back to top
27.9 C
Vitória
domingo, 23 junho 2024

Vini Jr. volta a ser atacado por vencer Prêmio Sócrates

Vini Jr. volta a ser atacado por jornal após vencer Prêmio Sócrates: 'Fartos do Pinóquio' - Foto: Reprodução Twitter / @vinijr
Vini Jr. volta a ser atacado por jornal após vencer Prêmio Sócrates: 'Fartos do Pinóquio' - Foto: Reprodução Twitter / @vinijr

“O show de Vinicius e suas mentiras continuam prejudicando injustamente a imagem do Valencia”, diz a manchete do “Superdeporte”

O jornal espanhol “Superdeporte”, de Valência, voltou a atacar Vinícius Júnior sob o argumento de que ele está prejudicando a imagem do time da cidade. Desta vez, o ataque veio após o brasileiro do Real Madrid ser agraciado com O Prêmio Sócrates, durante a cerimônia da Bola de Ouro, em razão dos serviços prestados à sociedade pelo Instituto Vini Jr., projeto voltado à educação de crianças. Assim como no início de outubro, quando questionou o depoimento dado pelo atacante depois de ofensas racistas proferidas contra ele por torcedores valencianos no Estádio Mestalla, o periódico estampou sua capa chamando Vini de mentiroso.

“Muito fartos do Pinóquio. O show de Vinicius e suas mentiras continuam prejudicando injustamente a imagem do Valencia e de todos os seus torcedores”, diz a manchete do “Superdeporte” desta quarta-feira, acompanhada de uma foto do jogador discursando depois de receber o prêmio, enquanto o telão, atrás, mostra o momento em que ele denunciava atos racistas praticados por torcedores do Valência. A exibição de tal imagem durante a premiação é o motivo da revolta do jornal e também do próprio clube valenciano, que reclamou em nota oficial.

“O Valência lamenta o uso, na cerimônia da Bola de Ouro, da nossa imagem e de sua associação a comportamentos isolados que o clube perseguiu de forma urgente, aplicando a punição mais severa aos envolvidos. Reiteramos nossa conduto mais absoluta contra o racismo, mas também pedimos respeito à nossa o torcida e ao nosso clube”, diz o texto.

Há quatro semanas, o clube e o jornal questionaram o depoimento de Vini Jr sobre os ataques racistas sofridos no Mestalla, pois entendem que o jogador generalizou a torcida com a pecha de racista e defendem que o Valencia agiu para combater o ato – três torcedores foram identificados e banidos do estádio. Na ocasião, a capa do “Superdeporte” também foi publicada com a manchete chamando o brasileiro de Pinóquio.

- Continua após a publicidade -

No novo ataque, nesta quarta-feira, a postura do periódico foi ainda mais radical, tanto que a primeira página de seu site, na parte da manhã, trazia três textos em destaque criticando Vini, sob os títulos “Chega de injustiças com Mestalla e Valência”, “Prêmio Pinóquio pela ausência de valores” e “Os valores de Vinícius não merecem prêmios”

“O trabalho social e humanitário e o projeto educativo do futebolista do Real Madrid no seu país são louváveis, mas se há um jogador de futebol que não encarna com precisão os valores sociais do esporte, é Vinícius”, diz um dos textos, assinado por André Garcia. “Nesta quarta-feira não faltarão jornais madrilenhos ou brasileiros de plantão que mais uma vez chamarão nossa primeira página de indizível”, escreveu o colunista Rafa Marina. “Infelizmente, sempre continuará a haver quem justifique a caça às bruxas com base em mentiras contra o Valencia a cidade”.

Discurso antiracista na premiação

Ao receber o prêmio na segunda-feira, Vini Jr foi elogiado pelo lendário ex-atacante Didier Drogba, mestre de cerimônia da premiação. Exaltado pelo marfinense justamente em razão de sua luta contra o racismo, o brasileiro falou que está cansado de falar sobre o tema, mas que entende que não pode abandonar a pauta.

“Estou preparado para sempre poder falar quando for necessário. Eu vim lutar elas crianças, espero que todos os jogadores possam nos ajudar. É muito triste eu ter que falar sempre sobre o racismo. Eu gosto de falar sobre futebol, é muito triste, mas quero pedir a força para seguir na luta. Que as crianças que venham a seguir, sofram menos”, afirmou.

Em seguida, Drogba reforçou seu apoio ao jogador e pediu punições mais severas para atos racistas. “Você não está sozinho, estamos com você. A gente espera uma solução há muito tempo. Esperamos ações dos governos para acabar com o racismo não só no futebol, mas na sociedade”. Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -