Startup capixaba lança aplicativo de jogo voltado ao Enem

A BluePixel, incubada da TecVitória, criou o “Eu Me Garanto”, com perguntas e respostas de questões dos vestibulares de todo o Brasil.

Desafio para milhares de estudantes do país, estudar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ganhou uma forma diferenciada e divertida nas mãos dos desenvolvedores da BluePixel, empresa capixaba especializada em criação de jogos. Os programadores idealizaram o jogo “Eu Me Garanto”, com mecânica de perguntas e respostas de questões dos vestibulares de todo o Brasil.

De olho na demanda dos usuários por uma versão móvel do game, antes disponível apenas na web, os integrantes da startup, incubada da TecVitória, acabam de lançar um aplicativo do jogo para a plataforma Android. “Recente pesquisa mostrou que o acesso à internet pelo celular já ultrapassou os computadores, o que nos atentou para a necessidade de investir em uma versão móvel do nosso jogo”, comenta Rafael Lontra, sócio da empresa.

E o lançamento não poderia vir em melhor hora, pois as inscrições para o Enem deste ano já estão abertas desde o dia 9 de maio. De agora em diante, os candidatos passam a intensificar ainda mais os seus estudos com o auxílio do app. “O ‘Eu Me Garanto’ transforma o momento de estudos, muitas vezes burocrático, em algo dinâmico e interativo. Nele, diversas pessoas disputam para ver quem está mais preparado para a prova”, explica.

Para quem deseja aproveitar o game, o ‘Eu Me Garanto’ pode ser acessado pelo site www.eumegaranto.com.br ou baixado na loja de aplicativos Play Store, dos dispositivos Android. Em breve, será disponibilizado também para o sistema IOS.

Eu Me Garanto
O Eu Me Garanto é um jogo lançado pela empresa capixaba BluePixel, incubada da TecVitória, voltado para os estudos do Enem. Disputado de forma on-line e em salas de até quatro jogadores, o game conta com mais de duas mil perguntas dos mais diversos vestibulares do país. O seu conceito e formato interativo já despertaram o interesse de instituições internacionalmente reconhecidas. É o caso do Fraunhofer Institute, da Alemanha, que convidou os integrantes da startup para desenvolvimento de um projeto com base no jogo.