back to top
21.9 C
Vitória
domingo, 23 junho 2024

Sheilla e Heller são novos assistentes das seleções de vôlei

Sheilla e Heller são novos assistentes das seleções de vôlei - Foto: Reprodução
Sheilla e Heller são novos assistentes das seleções de vôlei - Foto: Reprodução

André Heller e Sheilla terão a missão de acompanhar atividades das equipes da seleção femininas e masculina

A oposto Sheilla Castro, bicampeã olímpica em Pequim (2008) e Londres (2012), e o central André Heller, ouro em Atenas (2004), estão de volta à seleção brasileira de vôlei. Depois de fazerem história nas quadras e cursos de especialização visando cargos administrativos, eles foram nominados pela Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), como novos assistentes da seleção nas equipes feminina e masculina, respectivamente.

“Sheilla e André Heller são referências do esporte brasileiro, têm uma mentalidade vencedora. Eles farão parte das comissões técnicas participando da integração com os atletas e no processo de transição e desenvolvimento dos novos talentos que chegam às equipes adultas”, anunciou Jorge Bichara, diretor técnico da CBV

O dirigente ressaltou a habilidade e conhecimento dos ex-jogadores para ver como contratação certeira para as seleções “Entendem o ambiente das seleções e as responsabilidades de quem veste a camisa do Brasil. Vão atuar diretamente com os jogadores, alinhados com as comissões técnicas, colaborando no desenvolvimento de talentos e facilitando a passagem por cada etapa.”

Sheilla e André Heller terão a missão de acompanhar atividades das equipes femininas e masculina no Centro de Treinamento de Saquarema e, eventualmente, vão participara das viagens com as equipes.

- Continua após a publicidade -

“Procuro ser uma ponte entre comissão técnica e atletas. Fui atleta até pouco tempo atrás e sei como funcionam os processos. Ajudar nessa comunicação é importante para o resultado do trabalho”, disse Sheilla. “Divido minhas experiências como atleta e o que significa vestir a camisa da seleção brasileira. Quero que seja um processo leve, mesmo com todos os desafios”, endossou. Ela tem formação em coach esportivo nível 2 no curso de treinadores da CBV e registro provisionado do Conselho Regional de Educação Física.

“O trabalho tem ligação com as demandas do dia a dia. Tem uma base, mas é uma construção conjunta. Desde que me aposentei da seleção masculina, me tornei um torcedor e estar novamente ligado à seleção masculina, para colaborar com meu trabalho, é algo incrível”, completou André Heller, formado em Empreendedorismo com especialização em Brain-Based Coaching e Inteligência Emocional. Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -