22.3 C
Vitória
domingo, 25 outubro 2020

Tráfico: Justiça bloqueia bens e PF busca líderes de quadrilha que lava dinheiro

Leia também

Investimento Direto no País soma US$ 1,597 bi em setembro, diz BC

No acumulado dos 12 meses até setembro deste ano, o saldo de investimento estrangeiro ficou em US$ 50,026 bilhões

8,073 milhões de pessoas estavam em trabalho remoto em setembro, diz IBGE

Os empregadores, 9,4% trabalhavam de forma remota em setembro, e apenas 5,0% dos trabalhadores por conta própria estavam em trabalho remoto

Lenda viva no esporte! Os 80 anos de Pelé

A Fifa ainda publicou histórias curiosas sobre o "Rei do Futebol", envolvendo a origem do seu nome, o sucesso que fez em Nova York, a relação com celebridades da música e a participação em filmes.

Agentes cumprem 21 mandados de prisão – 16 preventivas e cinco temporárias – e 67 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira, 27, com o apoio do Departamento Penitenciário Nacional e da Receita Federal, a Operação Pavo Real, para “desmantelar financeiramente” uma organização criminosa dedicada à lavagem e ocultação de bens e valores do tráfico internacional de drogas. A ação visa prender os líderes da quadrilha e sequestrar os bens do grupo que seria ligado a Jarvis Gimenes Pavão, apontado pela corporação como um dos cinco maiores traficantes do Brasil.

Agentes cumprem 21 mandados de prisão – 16 preventivas e cinco temporárias – e 67 mandados de busca e apreensão no Distrito Federal e em quatro Estados: Rondônia, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina. As ordens foram expedidas pela 3ª Vara da Justiça Federal em Rondônia, que ainda converteu as prisões temporárias de outros cinco investigados em domiciliar, em razão de suas idades e por possuírem filhos menores.

Segundo a PF, a Justiça Federal determinou o bloqueio de mais de R$ 302 milhões das contas de 96 investigados, entre pessoas físicas e jurídicas, além da suspensão da atividade comercial de 22 empresas utilizadas pela quadrilha para movimentar os valores ilícitos.

O juízo da 3ª Vara de Rondônia ainda determinou o sequestro 17 veículos de luxo avaliados em mais de R$ 100 mil cada – alcançando, somados um valor aproximado de R$ 2,3 milhões – e de cerca de 50 imóveis avaliados em mais de R$ 50 milhões. Além deles, dezenas de outros imóveis e veículos registrados em nome de membros da organização criminosa também são alvos das medidas constritivas.

As investigações tiveram início em fevereiro de 2019 para identificar a ocultação de bens e a movimentação de valores por um dos internos da Penitenciária Federal de Porto Velho (RO), com “vasto histórico criminal e condenações pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, lavagem de dinheiro e posse ilegal de arma de fogo”. Trata-se de Jarvis Gimenes Pavão, apontado pela PF como um dos cinco maiores traficantes do Brasil.

A Polícia Federal então identificou uma organização criminosa voltada para a ocultação do patrimônio obtido com o tráfico internacional de drogas. O grupo é composto, em grande parte, pelos familiares do interno, incluindo a esposa, mãe, padrasto, filhos, genros, irmãos e sobrinhos, segundo a PF, sendo que todos tiveram prisões decretadas.

“Agentes Federais de Execução Penal apreenderam, na cela do interno, na Penitenciária de Porto Velho, bilhetes redigidos de próprio punho, o que foi posteriormente confirmado por perícia grafotécnica, contendo anotações de diversos imóveis identificados apenas por siglas e codinomes, tanto no Brasil quanto no exterior”, afirmou a PF em nota.

De acordo com a corporação, com a liderança exercida pelo Pavão e seu filho, “os investigados se associaram para controlar o tráfico internacional de drogas na fronteira entre o Mato Grosso do Sul e o Paraguai, em uma “guerra” contra facções e organizações rivais”.

Em junho de 2019, a Polícia Federal deflagrou a primeira fase da operação, fazendo buscas em imóveis de alto padrão, alugados pelos familiares do interno em Porto Velho. Na ocasião, os agentes apreenderam armas, munições e diversos documentos e equipamentos eletrônicos que reforçaram os indícios do esquema de lavagem. Os criminosos passaram a residir nos imóveis em questão com o intuito de facilitar as visitas à Penitenciária Federal, diz a corporação.

A PF informou que o nome da operação faz referência ao codinome de Jarvis Gimenes Pavão, “mundialmente conhecido pelo seu envolvimento com o tráfico internacional de drogas e armas”. Preso no Paraguai, ele foi extraditado para o Brasil em dezembro de 2017 para cumprir pena de 17 anos e 8 meses. Desde que chegou ao País, já passou por diferentes presídios federais, estando atualmente custodiado na unidade do DEPEN em Brasília.

Com informações da Agencia Estado.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Juiz bloqueia R$ 29 mi de Doria por ‘autopromoção’

Campos considerou que há indícios de que Doria os princípios da impessoalidade e da moralidade administrativa

‘É quase uma união estável’, já disse Bolsonaro ao senador Chico Rodrigues

O presidente chama Chico Rodrigues de 'velho colega' e relembra a atuação conjunta em projetos na Câmara dos Deputados

Acre: Assembleia de Deus consegue liminar para retomar cultos

Desembargador derrubou decisão que proibiu cultos presenciais na Assembleia de Deus em Rio Branco, no Acre. Cultos voltaram no domingo (11). Saiba mais!

Vitória na justiça após ser proibido de pregar o evangelho

Desde 2011, o evangelista Michael Overd teve cinco processos e foi preso quatro vezes pela polícia de Avon e Somerset. Saiba mais!

Por venda de sentenças, Fachin mantém preso perito ligado a ‘juiz dos ingleses’

Ao analisar o caso, Fachin observou que, segundo os autos, a prisão preventiva de Tadeu não foi justificada em 'argumentos genéricos, mas em evidências concretas'

PF faz buscas em empresa de Niterói por venda de suposta ‘vacina contra covid-19’

A empresa investigada, que não teve o nome divulgado, não possui qualquer tipo de autorização ou de convênio com as autoridades sanitárias ou laboratórios desenvolvedores

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Semana dos manuscritos do Mar Morto; Saiba mais!

Arqueólogos e especialistas vão apresentar um dos mais impactantes achados da humanidade, na semana dos manuscritos do Mar Morto. Evento, que começa nesta segunda,19, é gratuito!

Live Solidária “Um Com Eles” em Libras

A live solidária, realizada pela Portas Abertas, será transmitida pelo Facebook, e estará acessível a todos que entendem a língua brasileira de sinais. Saiba mais!

Desafio Superação em corrida virtual; É neste domingo, 18

Em alusão ao Outubro Rosa, o Desafio Superação vai mobilizar mulheres cristãs de todo o Brasil em prol da saúde. Saiba mais!

Vovô Raul Gil recebe artistas gospel em live; Saiba mais

A live gospel do Vovô Raul Gil será no dia 21 de outubro e vai reunir personalidades e artistas evangélicos. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

Kemuel fará reality; Novidade será anunciada em live

Isadora Pompeo, Rebeca Carvalho, Sarah Beatriz, Neil Barreto, Felipe Vilela e Pyero Tavolazzi são alguns dos convidados da live com Kemuell neste domingo, 25

Discos de platina e platina triplo para Davi Sacer

om milhões de plays, o cantor e compositor recebe premiações durante a gravação do seu novo projeto no Rio de Janeiro (RJ)

Sucesso no Brasil, Deezer gospel celebra quatro anos

Lives com artistas acontecem durante o mês como parte da comemoração de aniversário. Saiba mais!

“40 Dias – Milagre Da Vida”: impacto e esperança

Pastores e líderes de diversos lugares do país, mobilizaram pessoas de suas igrejas, amigos e familiares para conferirem no cinema a história impactante de Abby Johnson