Estudantes da rede estadual na luta contra o Aedes aegypti

Os 250 mil estudantes de todas as escolas estaduais serão fiscais de combate ao mosquito Aedes aegypti. Essa ação faz parte da campanha lançada pelas Secretarias de Estado da Saúde (Sesa) e da Educação (Sedu), nesta sexta-feira (19), Dia Nacional de Mobilização da Educação Contra o Zika, que acontece em várias cidades brasileiras.

O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, esteve no Espírito Santo, visitando a Escola Viva São Pedro, em Vitória, para conscientizar os jovens e intensificar a importância de combater a proliferação do mosquito transmissor do zika vírus, da dengue e da chikungunya.

Segundo o ministro, “essa é uma nova etapa da campanha, que traz os jovens para o debate, para a situação de enfrentamento. É importante que todos estejam conscientes sobre o que está acontecendo em todas as salas de aula do Brasil. O intuito é passar informações sobre os hábitos e formas de reprodução do Aedes aegypti, além de ressaltar as maneiras de combate e prevenção ao mosquito. A conscientização da população começa na sala de aula”, disse.

Os estudantes da Escola Viva São Pedro estavam animados e mostraram muita disposição para atuar nessa batalha. Eles receberam o material e prestaram muita atenção nas informações repassadas.

“Senti uma energia muito boa de vocês, estudantes. Vamos precisar canalizar esta energia para ajudar a eliminar os focos do mosquito que transmite zika, dengue e chikungunya. Estamos vivendo uma tragédia na saúde pública, com 72 casos de bebês com microcefalia aqui no Estado. Para diminuir os casos a solução é simples: eliminar os focos de água parada. Para isso, basta escolher um dia na semana para fazer a vistoria em casa e repetir toda semana, sempre nesse mesmo dia. Isso é um exercício de cidadania, solidariedade e ação coletiva. Contamos com cada um de vocês no combate ao mosquito”, disse o secretário de Estado da Saúde, Ricardo de Oliveira.

“Estamos somando esforços para mobilizar a todos sobre a importância de combater a proliferação do mosquito. A alta incidência das doenças e suas consequências é um desafio para a saúde pública. Vamos passar essa fase crítica e a mobilização é a melhor forma de combate. Contamos com a ajuda dos nossos estudantes e de toda comunidade escolar. Estamos juntos nessa batalha”, destacou o secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha.

ES contra o mosquito
Todos os estudantes e professores do Espírito Santo farão parte da batalha e receberão orientação sobre as medidas preventivas. Mais de 70% dos focos do mosquito estão nas casas.

A proposta da campanha é que os estudantes recrutem os amigos, a família e os vizinhos, para eliminarem os focos de água parada. Um material impresso, entregue aos alunos, contém uma lista com os locais que deverão ser verificados e também possui dicas de cuidados. É só escolher um dia da semana e repetir a vistoria sempre no mesmo dia, para garantir a eliminação dos focos. O material deverá ser levado para um dos professores da escola para que possa ser dado o visto na fiscalização.

Para a estudante da 1ª série do Ensino Médio da Escola Viva São Pedro, Emily Teles, de 15 anos, que mora no bairro Santa Luzia, em Cariacica, “esse incentivo nos desperta de que devemos ser mais atuantes em casa e que também podemos ajudar. Vou fazer a fiscalização e vou incentivar meus amigos a fazerem também”.

Já o estudante da 2ª série do Ensino Médio da Escola Viva São Pedro, Ygor Demuner, de 16 anos, contou que já faz a sua parte. “Na minha casa eu e minha família já estamos tomando todos os cuidados para combater o mosquito. Evitamos deixar água parada no quintal e não deixamos acumular água nos vasos de plantas”, disse o aluno, que mora no bairro Joana D’arc, em Vitória.

Nacional de Mobilização da Educação Contra o Zika
A expectativa é usar o alcance da rede de educação, em todos os níveis, para disseminar informações sobre as formas de extermínio do mosquito e identificação da doença.

A iniciativa integra os esforços do Governo Federal na promoção de ações de orientação à população para o combate aos criadouros do mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zika vírus e conta com o apoio das secretarias estaduais e municipais de Educação, além das Forças Armadas. A exemplo do que aconteceu no Dia Nacional de Mobilização Zika Zero, no último sábado (13), todos os ministros estão participando da mobilização nas escolas.