Com orçamento milionário, filme sobre Edir Macedo já está em gravação

Os trabalhos de filmagens foram iniciados há pouco mais de um mês e somarão um total de 16 semanas no Brasil, com gravações complementares

O longa-metragem que abre a trilogia que vai contar a trajetória do bispo Edir Macedo começou a ser filmado e deverá ser lançado no primeiro semestre do próximo ano.

Os trabalhos de filmagens foram iniciados há pouco mais de um mês e somarão um total de 16 semanas no Brasil, com gravações complementares em locações nas cidades de Jerusalém, em Israel, e Joanesburgo, na África do Sul. O ator Petrônio Gontijo interpreta o líder da Igreja Universal do Reino de Deus.

O orçamento dos filmes já pode ser considerado um dos mais altos do cinema brasileiro, já que as empresas Record Filmes e Paris Filmes investirão entre R$ 10 e R$ 16 milhões em cada um dos longa-metragens. O primeiro Nada a Perder terá sete mil figurantes escalados, de acordo com informações do jornalista Ricardo Feltrin.

Com números de superprodução, o filme que estreia no próximo ano tem roteiro Stephen P. Lindsey, conhecido profissional de Hollywood que assina o filme “Sempre ao Seu Lado” (2009), estrelado pelo ator Richard Gere.

“O elenco de “Nada a Perder” também reúne Day Mesquita, como Ester Bezerra, esposa de Macedo; Dalton Vigh, André Gonçalves, Eduardo Galvão, Marcelo Arnal e Beth Goulart, entre outros”, informou Flávio Ricco, colunista do portal Uol.

Trajetória

De acordo com informações da Igreja Universal do Reino de Deus, o CEO da Paris Filmes e da Paris Entretenimento, Márcio Fraccaroli, comentou a produção enaltecendo os feitos de Macedo ao longo dos últimos 40 anos à frente da denominação.

“A Paris escolheu rodar Nada a Perder porque essa é uma história que tem que ser contada, sobre um fenômeno sociológico. Vamos fazer um filme que vai interessar ao público em geral, independentemente da crença ou religião. Conta a trajetória de superação de um homem. É uma história baseada em fatos reais, com uma licença narrativa que junta alguns personagens e épocas diferentes. Alguns nomes são alterados, mas tudo o que estará no filme aconteceu de fato”, explicou Fraccaroli.

O diretor Alexandre Avancini afirmou que o filme irá dar especial atenção à veia empreendedora do líder neopentecostal: “É a história de um self made man (homem que conseguiu sucesso por si mesmo, em tradução livre) que corre atrás de sua convicção. Acho que o filme vai interessar ao público em geral e todos que não conhecem a vida do Edir Macedo, que sempre foi cercada de momentos difíceis, controversos, polêmicos”, afirmou.

“Nenhuma conquista dele foi fácil e, tendo a história do Brasil, principalmente, nos anos 80, 90 e 2000 como pano de fundo, o filme mostra passagens conflitantes da trajetória de Edir Macedo. Tenho certeza de que o público vai se identificar com os personagens do filme em vários pontos. Quem não questionou a sua religião em algum momento da vida?”, acrescentou o diretor.

Inimigos

A velha rivalidade com a TV Globo será abordada na trilogia de filmes, aposta Ricardo Feltrin: “Embora ainda não seja confirmado, um dos filmes também deve abordar a denominada ‘perseguição’ da TV Globo ao líder da Universal nos anos 90 e 2000, quando a emissora carioca produziu reportagens-denúncia contra Macedo e sua igreja”, escreveu.

Como o filme narra a trajetória do religioso/empresário de 72 anos e sua liderança à frente da Igreja Universal, cenas como a reunião no estádio do Maracanã, no final dos anos 90, e que atraiu cerca de 170 mil pessoas, deverão fazer parte dos pontos altos do longa, em oposição às críticas com que sempre conviveu.

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!