26.4 C
Vitória
segunda-feira, 30 março, 2020

Verdadeiramente livres: por que vivemos em cativeiro?

- Continua após a publicidade -

Mais lidas

Atletas mantêm vagas para os Jogos Olímpicos em 2021

COI confirmou que os atletas já classificados para os Jogos Olímpicos tem vaga assegurada. A nova data do evento será de 23 de julho a 8 de agosto de 2021

Consultor da Red Bull queria que os pilotos pegassem a COVID-19

O conselheiro de automobilismo da Red Bull, Helmut Marko, queria que os pilotois de formula 1 de sua equipe, fossem infectados com o COVID-19

McLaren vai produzir 10 mil ventiladores respiratórios

Equipe de Fórmula 1 disponibilizou a fábrica de carros junto com outras empresas para fabricar equipamentos médicos para ajudar as vítimas da Covid-19

Abertura dos jogos olímpicos acontecerá em julho de 2021

Os Jogos Olímpicos de Tóquio têm nova data definida para serem realizados: de 23 de julho a 8 de agosto de 2021 na capital japonesa

Libertados pela cruz, por que vivemos em cativeiro? Se a natureza do pecado é servidão, a natureza do evangelho é a liberdade!

A grande luta na consciência da América tem sido a luta pela liberdade. Em 23 de março de 1775, Patrick Henry pronunciou as palavras imortais em defesa da liberdade e da Revolução Americana: “Me dê liberdade ou me dê a morte!”

A obra de Cristo nos liberta do pecado e da culpa no passado, para que possamos viver livres hoje. Essa liberdade é completa e exige que a proclamemos.

Desde o início o pecado de Adão e Eva se tornou o pecado de todos (Rm 5:12). O pecado é um poder que escraviza. E a Boa Nova do evangelho é que Jesus morreu e ressuscitou para que ficássemos livres do pecado.

Agora, não mais escravos do pecado, mas agora escravos da justiça. Não mais preso pelo jugo da escravidão, mas agora livre em Cristo. No entanto, essa liberdade está sempre sob ataque.

Quando uma pessoa é libertada da penalidade do pecado através da cruz de Cristo, muitas vezes essa pessoa pode permanecer em cativeiro à culpa e vergonha de seu pecado. A cruz nos liberta da escravidão para o pecado e sua culpa. É aqui que a promessa e o pronunciamento de Romanos 8: 1 são críticos para a vida cristã.

Culpa

A culpa é uma das armas mais utilizadas pelo diabo contra o cristão. Como o pecado ainda permanece em nossas vidas e muitos convivem com as lutas diárias para vencê-lo, o Inimigo de nossas almas geralmente tenta nos convencer a duvidar da eficácia da graça de Deus e da certeza de sua misericórdia.

Ele sabe que sentimentos de culpa e vergonha podem ser esmagadores e podem levar ao desespero. Se o Inimigo pode fazer você se desesperar e se afundar em suas falhas, ele pode impedi-lo de viver na liberdade que Cristo garantiu para você na cruz.

Como a Bíblia responde: “Quem acusará aqueles a quem Deus escolheu? É Deus quem justifica. Quem, então, é quem condena? Ninguém. Cristo Jesus que morreu – mais do que isso, que foi ressuscitado – está à direita de Deus e também intercede por nós ”(Rom. 8: 33–34).

Finalmente Livre

O famoso discurso de Martin Luther King Jr. “Eu tenho um sonho” termina com uma nota enfática e inesquecível. Ele lembra à nação que seu sonho era para um dia em que todos os povos pudessem cantar juntos: “Finalmente livre! Finalmente livre! Graças a Deus Todo-Poderoso, finalmente estamos livres!”

“É pela liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem sobrecarregar novamente por um jugo de escravidão” (Gálatas 5: 1). Se a natureza do pecado é servidão, a natureza do evangelho é a liberdade.

Quando Paulo escreveu aos cristãos da Galácia para enfatizar novamente a extensão da liberdade que eles tinham em Cristo, as palavras que ele escolheu levaram para casa a importância de viver como libertos.

Livres da condenação da lei, livres da culpa do pecado, livres. adorar e viver por nosso Senhor Jesus Cristo. Nunca antes homens e mulheres foram tão livres. E nunca precisam estar em cativeiro novamente.Porque pregamos o evangelho da libertação do pecado, também pregamos a liberdade de viver livre. Como cristãos, somos livres para viver e amar em Cristo. E como embaixadores de Cristo (2 Cor. 5:20), somos chamados a ajudar os outros a fazer o mesmo.

Portanto, pregar o evangelho é pregar homens e mulheres de graça. Embora essa liberdade possa ser primariamente entendida em termos de nosso relacionamento com Deus e nossa liberdade contra o pecado e a culpa, ela também afeta nossos relacionamentos humanos quando buscamos liberdade para os outros. Pois “se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (João 8:36).

*Da Redação, com informações de Christianity Today

- Continua após a publicidade -

Revista Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

26 de março: live – Como inovar na igreja em tempos de disruptura

Nesta quinta (26), as 19h, vai acontecer a primeira live da série "O efeito da liderança na crise” com Josué Campanhã, diretor da Envisionar e Thiago Faria

Novo Som faz show online

Devido a quarentena por causa do coronavírus, a banda vai estar ao vivo no sábado (28) a partir das 20h. Será transmitido pelo Instagram e Facebook

Coronavírus: Os eventos evangélicos que já foram cancelados

Devido a pandemia que se instalou no país por conta da Covid-19, muitos eventos evangélicos foram cancelados, suspensos ou adiados. Confira!

Oficina sobre comicidade no ambiente hospitalar

O Lacarta Circo Teatro abre inscrição para palhaço hospitalar. A oficina acontecerá dia 14 e 15 de março das 09h às 16h, na sede...

Receber notícias

Gostaria de receber notícias em primeira mão? Assine gratuitamente agora:

Plugue-se

Programas on-line para mentoreamento de homens e mulheres

Ministérios vão transmitir série de lives com objetivo de fortalecer as famílias e oferecer aos pastores, líderes e cônjuges ferramentas para o cuidado intencional, discipulado e mentoreamento

Vem aí o Festival de Cinema Cristão 2020

Entre as novidades do Festival desse ano estão a abertura para a categoria de filmes para surdos e mudos. Inscrições começam dia 1º de abril e vão até 30 de junho

Um encontro diário com a Palavra de Deus

A SBB mobiliza-se para levar esperança à população brasileira, disseminando, pelos meios digitais, a mensagem da Bíblia Sagrada. Entre as ações estão a campanha #PalavradeEsperança e o podcast Um minuto com a Bíblia

Como a pandemia deve ser encarada pelos cristãos?

“Creia no sobrenatural de Deus”, diz médica cristã, ao falar sobre o medo do coronavírus e como os cristãos devem encarar a pandemia