Governo da Malásia devolve 35 mil Bíblias à comunidade cristã

Foto: Reprodução Web

 As Bíblias foram recolhidas por incluírem o termo “Allah” como referência a Deus.

Reconhecidamente um país islâmico, a Malásia não é o lugar mais sereno no que se refere à liberdade religiosa. No entanto, o governo local concordou em devolver cerca de 35 mil Bíblias que haviam sido confiscadas da comunidade cristã do país. As Bíblias foram recolhidas por incluírem o termo “Allah” como referência a Deus.

A alegação foi de que a utilização do termo poderia confundir os muçulmanos, que teriam direitos exclusivos sobre a palavra. Mesmo com a devolução, a queda de braço entre o governo e os cristãos sobre o direito a usar a palavra continua. O caso foi passado para o Supremo Tribunal, que decidirá se o cristão tem o direito constitucional de usar a palavra “Allah” ou não.

Esta não é a primeira vez que a Bíblia é tema de polêmica no país. Missionários que chegam à Malásia são comunicados que qualquer Bíblia importada deve ser estampada com as palavras “para uso exclusivo de cristãos”. Trata-se de uma medida para “impedir conversões de muçulmanos ao Cristianismo”.