back to top
24.9 C
Vitória
quarta-feira, 12 junho 2024

Supremo dos EUA decide que Trump é elegível no Colorado

trump_anulação_suprema_corte_processo_colorado
Além do Colorado, os estados de Maine e Illinois também movem processos para impedir a participação de Trump nas primárias - Foto: Fotos Públicas

Processo movido por um grupo de eleitores republicanos e independentes no Colorado responsabilizava Trump pela invasão do Capítólio

A Suprema Corte dos Estados Unidos votou que o nome do ex-presidente Donald Trump poderá voltar às urnas eleitorais do Colorado, decidindo que os Estados não têm autoridade para rejeitar candidatos presidenciais sob o argumento de que eles se envolveram em rebelião ou insurreição contra os EUA.

A decisão põe fim a uma série de contestações eleitorais que argumentavam que Trump seria inelegível em função de uma disposição constitucional que proíbe ex-funcionários públicos que se envolveram em insurreições ou rebeliões de ocuparem cargos públicos novamente. Trata-se da Seção 3 da 14ª Emenda da Constituição, que foi ratificada após a Guerra Civil.

O processo movido por um grupo de eleitores republicanos e independentes no Colorado alegava que Trump estava desqualificado por ter incitado a invasão ao Capitólio americano de 6 de janeiro de 2021 com o objetivo de impedir a certificação do Congresso da eleição do atual presidente Joe Biden em 2020. A mais alta Corte do Colorado concordou em uma decisão de dezembro, mas o argumento foi derrubado pela Suprema Corte nesta segunda-feira, 4.

Além do Colorado, o secretário de Estado do Maine proibiu Trump de concorrer às eleições no Estado, e um juiz estadual em Illinois também concluiu recentemente que Trump deveria ser desqualificado, anulando o conselho eleitoral estadual. Uma série de desafios tem se espalhado por outros Estados. Algumas autoridades e juízes se recusaram a considerar Trump, o principal candidato republicano, inelegível, dizendo que não cabia a eles tomar essa decisão.

- Continua após a publicidade -

Trump foi acusado de vários crimes federais e estaduais, mas não foi indiciado pelo crime federal específico de insurreição, que acarreta pena máxima de 10 anos e proibição automática de ocupando cargo federal.

Haley vence Trump pela primeira vez nas primárias de Columbia

A ex-governadora da Carolina do Sul Nikki Haley venceu neste domingo, 3, as primárias do Partido Republicano no Distrito de Columbia, onde fica Washington, a capital dos Estados Unidos. Foi a primeira vez que Haley derrotou o ex-presidente Donald Trump no processo de escolha do candidato da legenda à Casa Branca nas eleições de novembro.

Apesar de acumular derrotas, inclusive em casa, na Carolina do Sul, Haley insistiu em permanecer na disputa para oferecer aos republicanos uma alternativa a Trump. O Distrito de Columbia é dominado pelo Partido Democrata e conta com apenas 23 mil republicanos registrados. Em 2020, o presidente Joe Biden venceu as eleições no local com 92% dos votos.

Logo após a vitória de Haley, Trump a parabenizou de maneira sarcástica, ao dizer que a adversária teria sido nomeada “Rainha do Pântano pelos lobistas e frequentadores de DC que querem proteger o status quo fracassado”. Com informações de Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -