28.8 C
Vitória
terça-feira, 23 abril 2024

CBF: amistoso contra Espanha será no Santiago Bernabéu

Brasil e Espanha farão amistoso em 2024 para promover campanha contra o racismo - Foto:
Brasil e Espanha farão amistoso em 2024 para promover campanha contra o racismo - Foto:

O estádio que receberá o amistoso entre Brasil e Espanha é onde Vini Jr. está acostumado a jogar, por ser atleta do Real Madrid

Por redação [Agência Estado]

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, e o presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, Luis Rubiales, confirmaram nesta terça-feira que o amistoso entre as seleções dos dois países será disputado no estádio Santiago Bernabéu, em Madri. A partida, marcada para março de 2024, tem como iniciativa o combate ao racismo.

“É o cenário ideal para um encontro entre duas das melhores seleções do mundo”, disse Rubiales. “Além da partida, faremos umas jornadas na luta contra a violência e contra o racismo no futebol”, disse o dirigente espanhol, que fez algumas das declarações mais fortes em defesa de Vinicius Júnior após os ataques racistas sofridos pelo brasileiro no mês passado, em partida do Campeonato Espanhol.

O estádio que receberá o amistoso entre Brasil e Espanha é onde o atacante está acostumado a jogar, por ser atleta do Real Madrid. “O objetivo de todos esses eventos é conscientizar que a violência no futebol não tem lugar, seja ela qual for. Desde o primeiro momento, lembrou Rubiales, o presidente da RFEF destacou que há um problema de educação e de acolhimento da Espanha”, disse a entidade, em comunicado.

- Continua após a publicidade -

Vinicius Júnior sofreu ataques racistas generalizados por parte de torcedores do Valencia no dia 21 de maio, no estádio Mestalla O brasileiro foi chamado de “macaco”, em coro, por torcedores do Valencia. Depois da partida, posicionou-se combativamente nas redes sociais e cobrou a LaLiga, associação responsável pela organização do Campeonato Espanhol, pela ineficácia em coibir manifestações racistas.

O presidente da entidade, Javier Tebas, chegou a rebater o jogador, dizendo que ele estava mal informado, mas mudou o discurso após a repercussão negativa e anunciou que pedirá uma mudança na lei espanhola, com o objetivo de dar a LaLiga mais autonomia para punir a discriminação nos estádios do país.

Os três torcedores identificados foram detidos na última terça-feira, mas acabaram soltos e estão respondendo em liberdade. O Valencia, por sua vez, foi punido com o fechamento de um dos setores de seu estádio por cinco jogos e considerou a sanção “injusta e desproporcional”.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -