28.3 C
Vitória
sexta-feira, 12 abril 2024

Homens têm ido mais ao médico em Novembro

medico_saude_homem_Comunhão
Câncer: Atraso em tratamento na pandemia vai causar 62 mil mortes evitáveis - Foto: Press Photo

De 2019 para 2020, houve uma redução de 14,8% da proporção de homens que fizeram os exames preventivos para câncer de próstata

O mês de novembro marca o momento de maior incentivo aos cuidados com a saúde da população masculina. A campanha do Novembro Azul reforça a importância dos homens visitarem seus médicos regularmente, o que ocorre em proporção muito menor do que as mulheres, segundo pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

Segundo dados da associação médica, em 2022, foram registrados mais de 1,2 milhão de atendimentos femininos por ginecologistas no Sistema Único de Saúde (SUS), contra apenas 200 mil consultas de homens no urologista. No entanto, segundo dados internos da SulAmérica Saúde, esse cenário parece estar mudando, com um aumento na procura de homens por especialistas para prevenção à saúde.

O câncer de próstata é o mais comum entre os homens, com 29% dos casos, sem considerar o câncer de pele não melanoma, segundo o Instituto Nacional do Câncer De acordo com a SBU, recomenda-se fazer, de forma individualizada, um rastreamento para o câncer de próstata, que é a prática de fazer consultas e exames de forma periódica, mesmo que o paciente não apresente sintomas, para diagnóstico precoce dessa e de outras doenças.

A entidade médica preconiza que o rastreamento seja feito, considerando cada caso de forma particular. Em geral, o screening se faz com base nos resultados de exame de sangue (PSA) e do toque retal. Caso haja alteração, pode ser necessária a realização de uma biópsia da próstata para confirmar ou descartar o diagnóstico.

- Continua após a publicidade -

Dados da SulAmérica apontam que já havia um declínio na procura de homens por médicos especialistas para rastreio de câncer de próstata, o que foi mais acentuado durante a pandemia. Do primeiro semestre de 2019 para o mesmo período de 2020, houve uma redução de 14,8% da proporção de beneficiários que fizeram os exames preventivos para câncer de próstata. Mas no ano seguinte, do primeiro semestre de 2020 para o primeiro semestre de 2021, observou-se um aumento, na ordem de 2,4%. No mesmo período, de 2021 para 2022, esse número continuou a crescer: houve aumento de 8,5% da proporção de beneficiários que fizeram o rastreio para câncer de próstata.

A diretora de gestão de saúde populacional da SulAmérica, Raquel Imbassahy, reforça a importância do acompanhamento médico: ‘A prevenção é fundamental não apenas para o combate ao câncer de próstata. Hoje em dia, há mais recursos, opções e formas de acesso ao cuidado com a saúde, sem mesmo precisar sair de casa’, finaliza.

Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -