25.5 C
Vitória
terça-feira, 25 janeiro 2022

Tim Keller: fundamentos da felicidade

felicidade
Foto: unsplash

“A pergunta fundamental é: se não somos plenamente felizes com o que Cristo já nos deu, o que nos falta?”

Por Marlon Max

Um dos assuntos mais buscados na internet hoje é sobre como ser feliz, ou como alguns chamam “a ciência da felicidade”. Nas redes sociais, uma enxurrada de produtores de conteúdo promovem a ideia de que a felicidade é um escudo contra a tristeza e a garantia de que a vida está tranquila, blindada e livre de problemas. Entretanto, esse não é o ensinamento bíblico sobre felicidade.

Com uma visão oposta daquela promovida nas redes sociais, o teólogo e pastor Tim Keller apresenta uma categorização de felicidade totalmente destoante à maioria dos ‘pregadores de instagram’. “ A felicidade é possível? A Bíblia acredita que a felicidade é real, mas que a verdadeira felicidade é extremamente diferente daquela que as pessoas normalmente procuram. A felicidade bíblica é uma felicidade inabalável que não depende de tudo correr bem em nossas vidas”, explica.

De acordo com o pastor, a felicidade humana, descrita na Bíblia, não é um assunto que pode ser discutido por profissionais ou por aqueles que prezam pela pesquisa como um método acadêmico — não porque isso é ruim, mas por não partir da mesma premissa.

“Desde o início a bíblia nos fala sobre a felicidade como consequência de temer a Deus, mas a maioria das pessoas que fizeram isso sofreram perseguições, mas eram plenamente felizes. A ciência atual parte da ausência (ou gerenciamento) de problemas para se obter felicidade”, esclarece.

Foto: Divulgação

Tim Keller continua e diz que a busca pela felicidade é uma das questões mais antigas da humanidade. Ao contrário do que muitos podem pensar, essa não é uma pergunta para ser respondida com o aparato científico da modernidade “porque eles sempre partem de um problema, um paradigma”, explica Keller.

O teólogo, entretanto, diz que um dos textos mais antigos da humanidade apresenta conceitos antigos para os problemas modernos. Ele cita os primeiros versos do Salmos 1.

“Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios, não imita a conduta dos pecadores, nem se assenta na roda dos zombadores! Ao contrário, sua satisfação está na lei do Senhor, e nessa lei medita dia e noite. É como uma árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que ele faz prospera!”, diz Salmos 1:1-3.

O conceito bíblico de felicidade, exposto no texto de Salmos 1, deixa claro que não se trata da ausência de problemas, mas de um comportamento adequado. “Como é feliz aquele que não segue o conselho dos ímpios. Então aprendemos que a felicidade é possível”, diz o pastor.

Tim Keller ainda explica que as pessoas crescem acreditando que a felicidade é natural. “Se eu trabalhar muito, poupar muito dinheiro e poder fazer o que quero, ai então serei feliz”, comenta o pastor e alerta que esse é um caminho vazio que no longo prazo não pode te garantir felicidade. “Quantos ricos você conhece que são profundamente infelizes?”, questiona. Muitas pessoas não encontram essa felicidade natural porque buscam nos lugares errados, ou vivem baseados em conselhos errados.

É preciso saber observar as estações da vida. Como diz no verso 3 de Salmos 1: “É como uma árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que ele faz prospera”. O teólogo Tim Keller chama atenção para as fases de uma árvore frutífera. “Mesmo que esteja no lugar certo, sendo nutrida da forma correta, nem sempre vai apresentar frutos. O verso diz que há um ‘tempo certo’. É preciso aceitar o ciclo”, esclarece Keller.

“A felicidade bíblica é a garantia de que mesmo diante de fases ruins, temos o Consolador em nós e uma esperança vindoura de que venceremos para sempre com Cristo em seu retorno”.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se