27.2 C
Vitória
terça-feira, 14 julho, 2020

Tiago Brunet – Treinar para crescer na caminhada cristã

Leia também

Inscrições para o Prouni começam hoje, com quase 170 mil bolsas

Do total, 60.551 são bolsas integrais e 107.229, parciais. Saiba mais!

Atividade econômica tem crescimento de 1,31% em maio

Números foram divulgados hoje pelo Banco Central. Saiba mais!

Resultado do Sisu para o 2º semestre de 2020 será divulgado nesta terça-feira

De acordo com o MEC, 424.991 mil estudantes disputam 51.924 mil vagas. Saiba mais!

Referência como treinador de pessoas, Tiago Brunet fala de como é importante o treinamento do líder cristão para o crescimento profissional e espiritual.


Por Priscilla Cerqueira

Aos 37 anos, o escritor, pastor e master coach Tiago Brunet fala para multidões, é um fenômeno nas redes sociais e ajuda em seu canal no YouTube homens e mulheres no mundo inteiro a encontrar seus propósitos de vida sem perder os princípios bíblicos. Já são mais de 1 milhão de seguidores na internet em busca de resultados e realização pessoal e profissional.

Uma das referências no Brasil como treinador de pessoas, ele apresenta palestras como coach ministerial, focando o desenvolvimento e o crescimento da liderança da Igreja, já que apenas 14% das pessoas frequentam os cultos movidas por uma razão espiritual. Presidente da Casa do Destino e criador do Instituto Destiny, que trabalha com mentoria de lideranças, o especialista falou com exclusividade à Comunhão. Confira!

Como descobriu a vocação para ser um treinador de pessoas?
Primeiro você identifica quais são as suas habilidades naturais, o que muitos chamam de “dons”. Descobri que tinha facilidade para me conectar com pessoas, para falar em público, e que o assunto no qual as pessoas tinham interesse, que paravam para me escutar, era sobre liderança e desenvolvimento pessoal. A minha preparação acadêmica e empírica e minhas experiências de vida, somadas às habilidades que citei antes, me transformaram, naturalmente, em um treinador de líderes; depois eu só organizei isso.

Qualquer pessoa descobre o seu propósito se descobrir quais são as suas habilidades naturais. Algumas delas você aprende. Por exemplo, matriculando-se em uma aula de violão, você aprende a tocar o instrumento. Mas existem pessoas que são naturalmente musicais, têm o “dom”. De nada adianta eu ser bom em gastronomia, mas quando eu falo sobre o assunto ninguém me escuta. A junção da sua preparação e da habilidade natural com a expectativa das pessoas em receber o que você tem a oferecer libera o seu propósito e destino, e foi assim que descobri a minha vocação.

Thiago BrunetO senhor foi um dos pioneiros a empregar técnicas de coaching no meio evangélico. O que faz um “coach religioso”?
Sim, fui um dos primeiros – se não o primeiro – a começar todo o processo de coaching dentro das igrejas. Não chamaria de coaching religioso, mas de coaching ministerial, que é um treinamento, um desenvolvimento pessoal, voltado para o crescimento do ministério dentro da Igreja. Meu trabalho hoje como coaching ministerial é fazer com que o ministério das pessoas, o dom que Deus colocou nelas e o projeto das Igrejas como instituição cresçam e se desenvolvam de forma saudável em todas as áreas: financeira, emocional, de gestão de equipes, de gestão de pessoas e de ministério.

“O Nível da sua preparação determina o raio da sua influência”

Segundo a Bíblia, o papel do pastor é cuidar da alma da pessoa e direcioná-la para a eternidade. O que difere o coach do pastor?
A função do coach (profissional), através do coaching (metodologia), é desenvolver a pessoa em múltiplas áreas e inteligências, como na financeira e na emocional. A função do pastor é guiar essa pessoa até a eternidade, confortar a alma, dar instruções bíblicas para que ela viva melhor e herde a salvação. O coach não entra em nenhuma questão espiritual, apenas nas áreas de desenvolvimento pessoal, em arquitetar o futuro natural da pessoa.

O senhor afirma que, para líderes ministeriais, “o nível do tratamento determina o raio da influência”. Todos deveriam passar pelo processo de coaching? Por quê?Sim! O nível da sua preparação determina o raio da sua influência. Todos deveriam passar por um processo de coaching. Porém, nem todos precisam se transformar e fazer uma formação nisso. Mas o coaching o ensina a questionar suas ideias, a duvidar das suas próprias dúvidas, a aprender a fazer perguntas estratégicas. Ensina-o a organizar o seu futuro, a gerir melhor o seu tempo, a dominar as suas emoções. Um processo que é, no mundo de hoje, com toda a competição que existe, com toda a vontade de ser melhor que o ser humano possui, obrigatório para qualquer pessoa que quer assumir uma posição de liderança.

O senhor tem um legado familiar dentro do evangelismo. O quanto isso foi importante para a sua construção pessoal e para ter se tornado referência como coach?
Sou filho e neto de pastor, venho de um legado cristão evangélico, e isso, para a minha construção pessoal, foi muito importante, porque fortaleceu o meu caráter e me deu noção de origem e destino. Eu não prego nenhum tipo de religiosidade, e sim princípios bíblicos que aprendi com a minha família. Porém, o legado religioso cristão não lhe dá uma vida boa aqui na terra, apesar de garantir a salvação. Mas uma vida equilibrada e feliz é conquistada com seu aprimoramento e treinamento. É isso que o coaching disponibiliza.

A Casa de Destino é voltada para a capacitação e mentoria de líderes. De onde surgiu a inspiração para criá-la? Como esse trabalho é desenvolvido?
A Casa de Destino é uma mentoria para líderes ministeriais, voltada para capacitação não só para pastores, mas também para qualquer pessoa que esteja envolvida com o ministério. Pastores estão completamente perdidos e os líderes, decepcionados. Hoje, 50% das pessoas que se dizem evangélicas não vão à Igreja por decepções e frustações. Existe um “buraco” que precisa ser preenchido, e nós estamos trabalhando para levar a mensagem do Evangelho de forma diferente, atualizada, e também para capacitar os líderes para que as frustações não voltem a acontecer.

Thiago BrunetA “inteligência emocional” é tema do seu livro “Dinheiro Emocional”, que quebrou tabus, mas também recebeu críticas. O que é dinheiro emocional? Posso ter dinheiro, mas não ter paz financeira? E como foi lidar com esse tema no meio evangélico?
O livro, aos nossos olhos, foi um grande sucesso e entrou na lista de mais vendidos várias vezes. Nele, tratamos como o seu passado, suas frustações e suas decepções acabam determinando como você gasta o seu dinheiro hoje. Lidar com isso no meio evangélico foi complicado, pois você precisa desmistificar a visão de dinheiro dentro do meio religioso. Mas ao mesmo tempo não foi complexo, porque a palavra fala por si só. A simplicidade da comunicação fez com que a maioria das pessoas aderisse à mensagem e não criticasse.

A maioria das pessoas se corrompe quando chega ao poder ou estamos dando poder a quem já é corrupto?
A maioria das pessoas só revela quem é quando chega ao poder ou à prosperidade financeira. Esse negócio que “dinheiro ou poder mudam as pessoas” não é verdade. Eles potencializam o que a pessoa já era. Quem não tratar o seu caráter e não tiver integridade agora, quando for exposto a poder e ao dinheiro, vai colocar isso para fora.

O senhor fala para um grupo eclético; 40% do seu público é de não cristãos. Consegue identificar as causas?
Todo ser humano tem sede de conhecer os mistérios divinos, mas às vezes não se identifica com a religião. Há pessoas que querem Deus, mas não querem fazer parte de um clube religioso. Através das nossas mensagens no YouTube, por onde passamos  conseguimos comunicar a essência divina sem promover uma religião.

“Eu não prego nenhum tipo de religiosidade, e sim princípios bíblicos que aprendi com a minha família. Porém, o legado religioso cristão não lhe dá uma vida boa aqui na terra, apesar de garantir a salvação”

O senhor tem usado a internet para divulgar seu trabalho com vídeos que chegam a 30 milhões de acessos. Como se deu a construção desse processo para se obter resultados tão positivos?
Na época de Jesus, ele ia aonde as pessoas estavam: na Galileia, nos desertos onde as multidões se reuniam com facilidade, e em Jerusalém. Hoje as pessoas estão na internet, então a nossa presença no mundo virtual tem de ser muito forte, porque a mensagem precisa chegar até as pessoas. A construção desse “sucesso” na internet é uma bênção divina na nossa vida, pois quando falamos as pessoas escutam. Quando identifiquei essa graça de falar pela internet, fui montando uma equipe preparada para dar todo o suporte. Hoje sabemos a hora de subir um vídeo, quando subir, quais são os temas de maior relevância, etc.

O Instituto Destiny realizou uma pesquisa em 700 igrejas evangélicas em todo o Brasil. O levantamento apontou que 86% das pessoas que estão na igreja possuem motivações emocionais ou financeiras e apenas 14% frequentam movidos por uma razão espiritual. Estamos perdendo a batalha na conquista por verdadeiros cristãos?
Não! Acredito que o ser humano quer resolver primeiro suas questões naturais para depois se preocupar com as espirituais. Isso é uma coisa que nós, dificilmente, iremos mudar. Nós, como Igreja hoje, atualizada, pós-moderna, devemos entender que não basta apenas entregar a espiritualidade, é preciso entregar também o desenvolvimento pessoal. Isso é bíblico. Todos aqueles que atingiram um alto nível de espiritualidade na Bíblia primeiro se desenvolveram como pessoas para depois se desenvolverem como heróis bíblicos. Se a Igreja entender isso hoje, conseguiremos aumentar em quantidade sem perder a essência do Evangelho e a qualidade dos princípios bíblicos.

O senhor defende que ter um propósito é a chave do sucesso, mas os jovens têm bastante dificuldade de pensar o que querem ser ou para onde irão. Como definir a “Ideia Central Permanente” tão cedo?
Eu chamo de Ideia Central Permanente (ICP) de propósito. É algo que você pode descobrir em qualquer fase da vida, e essa descoberta não precisa ser definitiva, porque a cada etapa vamos amadurecendo e aperfeiçoando essa ideia. Mas você precisa ter ideia do que foi chamado e nasceu para fazer. Quanto mais jovem descobrir, mais sucesso terá. A forma mais prática, como falo no livro “12 Dias Para Atualizar Sua Vida”, é questionar a si mesmo algumas coisas. O que você realmente gosta de fazer e faria de graça? As pessoas o escutam quando você fala o quê? Essas são perguntas que estão no primeiro capítulo do livro e ajudam qualquer pessoa a encontrar o seu propósito.

No seu livro “Descubra o Seu Destino”, o senhor ensina isso?
Nesse livro eu ensino como a pessoa pode desvendar e para onde ela está indo. Através das amizades que ela faz, dos livros que lê, da coerência que tem na vida, dos planos, da percepção sobre o uso da matéria-prima ou do dom dado por Deus. Propósito é quando você descobre o que tem que fazer, e destino é para onde você vai quando descobre o seu propósito.

O livro ficou em terceiro lugar como um dos mais vendidos no Publish News, com 6,5 mil cópias. Qual o motivo para tanta procura pela obra? As pessoas estão sedentas de mudança?
É verdade. Essa quantidade de livros vendidos em tão pouco tempo nos dá a certeza de que é um assunto que as pessoas querem entender. Como eu posso descobrir onde estou indo, ou seja, o meu destino? O que eu posso fazer hoje para mudar a minha realidade e também melhorar o meu futuro? É uma sede que as pessoas possuem e que conseguimos responder no livro.


Sobre o livro “12 Dias Para Atualizar Sua Vida”, como ser relevante em um mundo de constantes mudanças, pensando na dificuldade que o brasileiro tem de leitura?
Escrevi esse livro de uma forma muito prática, porque queria passar um conteúdo sério, profundo e ao mesmo tempo simples, de forma que qualquer pessoa, independentemente do grau de escolaridade, pudesse entender. Dividimos em 12 capítulos e colocamos o nome “12 Dias” para a pessoa compreender que pode ler um capítulo por dia e melhorar sua vida nesse prazo. Graças a Deus alcançamos um nível de sucesso surpreendente e agora estamos chegando a 100 mil cópias vendidas. Isso para nós é uma grande vitória.

Em um mundo de constantes e profundas mudanças, o principal desafio da Igreja é se modernizar sem distorcer ou afrontar a Palavra?
O principal é atualizarmos a mensagem sem mudar o seu conteúdo. Por exemplo, o filme “Titanic”, que estava na Blockbuster, que era a maior locadora de vídeos do mundo, é o mesmo filme “Titanic” que está na Netflix. Eles não melhoraram a mensagem do filme para ficar atualizada para a Netflix, que por sua vez modificou a forma de entregar. O que precisamos mudar hoje, no Evangelho, no meio cristão, nas igrejas, é a forma que entregamos a mensagem, pois ela nunca muda.

Qual a mensagem que o senhor deixaria para os amigos de Comunhão?
Descubram o seu propósito e vivam o seu destino. Essa é a graça e o sentido da vida. Descobrir por que você faz o que faz e para onde você está indo fazendo isso. Quando eu descobri isso, comecei a escrever sobre isso e ajudei pessoas e todo o sentido da minha vida. Enquanto a eternidade não chega, enquanto não passamos para a eternidade, todo o sentido dessa vida terrena está concentrado no propósito e no destino. Descubram isso e sejam felizes.


CONFIRA A MATÉRIA EM ÁUDIO

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Amigos e artistas “Juntos pelo sertão” drive-in

Evento, que será realizado no dia 14 de julho, vai reunir artistas e preletores como Aline Barros, Isaías Saad, Gabriel Guedes, Juliano Son, Eli Soares, Hernandes Dias Lopes e outros.

Show drive-in do 3 Palavrinhas esse mês; Saiba mais!

O grupo infantil 3 palavrinhas vai se apresentar na Arena Sessions, no estádio Allianz Parque, em São Paulo dia 19 de julho Atenção criançada! O...

Artistas cristãos na ação social “Eu Soul VC”

Entre os artistas cristãos confirmados estão Casa Worship, Renascer Praise, André e Felipe, Rebeca Carvalho e Leandro Borges

The send Argentina é adiado para 2021

Em comunicado, os organizadores do The Send disseram que a data exata será definida assim que o governo tiver o poder de reativar eventos maciços

Plugue-se

Inédito no Brasil! Bíblia em Libras traduzida por surdos

O primeiro livro traduzida para Língua Brasileira de Sinais pelos próprios surdos a ser lançado em setembro é o do evangelho de João. Saiba mais!

Igreja Adventista lança plataforma de podcasts

Com mais de mil episódios disponíveis, o 7Cast tem foco claro: compartilhar esperança em áudio A Igreja Adventista lançou no início de julho o "7Cast"....

Sadie Robertson: “Siga a Deus nos seus relacionamentos”

Atriz de Deus não está morto 2, Sadie Robertson se casou com Christian Huff em novembro de 2019, depois de nove meses de namoro

Seguir os ensinos de Deus é a melhor escolha

“Se Não Fosse o Seu Amor” é o livro de estreia da empresária Larissa Pessoa, um romance que mostra que seguir os ensinos de Deus é a melhor escolha