23.9 C
Vitória
quinta-feira, 2 julho, 2020

Texto de pastor contrapõe série “13 Reasons Why” e afirma: “Há um trilhão de razões para viver”

Mais lidas

Hoje é o último dia para pedir o auxílio emergencial

Prazo para novos cadastros termina nesta quinta às 23h59. Saiba mais! 

MEC define protocolo de segurança para volta às aulas

Cronograma das atividades deve ser orientado pelo governo local. Saiba mais! 

Depois de dois meses em queda, produção industrial cresce 7% em maio

Alta é a maior desde junho de 2018 (12,9%), diz IBGE. Confira!

Pastor Lazarus Chakwera, o novo presidente do Malawi

Pastor e teólogo, Lazarus Chakwera foi empossado no domingo (28) em cerimônia oficial

A polêmica série “13 Reasons Why”, da Netflix, aborda o suicídio de uma forma que para alguns pode funcionar quase como uma apologia à desistência da vida.

Como forma de contrapor essa visão, o pastor Russel Moore publicou um artigo enaltecendo “um trilhão de razões para viver”.

O líder religioso, eminente pastor batista norte-americano, presidente da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa da Convenção Batista do Sul, afirmou que não encoraja seus filhos a assistirem a série, mas a vê como “uma oportunidade para os cristãos expressarem a graça e o amor de Deus.”

“Se a série mostra alguma coisa, é que há várias razões por trás da escuridão que pode levar à morte, ao suicídio […] Talvez esta controvérsia leve os amigos, os pais e os líderes de jovem a falarem sobre o suicídio, para sinalizar aos que estão em apuros que eles não estão sozinhos”, disse.

Ele acrescentou que “talvez leve os pais ou amigos de adolescentes a falarem sobre o que fazer se alguém começar a ver ‘razões’ para o desespero, abrindo um diálogo, explicando que podem compartilhar fardos e que estarão felizes em ajudar a suportá-los.”

Segundo informações do portal The Gospel Herald, a série baseada no livro homônimo conta a estória da adolescente Hannah Baker, que se suicida após sofrer bullying.

Como forma de expressar sua dor, ela grava treze fitas e as destina às pessoas que ela considera terem “desempenhado um papel importante” em sua decisão de tirar a própria vida.

Críticas

Muitos formadores de opinião têm criticado a série por mostrar o suicídio de forma banalizada, como uma “mera opção” diante da adversidade, ao invés de defini-lo como algo com graves consequências. O pastor Russel Moore considera “13 Reasons Why” “perigosa” pelos mesmos motivos.

“Para provocar tragédias na vida de adolescentes magoados, ninguém precisa tornar o suicídio glamouroso. Só precisa tornar o suicídio uma opção plausível. Eu temo que ‘13 Reasons Why’ possa alimentar a atração pelo suicídio em alguns”, opinou.

Moore salienta que os cristãos precisam ser na sociedade pessoas que se posicionam de forma propositiva e relevante, sendo “o tipo de igreja que proclama a vida e esperança para aqueles que vêem a morte como sua única saída.”

“Nem todos os adolescentes suicidas são loucos ou perturbados mentais. Eles são nossos irmãos e irmãs, nossos filhos e filhas e, como todos nós, eles têm dificuldade em ver a saída para algo no momento”, disse.

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Artistas cristãos na ação social “Eu Soul VC”

Entre os artistas cristãos confirmados estão Casa Worship, Renascer Praise, André e Felipe, Rebeca Carvalho e Leandro Borges

The send Argentina é adiado para 2021

Em comunicado, os organizadores do The Send disseram que a data exata será definida assim que o governo tiver o poder de reativar eventos maciços

Em agosto, 16º Fórum de Ciências Bíblicas

Com o tema “A Bíblia para as novas gerações”, evento será realizado nos dias 13 e 14 de agosto, no Centro de Eventos de...

Expoevangélica 2020 é adiada para dezembro

Neste ano, a Expoevangélica celebra 15 anos e pretende realizar uma grande festa em Fortaleza (CE).

Plugue-se

“Quando o sol se põe” estreia dia 22, na Netflix

Filme é uma boa opção para todas as pessoas, independente da religião. Entre os atores de “Quando o Sol se Põe” estão a cantora Priscilla Alcantara, Lu Alone, Filipe Lancaster e Lito Atalaia

Denzel Washington e seu encontro sobrenatural com o Espírito Santo

O ator é bem conhecido por interpretar o papel de Malcolm X - um filme biográfico relacionado às atuais tensões raciais nos Estados Unidos e o Livro de Eli

Petição pede cancelamento de filme que descreve Jesus como lésbica

A petição, que já conta com mais de 137 mil assinaturas, é da Comissão Cristã de Cinema e Televisão internacional

Amanda Loyola lança seu primeiro single pela Sony

"Bússola" faz parte do primeiro EP da cantora pela gravadora, que conta com sete canções.