A volta do pastor Heiderich aos púlpitos

Foto: Reprodução

Pastor ficou preso preventivamente acusado de pedofilia e foi inocentado em abril deste ano. Após três anos voltou aos púlpitos para pregar. “Não sei qual emoção estou sentindo, mas com certeza gratidão é uma delas”, declarou.

Após três anos afastado do ministério, o pastor Felipe Heiderich voltou ao púlpito no último sábado (13). Ele foi o preletor na Assembleia de Deus Libertados pela Graça, em Campo Grande, Rio de Janeiro. Durante ministração ele desabafou.

”Foi difícil relembrar a carta daqueles pastores exigindo que eu nunca mais na vida colocasse os pés na igreja. Mas foi um tempo de cura para essa lembrança ao ver que Deus se fez presente”.

Heiderich foi inocentado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro em abril deste ano. Ele estava preso preventivamente acusado de abusar sexualmente do filho da pastora Bianca Toledo. A denúncia havia sido feita pela mãe do menor, ex-esposa do pastor.

Foto: Facebook

Felipe relatou que passou por uma série de humilhações dentro da cadeia. Ao ser inocentado de todas as acusações, deu a volta por cima e hoje segue seu ministério pastoral.

“Ao ver pessoas com tantas dores podendo se aliviar, ao ver o Espírito Santo em nosso meio, ainda não sei qual emoção estou sentindo, mas com certeza gratidão é uma delas”, declarou. Durante a ministração, ele um breve relato do sofrimento (veja vídeo abaixo).

Em junho, Felipe anunciou nas redes sociais o retorno às ministrações nas igrejas e abriu sua agenda para convites. Conforme divulgou em suas redes sociais, o próximo compromisso de Heiderich será na Assembleia de Deus Ministério Sal da Terra, em Irajá (RJ), no dia 29 de julho. Ele estará ministrando nos 16 anos da Igreja.

Veja


Leia mais

Inocente: Justiça decide a favor de Felipe Heiderich
Bianca Toledo vai à delegacia depor sobre acusações de Felipe Heiderich