19.9 C
Vitória
sexta-feira, 12 agosto 2022

Um péssimo ano novo

Mais Artigos

Imagine, você falando para seu melhor amigo: “te desejo um péssimo 2022”

Por José Ernesto Conti 

É muito comum nessa época do ano dizermos: feliz ano novo … com muita saúde e paz!
Sendo honestos, boa parte destes “desejos” são falsos ou não tem significado nenhum. A vantagem é que desejar não custa caro, nem implica em nenhum esforço. Desejar não significa que tenha obrigação de se realizar. Em outras palavras, eu não tenho nenhum compromisso com o meu desejo. Ufa! Que alívio!

É o tipo de mentira que nem dói a consciência. Se não vai me custar dinheiro nem esforço, então desejo que todos os brasileiros ganhem R$ 1 milhão todos os meses, que os hospitais fiquem sem doentes, que o trânsito não mate ninguém, que os políticos sejam honestos, que o governo não seja corrupto, …

Mas, adianta alguma coisa tantos desejos? Mudará a situação de alguém todos estes votos? Vamos ser sinceros, por mais educado ou por mais que tenha esperança, por mais que meus desejos sejam verdadeiros, de que adianta desejarmos uma vida melhor para outra pessoa se de fato não há empenho para que meu desejo seja uma realidade?

Talvez você esteja pensando que estou amargurado, chateado, desesperançado, irritado com a vida, ou mesmo se perguntando: coitado, pra que tanta desilusão? Posso lhe garantir que não é nada disso. O que me angustia é perceber que nossos desejos não sejam acompanhados de algo mais prático ou que confirme que ele não é apenas uma fria e indiferente forma de falar.

Nossos desejos precisam vir acompanhados com algo que seja fator modificador. Tiago questiona esta atitude dizendo: “Se um irmão ou uma irmã estiverem carecidos de roupa e necessitados do alimento cotidiano, e qualquer dentre vós lhes disser: Ide em paz, aquecei-vos e fartai-vos, sem, contudo, lhes dar o necessário para o corpo, qual é o proveito disso?” (Tg 2:16,16). Jesus disse “Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando?” Percebe aqui a grande incoerência da vida cristã?

Quando Paulo percebeu que as igrejas da Galáxia não colocaram em prática boa parte de seus ensinos, afirma desolado que “receio que trabalhei em vão com vocês”. (Gl 4:11). O mesmo Paulo comenta com Tito sobre os falsos cristãos: dizem que conhecem a Deus, mas fazem aquilo que contradiz sua fé … por isso estão reprovados para toda boa obra. (Tt 1:16). O Apóstolo João com sua fina educação nos diz: “Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade.” I Jo 3:18.

Falar é fácil! É claro que quero um feliz ano novo para todos, mas será que quero dispor a minha vida para ajudá-las? Quero ser fator de paz e perdão, de ser bênção no meio da família e no meio da sociedade. Na visão de Cristo, quanto mais servimos maiores somos.

Esta é a única maneira de termos verdadeiramente um feliz 2022, o resto é só desejo sem qualquer compromisso.

José Ernesto Conti é pastor da Igreja Presbiteriana Água Viva.

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas