22.1 C
Vitória
quarta-feira, 6 julho 2022

Uma igreja relevante na sua comunidade

Mais Artigos

Relevante é aquilo que se torna essencial, valioso, indispensável. A relevância não é um fim em si mesma, mas o resultado de ações práticas que, no decorrer do tempo, aproximam um agente, seja público, privado ou religioso, das necessidades das pessoas.

Por Joarês Mendes de Freitas

Os líderes de uma igreja local precisam com frequência fazer essas três perguntas: Qual o impacto que causamos em nossa comunidade? De que modo afetamos a vida das pessoas em nosso contexto? Qual o alcance e os resultados da nossa influência?

A Igreja em Jerusalém, como vemos no livro de Atos, é um protótipo de relevância. Aquela era uma comunidade dinâmica, flexível e contextualizada, que desafiava o “status” religioso e político da época, penetrava em todas as camadas da sociedade, era contagiante e se mantinha resiliente frente à perseguição.

Relevância não tem a ver com o tamanho da igreja, embora seja natural que ela cresça à medida que se torna um valor para a sua comunidade. Boas condições econômicas não asseguram relevância, ainda que possam contribuir para isso. Poder político também não significa ser relevante, conquanto possa abrir portas para as ações da igreja.

Uma igreja relevante se mantém sensível às carências do seu entorno e serve de forma holística (integral). Ela é um corpo que cultiva relacionamentos profundos em contraste com a superficialidade dessa época. Os problemas que afligem a maioria das pessoas gera um angustiante clamor por empatia e a igreja deve ser resposta para essa gente.

A igreja relevante tem na oração sua principal fonte de orientação para o trabalho que realiza. Por outro lado, é na efetivação de um bom planejamento que a relevância será reconhecida. Isso significa contemplar a realidade com lentes de longo alcance.

O mundo contemporâneo vive em constante transformação e se não mantivermos nossos radares ligados ficamos para trás. Nossos valores não mudam, mas a maneira como eles são aplicados em cada período da história requer constante atualização.

Ralph W. Neighbour contrasta as igrejas que chama da terceira dimensão com aquelas que classifica como da quarta dimensão. As primeiras olham apenas para o seu ambiente interno, estão enclausuradas no edifício e voltadas para suas próprias necessidades; enquanto as outras, “medem a temperatura pelo que acontece lá fora”, se mantêm sintonizadas com as carências do mundo e buscam meios de interferir (La Iglesia del futuro, p.24). Por esses critérios, as igrejas relevantes estão na quarta dimensão.

Uma igreja relevante ministra a graça de Deus nos sete dias da semana, nos mais diversos ambientes; compartilha seus recursos (prédios, equipamentos. dinheiro…) com a comunidade; procura descobrir onde e como servir aos que estão ao seu redor; reconhece que relacionamentos significativos atraem muito mais as pessoas do que instituições, organizações e programas, por isso, investe nas conexões interpessoais como forma de alcançar os de fora e manter os que já estão dentro.

Pastor Joarês Mendes de Freitas
Ex presidente da Convenção Batista do Espírito Santo.

 

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas