back to top
24.9 C
Vitória
quarta-feira, 24 DE julho DE 2024

Dinamarca acaba com o feriado do “Grande Dia de Oração”

Foto: Reprodução

Celebrada há mais de 300 anos, a data foi abolida pelo governo dinamarquês para impulsionar gastos militares com foco na defesa do país 

Por Patricia Scott 

O feriado “Store Bededag”, o “Grande Dia de Oração”, foi abolido na Dinamarca, na última terça-feira (28). A data era celebrada no país desde 1686. A decisão do paramento entra em vigor a partir de 2024. Este ano, o descanso dos trabalhadores está garantido em 5 de maio [a data móvel cai sempre em uma sexta-feira, a quarta após a Páscoa]. 

No final do ano passado, a proposta do governo havia sido apresentada pela primeira vez. No início de fevereiro, a primeira discussão ocorreu no Parlamento. Após quatro horas de debate, nesta semana, a votação de 95 a 68 determinou o fim do feriado. Será a última vez este ano que os dinamarqueses curtirão esse feriado prolongado, que cairá no dia 5 de maio.

“Nós, na Dinamarca, precisamos gastar mais dinheiro em Defesa e em nossa segurança. Esta é a decisão que tomamos, e estou feliz com isso”, destacou a primeira-ministra, Mette Frederiksen, logo depois da votação.

- Continua após a publicidade -

O governo calculou que arrecadará cerca de EUR 400 milhões (R$ 2,2 bilhões) ao colocar indústria, comércio e serviços para trabalhar no “Grande Dia de Oração”. A maior parte dos recursos virá dos impostos, e a verba excedente já tem destino carimbado.

Vale salientar que o fim do feriado religioso dinamarquês é mais uma das consequências da Guerra da Ucrânia. “Com o ataque de Putin à Ucrânia, há guerra na Europa. A ameaça se aproximou. Os dinamarqueses devem contribuir para nossa segurança comum”, ressaltava um comunicado do governo de Frederiksen ao defender a proposta no final de 2022.

A intenção do governo é que a Dinamarca, em 2030, destine 2% do PIB [Produto Interno Bruto] para a Defesa. Isto porque existe um acordo firmado em 2006 entre os países-membros da Otan, a aliança militar ocidental, que estabelece essa porcentagem na Conferência de Riga.

A maioria dos países nunca atingiu a meta. Os gastos militares na Dinamarca foram de 1% em 2022. No entanto, após a invasão da Ucrânia pela Rússia, o país estava tentando atingir os 2% em 2033. Com a abolição do feriado, o governo espera alcançar esse índice em 2030.

A proposta governamental foi altamente impopular. Em fevereiro, milhares de pessoas protestaram no centro de Copenhague. Os bispos da Igreja Evangélica-Luterana Nacional criticaram a ideia, inclusive pelo fato de não terem sido consultados. E os sindicatos do país divulgaram um abaixo-assinado com a adesão de ao menos 465 mil trabalhadores contrários à medida.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -