Um mês da morte do pastor Anderson do Carmo

Foto: Reprodução

Polícia pediu para o STF investigar Flordelis. Anderson foi assassinado a tiros dentro da casa da família: “Te amarei eternamente”, declara a cantora

Nesta terça (16) completa um mês da morte do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada federal Flordelis. Ele foi assassinado tiros dentro da casa da família, em Pendotiba, Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Crime continua sem solução. Embora a Polícia Civil do Rio já tenha avançado. Agora solicitou ao STF autorização para investigar a cantora.

Como é deputada federal, Flordelis não pode ser investigada sem uma autorização do Supremo Tribunal Federal (STF). Um pedido ao presidente da Corte, ministro José Dias Toffoli, foi realizado pela Polícia Civil e o Ministério Público.

Enquanto aguardam uma decisão de Toffoli, o presidente do STF fica responsável por julgar processos durante o recesso . Os investigadores revisam o caso, que consideram praticamente solucionado. Quando Toffoli decidir, a partir dos indícios apresentados, se Flordelis deve ser investigada, o caso poderá ser encerrado rapidamente.

Lembranças

Flordelis fez postagens em suas redes sociais, nesta terça (16) lembrando um mês da morte de seu marido.

Sete dias depois da morte do marido, Flordelis fez um desabafo

“Minhas fotos ao lado dele sempre foram felizes e sorrindo. Infelizmente hoje dói! Dói a dor da perda, da saudade, da falta que ele me faz. Um mês sem meu Niel! Te amarei eternamente”, escreveu a pastora em suas contas no Facebook e no Instagram.

Os filhos do pastor também fizeram postagens homenageando o pai e pedindo Justiça. Daniel dos Santos de Souza, único filho biológico de Anderson e Flordelis, escreveu um texto em seu Instagram. “Meu espírito pede JUSTIÇA todos os dias. Hoje completa um mês que tiraram você de mim”, disse.

Investigação

As investigações sobre o caso continuam. Um novo laudo confirma que a arma encontrada na casa de Flordelis teria sido usada no assassinato de seu marido.

Essa conclusão – apontada inicialmente por testes preliminares – foi reiterada nós um confronto balístico do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE). A pistola realmente foi usada para efetuar os disparos que ceifaram a vida do pastor Anderson, que era presidente do Ministério Flordelis e secretário estadual do PSD no Rio de Janeiro.

Até agora foram presos dois filhos do casal. Flávio dos Santos Rodrigues, 38 anos (fruto de um relacionamento anterior de Flordelis) e Lucas Cezar dos Santos Souza, 18 anos, adotivo. Os investigadores chegaram a anunciar uma confissão de Flávio, mas os advogados contratados pela deputada federal questionaram a validade do depoimento.

Segundo informações do jornal O Dia, a pistola encontrada dois dias depois da morte no quarto do Flávio tem calibre 9mm. Quando a arma foi localizada, a delegada-titular da Delegacia de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), Barbara Lomba, declarou que havia uma forte possibilidade de que se tratava da arma do crime.

*Com informações das agências


Leia mais

Detalhes da execução do pr Anderson do Carmo, esposo de Flordelis
Flordelis decide fechar uma de suas igrejas
“Se forem culpados, meus filhos devem ser punidos”, diz Flordelis