29.9 C
Vitória
quarta-feira, 19 janeiro 2022

Trump discute reforma prisional com Pastores

Trump com o pastor John Grey. Foto: NewsOne

Ao receber pastores em seu gabinete, o presidente reforçou a parceria do governo com as Igrejas. 

“Reforma prisional” foi o tema principal discutido entre o presidente dos Estados Unidos Donald Trump com pastores do país. O encontro foi na última quarta-feira (1º) na Casa Branca. Reunião foi em clima de cordialidade.

Pastores, bispos e outros líderes expressaram agradecimento pela oportunidade de serem recebidos e ouvidos. O pastor John Gray foi convidado por Trump a fazer uma oração pelo encontro.

Durante o encontro, Trump falou sobre os esforços de seu governo para promover mudanças que incluem a reinserção de ex-presidiários no mercado de trabalho, reabilitação e parcerias baseadas na fé e bom relacionamento com a comunidade.

“Ao longo da nossa história, as igrejas e os líderes religiosos dos EUA pediram mudanças e nos inspiraram a cuidar e levar esperança aos necessitados. Também ressaltamos a importância crucial da fé na promoção de famílias e comunidades fortes. Vocês são admirados por todos neste país. Mesmo que não sejam crentes, a maioria deles admira o que vocês estão fazendo. Mas talvez nós façamos eles serem crentes, certo?”, declarou o presidente.

Parcerias

Outro assunto discutido foi o desenvolvimento da força de trabalho no país e a parceria do governo com as igrejas. Pastores e bispos agradeceram ao presidente por colocar o cristianismo na vanguarda de sua administração.

“Obrigado por tudo o que você está fazendo e por reconhecer as igrejas como parceiras sua e do governo”, disse o pastor Benny Perez, de Las Vegas. “As igrejas não foram muito reconhecidas nos últimos anos. Nós reconhecemos”, garantiu Trump.

A liberdade religiosa foi lembrada pelos pastores. “Eu estava ansioso para descobrir se essa palavra seria ou não mantida. Estou feliz em saber que você é um homem de palavra. Você tem um ouvido que ouve Deus”, afirmou o pastor Mike Freeman.

Trump garantiu que o governo sempre fará parcerias com as Igrejas. E agradeceu a presença dos pastores. “É uma honra tê-los aqui. Vocês são pessoas muito especiais, que têm a admiração de todos neste país, mesmo dos que não são crentesE vocês sempre terão um amigo na Casa Branca. Vocês sabem disso”, concluiu Trump.

*Com informações de CBN News e Newsone


Leia mais

O estudo da Bíblia na Casa Branca, EUA
No EUA, presidente Trump é criticado por fazer orações na Casa Branca

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se