Venezuela: “Deus vai trazer a glória ao nosso país”

À beira de um colapso, venezuelanos tentam sobreviver à fome e às ameaças de Maduro. “Mas nós acreditamos que a Venezuela será restaurada para que o nome de Deus seja glorificado”

Por Priscilla Cerqueira

Se tem uma palavra que pode definir a atual situação da Venezuela é “caos”. O país já foi conhecido por sua economia em expansão e ricos campos de petróleo. Mas sob o ditador Hugo Chávez, um discípulo de Fidel Castro, a nação se tornou um caso clássico de fracasso econômico. Nicolás Maduro piorou.

A Venezuela virou manchete em noticiários do mundo inteiro. As constantes ameaças do atual ditador Nicolás Maduro para quem se opor as decisões do governo, os protestos, a violência, a guerra da oposição. E o povo que tenta sobreviver a esse inferno. Na última semana, um apagão deixou a população sem energia elétrica.

De 2014 para cá a economia socialista entrou em colapso. E a hiperinflação é tão ruim que a maioria das pessoas não consegue comer. Pelo menos 8% da população fugiu do país. E quem ficou, sofre para se alimentar e viver. Muitos até vasculham depósitos de lixo em busca de restos de comida.

No Brasil, Igrejas evangélicas e ONGs tentam fazer trabalhos sociais. E na Venezuela, mesmo em meio ao caus, instituições religiosas oferecem alimentação, suprimentos e roupas. Mas não podem se manifestar contra o governo porque os pastores recebem ameaça de prisão.

Comunhão conversou com exclusividade com uma pastora, que lidera uma igreja com o esposo na região de El Tigre, no Estado de Anzoátegui, na Venezuela. Por questão de segurança, ela preferiu não se identificar. Mas descreveu a situação caótica do país e como as pessoas têm feito para sobreviver diante de tanta miséria. Confira!

O governo de Nicolás Maduro é uma ameaça à liberdade religiosa e à igreja na Venezuela?

Os ameaçados pelo Sr Nicolás Maduro são aqueles que pensam diferente dele ou do seu governo. Eles consideram que “paz” é eles estarem no poder; o resto vai contra seus planos. Até agora a única ação contra a igreja foi prender um pastor, que organizou um dia com ações médicas e sociais, para entregar remédios e comida a uma comunidade. No entanto, graças a Deus ele foi absolvido e Deus o manteve

Como é enfrentar as ameaças e a ditadura de Nicolás Maduro?

Enfrentar as ameaças da ditadura custou a vida de muitos jovens no país porque, como mencionei anteriormente, se você se opõe ou não concorda com as decisões do governo com seus pensamentos e o faz publicamente, eles perseguem, ameaçam, aprisionam e torturam. Para confirmar essa realidade, várias pessoas foram presas. E os jovens que saíram nas ruas para protestar se tornaram prisioneiros, e outros foram mortos nas manifestações de 2014 e 2017. Nesses protestos, mais de 100 jovens morreram pelas fortes repressões de guardas nacionais e grupos armados que eles chamam de coletivos, mas que na realidade são civis armados ou criminosos. Eles estavam armados pelo mesmo governo venezuelano.

População busca água em rio poluído. Foto: Reprodução


No final do ano passado, os pastores foram presos por tentar distribuir comida. Como a igreja e os líderes enfrentaram essa situação?

Mais que qualquer outra coisa, o trabalho da igreja venezuelana é a “oração”. Além disso, muitas instituições se dedicam ao trabalho social, com o suprimento de alimentos, oferecendo serviços médicos gratuitos e distribuindo medicamentos. Muitos pastores reconhecidos e igrejas maiores contribuem com cantinas. Nesses locais são oferecidos almoços gratuitos para os mais necessitados. Além disso, são realizadas ações sociais, onde roupas e suprimentos são doados. Tudo isso é conseguido através da provisão de organizações, empresários e membros da igreja que se dedicam a doar.

Qual tem sido o papel das nações vizinhas nesse conflito?

Nós só sabemos o que vemos nas redes sociais, porque a informação através dos canais do país tem sido censurada. É muito difícil para eles informar sobre qualquer ajuda, mas eu sei que países como a Colômbia, Equador, Argentina, Brasil, Peru e até mesmo os EUA já permitiram e facilitaram a documentação de nossos compatriotas, para a diáspora que nos cercou. É claro que isso não significa que tenha sido fácil, porque nossos irmãos venezuelanos também viveram a Xenofobia, apesar de terem aberto suas portas e permitido o trabalho é suficiente e é apreciado. Muitos países contribuíram com ajuda humanitária, o que não poderia acontecer porque as autoridades nas fronteiras com a Colômbia e o Brasil não lhes permitiram o acesso, especificamente para Cúcuta (Colômbia) e Santa Elena (Brasil). No entanto, eles ainda abrigam venezuelanos em seus países e naquelas fronteiras.

Milhões de venezuelanos já deixaram o país por conta da crise. Foto: AFP

Os brasileiros estão sendo atingidos, sofrendo algum tipo de represália?

Sabemos que vários brasileiros foram atingidos ou afetadas por esta situação quando havia conflito na fronteira, como me referi, onde, infelizmente, alguns índios foram agredidos e outros morreram pela Guardas Nacionais da Venezuela. Mas até agora eu não sabia que há retaliação contra os brasileiros

Como o êxodo em massa de milhões de venezuelanos afetou o país?

O que mais afetou este êxodo de venezuelanos é a separação de famílias. É uma questão muito difícil para os venezuelanos, porque muitos pais tiveram que deixar suas casas para deixar a Venezuela e procurar uma melhor qualidade de vida e sustento para suas famílias, buscado comida e roupas. Entre eles estão jovens, profissionais, talentosos, dos melhores médicos, engenheiros, enfermeiros, administradores, etc. Eles foram à procura de uma melhor economia de outros países latino-americanos, e deixaram para trás a matéria cinzenta do país. Muitos deixaram até mesmo seus empregos. As famílias separadas criou-se desânimo e tristeza nas pessoas, mães com esposos para fora, crianças exterior, famílias inteiras divididas. É aí que a igreja teve de intervir para levar uma mensagem de esperança e descansar em Deus, confiando que Ele dará o caminho para fora, que nossa paz depende do Senhor e não das circunstâncias, que são apenas momentâneas e que Deus permitirá que as famílias se reúnam em breve. A falta de pessoas em seus empregos cria um colapso em sua economia

Como a população sobrevive sem dinheiro e sem comida?

A população procura se abastecer de negócios de economia informal (vendas), para quem tem mais possibilidades de fazê-lo. Mas outros que não podem fazê-lo sobrevive de um trabalho convencional, mas infelizmente o salário não chega para todos. Daí a razão porque muitos comem de lixo. A população também tem experimentado as dificuldades de escassez alimentos. Há dificuldades para obter comida. No entanto, muitos aproveitaram para aprender coisas novas, abrindo caminho para o empreendedorismo, ou seja, aproveitaram a crise para criar novas oportunidades

Muitos cristãos apoiaram o regime de Chávez e agora o governo de Maduro, por quê?

Se no início muitos cristãos apoiaram o regime de Chávez e Maduro, talvez eles fizeram porque aparentemente foi oferecido algo diferente no país, pois desde longos anos houve corrupção e eles são os “supostos” que governariam para o povo, mas foi armadilha que eles tinham preparado. Eu não posso dizer com certeza, porque ainda pastores continuam a apoiar este regime, mas acredite, são poucos. Considero principalmente que o povo de Deus sabe o que tem que fazer e qual é a nossa identidade.

A crise criou oportunidades espirituais no sentido de quebrantamento e conversões?

Um dos cultos realizados na igreja venezuelana. Foto: Reprodução

Com a crise muita gente buscou a Deus. Muitas pessoas vem para as igrejas com necessidade do Senhor. Esses infelizes acontecimentos permitiram que a população tivesse um coração quebrantado e se voltasse para Ele.

Nós acreditamos firmemente que é Deus quem vai trazer a glória ao nosso país.

A Venezuela será conhecida não só por sua riqueza, mas para a glória de Deus e seu renascimento vai se manifestar de uma forma impressionante.

A Bíblia diz que a oração tem poder. É possível acreditar que tudo vai mudar e que Deus pode mover montanhas naquele país?

Sim! Ele pode mover montanhas e ainda mais. Não é só porque a Bíblia diz que a oração tem poder, não! Deus tem poder. Nós só usamos a oração como um meio de pedir ao Pai e nos comunicar com Ele. É através da nossa Fé que toda montanha, ou situação difícil, se dissipa. Nós acreditamos nisso!

Em fevereiro, um grupo de pastores da Venezuela publicou uma carta ao mundo pedindo a todos que intensificassem as orações pelo país. Foi um pedido de ajuda?

A carta publicada não era um pedido de ajuda ou alívio, era apenas um pedido de oração pela nação, conforme estabelecido pelas Escrituras Sagradas: Orem uns pelos outros”.

Além da oração, envio de recursos e alimentação, como cristãos de outros países podem ajudar a Venezuela?

Além de orar e enviar ajuda, uma das melhores coisas que outros países podem fazer é tratar os venezuelanos com amor e respeito. Que eles possam demonstrar amor pelo próximo, pelos estrangeiros porque é muito difícil deixar sua terra. Isso seria muito útil para eles.

Acredita que uma nova eleição seria uma solução para a Venezuela?

Eu acredito que a melhor solução para a Venezuela é que a vontade de Deus seja cumprida, seja ela qual for, pois a Sua vontade é boa, agradável e perfeita, e sabemos que o destino do nosso país está apenas nas mãos de Deus. É por isso que oramos para que Ele cumpra sua vontade.

É possível ter fé e esperança diante da situação tão grave que o país enfrenta?

É claro que é possível ter fé e esperança. Deus nunca nos abandonou e nunca irá. Ele é fiel à sua promessa, e a Venezuela está no plano perfeito de Deus, embora para muitos não pareçam assim e é difícil. Mas vimos muitas nações que em meio às piores crises prosperarem. Esses conflitos no país aumentam ainda mais nossa fé em Deus e em sua palavra. A Venezuela será restaurada no que acreditamos! E desta vez será para que o nome de Deus seja glorificado em toda a terra!

Qual é o maior sonho hoje dos venezuelanos?

O maior sonho de todo venezuelano é que a Venezuela ressurja, seja restaurada e que cada um viva com confiança em Deus, podendo dar um futuro melhor a seus filhos, através do trabalho, esforço. Queremos que as famílias se unam e que todo ódio seja dissipado pelo amor de Deus em cada coração.


Leia mais

Venezuela – Cristãos oram e pedem paz
3 milhões de venezuelanos deixaram o país desde 2015
Igreja acolhedora para venezuelanos