espírito Santo (Fecomércio-ES), os consumidores devem se precaver para não exagerar nos gastos, especialmente após a transição de um cenário nacional crítico de desemprego.

Segundo a Fecomércio-ES, é esperado que o consumidor opte por presentes de peças mais acessíveis, e o valor desembolsado deverá ficar entre R$ 80 a R$ 120. Os segmentos que registram maior movimento no período são os de vestuário, brinquedos, eletroeletrônicos e telefonia celular.

compras de fim de ano

O presidente da Federação, José Lino Sepulcri, explica que o empresário deve investir em promoções e descontos para pagamentos à vista. Utilizar a criatividade em vitrines bem montadas com o tema natalino também é um diferencial. “Para os consumidores, é necessário pesquisar para encontrar preços de acordo com a sua realidade, porque 2017 está acabando, mas 2018 vem logo atrás, com os compromissos assumidos. Responsabilidade financeira é a palavra de ordem”, alerta Sepulcri.

Confira algumas sugestões de presentes

O pastor Ismael Anderson relembra que o mais lindo no Natal, sem dúvida nenhuma, é o seu verdadeiro significado: o nascimento do Messias, Cristo Jesus. Ele concorda com a troca de presentes, mas faz um alerta. “Não há nada que impeça darmos e receber presentes no Natal, demostrando nosso afeto e carinho pelos familiares e amigos. Isso não é o problema. O perigo é que quanto mais compramos, mais queremos comprar; e quando nos desfocamos do sentido real da felicidade, que é Jesus, corremos o risco exaltarmos nossa vontade em detrimento da vontade do Pai do céu”, previne.

Com o cenário econômico melhorando, o pastor Erasmo Maia Vieira, da Igreja Batista Morada, Vitória (ES), reforça o que devemos fazer depois de um ano tão complicado como foi 2017. “O Natal é o tempo de dizermos a todos os nossos parentes, conhecidos, amigos e até desconhecidos que não estamos sozinhos. Jesus perdoa os nossos pecados para nos tirar da condenação do isolamento e nos aproximarmos de Deus em estar conosco aqui e na eternidade. Fala da generosidade de Deus em estar conosco aqui e na eternidade”, explicou.

Erasmo-Vieira
“O Natal é o tempo de dizermos a todos os nossos parentes, conhecidos, amigos e até desconhecidos que não estamos sozinhos” Erasmo Maia Vieira, pastor batista
Números, postos de trabalho e projeções

Até o fim do ano, considerando setembro a dezembro, a Fecomércio-ES prevê a criação de 5 mil empregos temporários. Destes, aproximadamente 1.500 (30%) podem ser efetivados para o ano que vem. Os empresários também estão confiantes que a aprovação da reforma trabalhista contribua nessa recuperação, refletindo nos resultados do mercado de trabalho a partir de novembro.

José Lino Sepulcri afirma que “a expectativa de crescimento nas vendas de Natal no comércio capixaba é de cerca de 2,3%. O valor representa um faturamento real em torno de R$ 2,7 bilhões, após dois anos consecutivos de perdas. Em 2016, a retração registrada foi de 7,9% e, em 2015, a redução foi de 10,4% em relação ao ano anterior. O empresário do comércio varejista está mais confiante para as vendas do Natal 2017. A expectativa de aumento na demanda neste fim de ano vai fazer aumentar as contratações temporárias”.

A expectativa mais otimista foi influenciada por uma soma de fatores. Entre eles está a melhora no mercado de trabalho no Espírito Santo, que movimentou cerca de R$ 3,5 bilhões em salários no terceiro trimestre de 2017. O número é 5,5% maior do que o registrado para o mesmo período de 2016, representando R$ 184 milhões a mais em circulação na economia do Estado. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua – Trimestral), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)”.

Compras de Natal“A tendência positiva de criação de vagas deve se confirmar com as festividades de fim de ano. A melhoria nas expectativas dos empresários para os próximos meses já havia sido apontada pelas pesquisas de confiança. Na medida em que aumentar a confiança, os empresários devem gerar mais investimentos e contratações para o setor do comércio”, afirma Sepulcri.

Diante desse cenário, a Fecomércio-ES avalia que o pior momento da crise econômica passou. Para o fechamento das vendas do comércio varejista em 2017 no Espírito Santo, a projeção feita pela entidade mostra um crescimento real de 1,8% no faturamento anual do varejo restrito em comparação com 2016. Já para o varejo ampliado, a estimativa é de avanço de até 9,0% em relação ao mesmo período do ano passado.

Para finalizar, o pastor Erasmo criou até uma nova palavra para orientar o que devemos fazer neste período: “natalizar”, que seria o ato de fazer algo ao próximo para lembrá-lo da data tão importante. “Natalize uma família necessitada com um presente generoso; uma família com uma visitação de motivação bíblica e oração; um prestador de serviço (garçom, frentista, doméstica…); com uma oferta generosa; uma instituição carente com uma oferta de amor; a igreja, com sua presença nos cultos de Natal; seus familiares, com compreensão, tolerância e amor; com sorrisos e cumprimento de “Feliz Natal” para todos que encontrar.

Este tempo por refletir no grande amor de Deus por você; sua agenda para celebrar o Natal como nascimento de Jesus, o Salvador; o Natal agradecendo a Deus pela sua vida e pelo privilégio de ter encontrado Jesus e estar celebrando Seu nascimento.”, enumera.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!